Política

Barranco: “È hora de empunhar as nossas bandeiras porque o PT tem historia”

Publicados

em

Mantendo um discurso o discurso progressista que o caracteriza e atento a realidade política atual, o deputado estadual Valdir Barranco foi empossado como presidente estadual do Partido dos Trabalhadores (PT). Barranco foi eleito por unanimidade presidente do PT de Mato Grosso no último Congresso Estadual, no mês de maio.

"É hora de empunhar as nossas bandeiras e nos orientarmos pela força de nossa história pela convocatória: nenhum direito a menos, nenhum passo atrás. De cabeça erguida, anunciamos que seguimos na luta na defesa do partido, do companheiro Lula, dos trabalhadores brasileiros. Enfim, do povo do nosso estado", declarou.

Para Barranco, é necessário construir uma saída para o País junto com os partidos de esquerda, os movimentos sociais e "principalmente a militância aguerrida que veio de todos os cantos do estado para gritar: partido é das trabalhadoras e dos trabalhadores".

A posse contou com a presidenta Nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann que reafirmou seu orgulho em ser petista e falou da responsabilidade de propor um futuro para o Brasil. "Nossa trajetória nunca foi fácil e a gente olha para o PT e vê o partido de cabeça erguida, atuante, combativo. Com a experiência que tivemos, com aquilo que  aprendemos e que nós fizemos para o povo brasileiro, temos condições de sair da crise e fazer mais. Temos que resistir, não pelo PT, mas pelo povo, porque temos responsabilidade pelo povo, temos o dever de resistir."

Gleisi ressaltou a luta contra as reformas de Michel Temer que retiram direitos da classe trabalhadora. "Quando dizemos #ForaTemer estamos dizendo Fora ao golpe que se instalou no nosso País. Fora a esta elite brasileira que defende os interesses dos mais ricos. E é isso que a gente vê de forma descarada hoje com esse governo."

Leia Também:  Variante Ômicron preocupa e deputado cobra providências para conter avanço

Lembrando do golpe que derrubou a presidenta eleita Dilma Rousseff, a senadora Gleisi destacou que hoje o povo começa a enxergar a verdadeira quadrilha que toma de assalto o Brasil. "Tiraram Dilma, deram um golpe na Constituição e disseram que o PT era a quadrilha que inventou a corrupção no País. Mas o que estamos vendo hoje é que quem está instalado no Palácio do Planalto é a verdadeira quadrilha, a verdadeira organização criminosa."

Partido dos Trabalhadores forte e unido

Diversas lideranças regionais do PT e dos movimentos sociais participaram da posse do novo diretório estadual do partido. O ex-presidente do PT/MT, Willian Cesar Sampaio, que entregou a gestão a Valdir Barranco, fez questão de dizer que continua sua luta política. "Hoje é um dia muito importante pra mim pela escolha que fiz de continuar contribuindo para o meu partido, depois de 10 anos na direção. Agora não mais como dirigente, mas voltando a ser militante".

O deputado federal Ságuas Moraes (PT/MT), destacou que o golpe vive, atualmente, um impasse, "porque a Rede Globo jogou Temer fora, sua base esta dividia". "É um governo em frangalhos que prometeu melhorar a vida do brasileiro, mas as pessoas começam a reconhecer muito rapidamente a importância que foi o legado do PT no governo", ressaltou.

Na sua avaliação, o PT precisa resgatar suas bandeiras de luta, resgatar suas ligações com os movimentos sociais e com os sindicatos, "para que a gente possa efetivamente salvar a democracia e só tem um jeito pra isso, que é com fora Temer e Diretas Já"

Leia Também:  "Rei da Carne" Wesley Batista presidente da JBS tem pedido negado e terá de comparecer à CPI

Já o coordenador regional do MST em Mato Grosso, Vanderli Scarabeli, enfatizou que, assim como o PT, todas as organizações que defendem os trabalhadores estão sendo atacados, porque o objetivo da direita deste País é destruir essas organizações para os trabalhadores não terem mais proteção.

Sacarabeli destacou a importância da renovação militante. "O momento atual é pedagógico, porque temos a oportunidade de organizar milhões de pessoas para fazer a transformação nesse País, se aliando com o povo".

Guelda Cristina de Oliveira Andrade, da CUT estadual, falou da Greve Geral programada para 30 de junho e do papel de cada militante. "Estamos firmes para o dia 30. Temos que colocar o povo na rua contra essas reformas e temos que nos conscientizar do momento que estamos vivendo e nos enxergar enquanto classe trabalhadora", afirmou.

Também presente à cerimônia, a ex-senadora e membro Fundação Perseu Abramo, Fátima Cleide, falou do papel da Fundação na formação política dentro do partido. "É com toda alegria que trago o abraço da Fundação. Reafirmo que estamos trabalhando arduamente para subsidiar as direções estaduais do PT nesse momento de muita luta e de necessária resistência."

Cleide ainda afirmou que espera voltar a Mato Grosso, daqui há dois anos, para celebrar o trabalho profícuo da unidade do PT no estado, com a nova gestão de Valdir Barranco.

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Política

Domingos Fraga assina acordo para devolver R$ 150 mil

Publicados

em

A delação premiada que os deputados estaduais mato-grossenses recebiam um “mensalinho” para não denunciar fraudes e desvios do governo e na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL/MT) foi confirmada pelo ex-governador de Mato Grosso, Silval da Cunha Barbosa (PMDB). Silval fez um acordo de delação premiada, que já foi homologado pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Silval Barbosa declarou em depoimento à Procuradoria-Geral da República (PGR), que os pagamentos funcionavam como um “cala boca” da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso (AL/MT) para que os deputados não denunciassem as fraudes na Casa de Leis e no governo.

Silval afirmou na época da delação premiada, que, desde que adentrou na Assembleia Legislativa, no ano de 1999, até o dia que deixou o mandato, sempre existiu o “mensalinho” que era pago pela Mesa Diretora aos deputados estaduais, sendo considerado uma praxe do “sistema“”.

Outro a dar depoimento e fazer acordo com a Justiça, foi o ex-presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, José Geraldo Riva, que confessou que recebia um “mensalinho” do Governo do Estado. A propina, segundo ele, também foi recebida por outros 33 deputados para que votassem os projetos de interesse do Executivo Estadual.

Leia Também:  "Rei da Carne" Wesley Batista presidente da JBS tem pedido negado e terá de comparecer à CPI

O ex-parlamentar declarou que os seguintes parlamentares e ex-parlamentares receberam propina: Silval Barbosa, Sérgio Ricardo, Mauro Savi, Carlão Nascimento, Dilceu Dal Bosco, Alencar Soares, Pedro Satélite, Renê Barbour, Campos Neto, Zeca D’Ávila, Nataniel de Jesus, Humberto Bosaipo, Carlos Brito, João Malheiros, Eliene Lima, José Carlos de Freitas, Sebastião Rezende, Gilmar Fabris, Zé Domingos, Wallace Guimarães, Percival Muniz, Wagner Ramos, Adalto de Freitas, Juarez Costa, Walter Rabello, Nilson Santos, Chica Nunes, Airton Português, Maksuês Leite, Guilherme Maluf, Ademir Brunetto, Chico Galindo e Antônio Brito, além dele.

Acordo com a Justiça

Outro ex-parlamentar estadual a assinar um acordo com a Justiça para o pagamento de R$ 150 mil em ressarcimento à propina recebida durante seu mandato na Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso (AL/MT), foi o ex-deputado estadual José Domingos Fraga. O acordo foi homologado no início do mês pelo juiz da 5ª Vara Federal, Jefferson Schneider, e inclui a confissão de José Domingos em ter participado do esquema que ficou conhecido como “mensalinho”.

A quantia a ser paga pelo ex-deputado está dividida em R$ 100 mil em multa e R$ 50 mil por reparação de danos. O montante poderá ser parcelado em 12 vezes. A pena também exige o cumprimento de serviços comunitários por dois anos a qualquer entidade pública.

Leia Também:  PSDB e PP disputam deputados do PSB que foram destituídos do Diretório Estadual 

José Domingos Fraga, hoje assessor técnico da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, foi um dos parlamentares flagrados em vídeo recebendo dinheiro do chefe de gabinete do então governador Silval Barbosa. – (Com O Livre)

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA