Geral

Maus servidores públicos: 88% apoiam demissão

Publicados

em

Uma pesquisa Datafolha divulgada neste domingo (19) apontou que 88% dos brasileiros acreditam ser importante demitir funcionários públicos que, constantemente, não têm feito um bom trabalho.

A avaliação do trabalho dos servidores públicos é uma das principais propostas da reforma administrativa do ministro da Economia, Paulo Guedes.

E, segundo o Datafolha, conta com o apoio de 91% dos entrevistados na pesquisa que foi feita a pedido da Aliança, instituição formada pela Fundação Lemann, pela Fundação Brava, pelo Instituto Humanize e pela República.org. Outros 88% ainda dizem que, se constatar um trabalho ruim, essa avaliação deve provocar a demissão dos mais servidores.

A pesquisa intitulada Os brasileiros e a percepção sobre a qualidade do gestor público também afirma que 91% da população querem avaliações e recompensas proporcionais ao desempenho do servidor.

A pesquisa foi realizada de 8 a 14 de maio de 2019, com 2.086 pessoas em todo território nacional, em todas as regiões do Brasil. A margem de erro é de 2 pontos percentuais.

Ainda conforme a pesquisa, apenas 39% dos entrevistados disseram que essa é uma questão que pode ser revista, enquanto 58% avaliaram que os servidores precisam da garantia da estabilidade para fazer um bom trabalho. Ainda segundo a pesquisa, 72% concordam que pessoas bem preparadas em cargos importantes do governo podem melhorar suas vidas, independente da simpatia dos entrevistados pelas ações do governante.

Segundo os servidores, a estabilidade está relacionada a um bom desempenho porque garante o caráter técnico do funcionalismo, que, com isso, não pode ser alterado de acordo com a linha ideológica do governo em questão.

Todas as grandes transformações no serviço público ao redor do mundo se deram a partir de você estabelecer um grupo bem preparado de liderança e com capacidade de transformação. A gente queria ver como as pessoas percebiam isso, independentemente das afinidades com o governo. Elas acreditam que avaliação constante é fundamental“, afirma Weber Sutti, diretor de projetos da Fundação Lemann.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Parque Mãe Bonifácia: "é proibido alimentar os animais"

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Geral

Comunidades indígenas em três municípios recebe visita de Virginia Mendes e leva 4 mil cestas básicas

Publicados

em

A campanha “Vem Ser Mais Solidário” unido contra o Coronavírus, liderada pela primeira-dama do Estado de Mato Grosso, Virginia Mendes, visitou as aldeias indígenas Wazare, localizada em Campo do Parecis, Halataikwa, em Juína e Santa Clara, em Campinápolis, recebem a visita da primeira-dama de Mato Grosso, Virginia Mendes, a partir desta terça-feira (01).

Serão distribuídos brinquedos e quatro 4 mil kits de alimentos, materiais de limpeza e higiene pessoal da campanha “Vem Ser Mais Solidário“, liderada voluntariamente pela primeira-dama.

As entregas serão realizadas pessoalmente pela primeira-dama, em conjunto com a secretária de Assistência Social e Cidadania (Setasc), Rosamaria Carvalho, e o superintendente de Assuntos Indígenas da Casa Civil, Agnaldo Pereira dos Santos.

A comitiva estará em Campo Novos Parecis (a 416 km de Cuiabá) no dia 01 de dezembro, realizando entregas das cestas na Aldeia Wazare e comunidades circunvizinhas.

Já no dia 02 de dezembro, as doações beneficiarão os índios de Halataikwa, em Juína (a 742 km de Cuiabá). A agenda será finalizada na quinta-feira, 3 de dezembro, com as doações na Aldeia Santa Clara, em Campinápolis, (a 475 km da capital).

Vem Ser Mais Solidário

O Vem Ser Mais Solidário foi criado com o objetivo de amenizar o sofrimento das pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade social. Iniciada em abril deste ano, a ação já realizou a distribuição de 330 mil cestas básicas, beneficiando mais de 1,7 milhão de pessoas carentes em todo Mato Grosso.

O Governo do Estado, através do programa Mais MT, direcionou R$ 42 milhões em recursos para que a campanha seja permanente.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Secel divulga resultados de três editais da Lei Aldir Blanc
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA