MUITAS SURPRESAS POR VIR

Eleições 2020: Fábio e cinco partidos; Roberto França chapa pura; Emanuel pode surpreender

Publicados

em

Final de semana foi movimentado por parte dos partidos políticos em Cuiabá, com as definições dos candidatos nas convenções partidárias a vereadores e prefeitos deste pleito.

Pelo calendário eleitoral os partidos têm até quinta-feira (16), para definir as nominatas. Até o momento, já foram definidas as candidaturas de: Luiz Antônio de Carvalho do Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), que realizou sua convenção no dia 1°de setembro.

Paulo Henrique do Partido Novo, a convenção também foi realizada dia 1° de setembro.

Gisela Simona Viana de Souza do Partido Republicano da Ordem Social (Pros), e o Maestro Fabrício Carvalho do Partido Democrático Trabalhista (PDT), que tiveram seus nomes homologados como pré-candidatos a prefeito e vice na convenção partidária realizada neste ultimo sábado (12).

O vereador Abílio Jacques Brunini Moumer, o “Abílio Júnior” do Podemos deverá ser homologado na terça-feira as 17 horas no Hotel Fazenda Mato Grosso e, Felipe Tanahashi Alves, o “Felipe Wellaton” que possivelmente será o seu vice. A sigla Cidadania realizará sua convenção na quarta-feira.

Nós não temos paletó”. Alfinetou o vereador do Podemos dizendo também que se não roubar dinheiro sobra. O problema da atual gestão é a corrupção”.

Geraldo Macedo do PSD, a convenção do partido acontecerá nesta terça-feira (15).

Roberto França do Patriota fará a convenção nesta terça-feira, ainda sem local definido.

O MDB, a convenção está também vai acontecer nesta terça-feira dia 14 às 15 horas no diretório da sigla no bairro Santa Rosa.

Os Democratas marcaram a convenção também terça-feira as 17 horas, no Diretório do partido no bairro Jardim Cuiabá.

Partido Patriota

O Patriota definiu em reunião da executiva estadual no final de semana os pré-candidatos do partido ao pleito eleitoral 2020 em Cuiabá, com chapa pura. Fontes ligada a sigla disse que o partido está forte em Cuiabá “o intuito é a união com o povo”.

Mesmo sendo incentivado pelo grande número de pessoas que vem se tornando correligionários, para ampliar a sua base de campanha, que vem reunindo várias lideranças nos mais diferentes pontos do município, o Blog do Valdemir, questionou neste domingo o ex-prefeito Roberto França.

Como o mesmo estando em partido pequeno, sem estrutura financeira, se mesmo assim estaria disposto a enfrentar as duas máquinas, a máquina do Governo do Estado, a máquina da Prefeitura de Cuiabá, Roberto França foi taxativo.

Eu acredito na máquina que é o povo cuiabano“.

Mesmo sabendo das dificuldades Roberto França disse:

Nós iremos enfrentar duas máquinas políticas, a máquina da prefeitura, com toda estrutura que tem o prefeito Emanuel Pinheiro e, iremos enfrentar a máquina do Governo do Estado. Além de outros candidatos novatos que foram e estão sendo lançados pelos partidos“, pontuou Roberto França.

Partido DEM

Dom Pedro Fábio” será o candidato da sigla democrática no pleito de 15 de novembro. Fábio já conta com apoio de pelo menos cinco partidos, o PSB, PSD, Solidariedade, PSL e os Republicanos, podendo chegar a seis com PSDB. Nos últimos dias a sigla continuará mantendo contato com as demais siglas.

Partido MDB

O MDB, sob a liderança do cacique com mãos de ferro Carlos Gomes Bezerra, que na Eleição de 2016, elegeu o Prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro, ainda não tem definido qual caminho seguir no pleito deste ano.

Emanuel, ainda pode surpreender e se firmar como candidato a reeleição, mas será preciso convencer a sua esposa Márcia Pinheiro.

Bom…, será mesmo que é ela, ou…

O Blog do Valdemir ainda não conseguiu saber é o quanto a vontade de Emanuel Pinheiro vai pesar no caminho escolhido. Mas, é evidente que está muito distante a sua candidatura a reeleição, o que, não significa que não possa vir a acontecer.

Nota da redação

A grande pergunta é: o que importa para o eleitor neste pleito será o discurso fácil ou o candidato mais preparado?

Com a decepção de políticos eleitos na onda do discurso da “Nova Política”, ao se aproximar a eleição municipal, o eleitorado poderá optar por políticos mais experientes.

Com a “Pandemia” ficaram expostos a inexperiência e ineficiência de gestores públicos na onda das redes sociais, com frases bonitas ou o discurso, lugar comum da auto política, num momento que passamos uma dos maiores dramas humanos, quando nossos gestores precisaram dar respostas rápidas e objetivas, o despreparo de alguns gestores, tem trazido risco para a Saúde da população, sem falar em prejuízo para as contas públicas.

Tudo bem que não existem estudos científicos, mas o Blog do Valdemir afirma: há uma tendência que o eleitorado reflua de aventura nas eleições municipais. Busque os políticos tradicionais, os com bagagens na área pública. Boa parte do eleitorado não vai trocar o certo pelo duvidoso, movido por uma ideia futura que na prática, já se mostrou que não se torna realidade. Óbvio que não vai abrir mão de uma boa “ficha limpa”, mas, a experiência administrativa tende a ser um critério fundamental.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Casos por “Covid-19” em Mato Grosso pode estar longe da realidade
Propaganda

Destaques

Senadores e deputados cobram participação do Governo em defesa do bioma Pantanal

Publicados

em

A solução para os incêndios que atingem o Pantanal passa necessária e obrigatoriamente pela participação do Governo Federal. Após conhecerem in loco o avanço do fogo na região, que tem destruído impiedosamente a fauna e a flora, durante visita in loco, senadores da Comissão do Pantanal decidiram convocar de imediato três ministros e o vice-presidente Hamilton Mourão para discutir a situação e construção de uma legislação.

A proposta foi encaminhada pela Senadora Simone Tebet (MDB-MS) e já incluída no plano de trabalho a ser apresentado e votado na próxima semana, durante esforço concentrado do Senado, pelo relator Nelsinho Trad (PSD-MS).

A gente propõe, fala, grita, finca a bandeira, mas quem executa são aqueles que estão no Executivo“, ressaltou o senador Trad.

Além do vice-presidente Hamilton Mourão, devem participação da audiência pública os ministros Teresa Cristina Corrêa da Costa, da Agricultura; Ricardo Salles, de Meio Ambiente; e Rogério Marinho, do Desenvolvimento Regional.

Liderados pelo Senador Wellington Fagundes (PL-MT), senadores e deputados federais percorreram grande parte do Pantanal, pela Rodovia Transpantaneira. Eles puderam constatar a dramática situação do bioma, que enfrenta uma dos maiores períodos de seca dos últimos 42 anos. Também visitaram o local onde diversas espécies de animais resgatados do fogo estão sendo tratados e puderam dialogar com a população tradicional que habita a região.

Queremos ouvir o que vocês têm a falar, conhecer a experiência de cada um: proprietários rurais, comunidades tradicionais, organizações não governamentais, voluntários e tirar sugestões do que pode e precisa ser feito para evitar essa situação, anunciou Fagundes, ao destacar que o fogo que ameaça propriedades, prejudica o turismo e afeta a saúde e a sobrevivência do homem pantaneiro.

Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) apontam que os primeiros sete meses de 2020 foram os que registraram mais queimadas em comparativo ao mesmo período de anos anteriores.

Julho foi o mês em que o Pantanal mais pegou fogo nos últimos 22 anos. Conforme o Inpe, foram registrados 1.684 focos de queimadas. De lá para cá, a situação ficou ainda mais dramática, com a morte de animais e a fumaça chegando ao Sudeste do país.

Além da necessidade de envolvimento direto do Executivo Federal, deputados federais e senadores que participaram da visita concluíram pela necessidade de implantar uma agenda de trabalho para construção de leis federais que possam assegurar o desenvolvimento sustentável do Pantanal.

O Estatuto do Pantanal, segundo Fagundes,será norteador para o agir cooperado e integrado entre os estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul e conterá diretrizes, visando fomentar a certificação ambiental das atividades sustentáveis desenvolvidas na região da bacia do rio Paraguai.

Jayme Campos (DEM-MT) lembrou que há muito se fala sobre a situação do Pantanal, com foco nos incêndios florestais porém, nada é feito: é sempre conversa de bêbado para delegado, disse, com efeito. Ele também defendeu que a população tradicional do Pantanal seja a principal interlocutoras das decisões a serem tomadas e lembrou que o homem pantaneiro e seus conhecimentos vem sendo desrespeitado há várias décadas.

Ex-secretário de Meio Ambiente do Estado, o Senador Carlos Favaro (PSD-MT) defendeu um Projeto de Lei de sua autoria para uso de aviões agrícolas no combate aos incêndios o Pantanal. Ele lembrou que o Brasil possui a segunda maior do mundo em aviões dessa modalidade. A exemplo de Fagundes e Campos, criticou o fato de o Brasil ter “virado as costas” ao homem pantaneiro.

Da Bahia, o senador Otto Alencar (PSD-BA) lamentou a situação vivida pelo meio ambiente no Pantanal, mas questão de ressaltar que a culpa pela situação é da falta de manejo.

Dizer que culpa é do clima ou da estiagem é a mesma coisa dizer que a culpa é da estrelas, da lua, frisou.

Alencar lembrou que o Brasil dispõe de um Código Florestal que estabelece a preservação de 20% da área a ser exploração, mas, segundo ele, não é isso que vem acontecendo na região dos incêndios florestais.

Uma das coisas que mais me preocupa, além dos desmatamentos, é com os desmatamentos das matas nas nascentes“, acentuou.

Da audiência participaram os deputados federais Paulo Teixeira (PT-SP) e Rosa Neide (PT-MT), o secretário-chefe da Casa Civil do Estado, Mauro Carvalho, representando o governador Mauro Mendes, o presidente da Assembléia Legislativa de Mato Grosso, Eduardo Botelho; deputados estaduais e representantes da sociedade civil, tais como OAB, representantes de ONGs que atuam no Pantanal e cientistas.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  "Carta Aberta" de países europeus protestam contra política ambiental brasileira
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA