SEM RANCOR

Gisela Simona declara apoio a Abílio Junior no 2° turno

Publicados

em

A suplente de deputada federal e servidora de carreira do Estado, Gisela Simona Viana de Souza (Pros), foi a candidata à Prefeitura de Cuiabá nas eleições de 15 de novembro deste ano. Gisela estava em um impasse para decidir se seria candidata ao Senado da Republica, como foi oficializado no primeiro semestre deste ano, mas por conta da Pandemia, os planos mudaram.

Gisela tomou essa decisão após longas reuniões com a cúpula Nacional do Pros e seu grupo político estadual. Pesquisas internas e estudos técnicos teriam dados resultados favoráveis para a disputa municipal.

Gisela Simona, candidata à Prefeitura de Cuiabá pelo Pros, chegou de ser ofendida pelo candidato do Patriota, o vereador Abílio Junior em um debate na TV Vila Real. E chegou de avaliar em acionar a Justiça Eleitoral contra o adversário que disse que Simona era uma ótima candidata, “mesmo sendo mulher”.

Em resposta Simona chegou a dizer:

O machismo acontece frequentemente em muitos espaços, nos lares, nos locais de trabalho. Mas num debate eleitoral, em público, confesso que me surpreendi com a discriminação. Avalio acionar a Justiça Eleitoral“.

Muito obrigado, Gisela. Você, inclusive, é uma ótima participante da disputa eleitoral, mesmo sendo mulher“, respondeu Júnior, emendando que não devemos ter secretaria pintada de rosa e chamá-la de Secretaria da Mulher.

Segundo Abílio Júnior, tentou corrigir dizendo que cometeu uma “falha de expressão“.

Não tive intenção alguma de desmerecer a candidata. Ela está usando uma falha de expressão minha como estratégia eleitoral. Depois disso eu a convidei para um debate sobre políticas para as mulheres, para que essas propostas sejam adotadas independentemente de quem for eleito“.

Na terceira posição nesta eleição de 2020, a advogada Gisela Simona Viana da Coligação “Mãos limpas e unidas por Cuiabá do PROS, que chegou em lugar com 52.191 votos, 19,42%, ultrapassando até mesmo o experiente político o ex-prefeito de Cuiabá, Roberto França Auad da Coligação “Todos por Cuiabá, estava sendo namora pelos partidos do MDB e Podemos para este segundo turno das eleições.

Mudou discurso

E nesta quinta-feira (19), a advogada Gisela Simona oficializou apoio à candidatura de Abílio Júnior (Podemos) e Felipe Wellaton (Cidadania) à Prefeitura de Cuiabá.

Gisela adere à campanha após o compromisso de que a gestão de Abílio e Wellaton vai priorizar políticas públicas para as mulheres, a valorização dos servidores públicos e o fortalecimento e promoção do setor cultural.

O anúncio foi feito esta manhã, no Hotel Serras, na Capital.

Gisela veio pra somar. Ela entrou na nossa campanha justamente para melhorar nossas propostas e fazer Cuiabá avançar nos projetos culturais e para as mulheres“, disse Abílio.

A ex-candidata a prefeita e terceira colocada nas eleições do último domingo, já havia declarado que não se omitiria no 2º turno e definiu pelo apoio à Abílio e Wellaton.

Trarei toda a nossa militância para dentro desse projeto que é praticamente apartidário, já que somos: todos por Cuiabá. Temos plenas condições de elaborar e executar um Plano de Governo juntos e que seja de inclusão, respeito às mulheres, valorização da cultura e dos servidores públicos“, declarou Gisela.

O compromisso inclui a manutenção da Secretaria Municipal da Mulher, bem como, do Conselho de Cultura.

Concordamos, eu e Abílio, que da forma como estão os dois órgãos eles não atendem ao objetivo pelo qual foram criados. O que queremos é exatamente isso, espaço para trabalhar efetivamente pela cultura e pelas mulheres em Cuiabá, expôs Gisela Simona.

Outra bandeira de luta defendida por Simona diz respeito aos servidores públicos concursados e o reconhecimento à categoria.

Penso que, independentemente de ideologia partidária, o maior patrimônio do serviço público são os seus servidores que precisam e merecem ser tratados com respeito e dignidade. Nenhuma administração conseguirá ser eficiente sem o conhecimento e auxilio dos servidores públicos concursados, concluiu.

Wellaton destaca que o apoio da Gisela evidencia o poder de articulação que ele e Abílio colocarão em campo em prol de Cuiabá.

Isso só reforça que estamos dispostos a conversar, ceder, agregar e unir esforços pelo bem da nossa cidade“.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  "Um prefeito precisa construir pontes e não destruir”
Propaganda

Política

Deputado cobra informações sobre a distribuição de energia elétrica em MT

Publicados

em

O apagão no Estado do Amapá é considerado um dos maiores Blackouts do Brasil desde o Apagão de 1999, que atingiu parte do país. Teve seu início no dia 3 de novembro de 2020, atingindo 13 dos 16 municípios do estado, incluindo a capital Macapá.

O início da retomada da energia elétrica aconteceu em 7 de novembro de 2020 em alguns bairros de Macapá e uma parte de Santana, dando início ao sistema de rodízio, inicialmente de seis horas, com exceção de bairros que atendem serviços essenciais, que passaram a ter a energia por 24 horas. Em 12 de novembro, o racionamento é reduzido para 4 horas, ocorrendo em dias pares e ímpares e se estendendo nos outros 11 municípios atingidos.

No dia 17 de novembro de 2020, ocorre um segundo apagão após uma falha na distribuição de energia, com o problema sendo totalmente solucionado na madrugada do dia 18. Na madrugada do dia 24 de novembro de 2020, a energia foi totalmente estabelecida, chegando ao fim o sistema de racionamento após 22 dias de apagão.

Diante do apagão que deixou 13 dos 16 municípios do Amapá sem energia elétrica por 22 dias, o deputado federal José Antonio Medeiros (Podemos) solicitou informações sobre a distribuição de energia em Mato Grosso ao presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Junior, e para o diretor presidente da Energisa, Ribeiro José Barbanera.

A intenção é prevenir que situações semelhantes a do Amapá ocorra em Mato Grosso. O setor de energia em Mato Grosso é líder de reclamações por parte dos consumidores. Além do alto valor da energia, a qualidade também é alvo de reclamações em praticamente todos os municípios do estado. Precisamos ficar atentos e cobrar ações que impeçam o risco de um apagão em nosso estado¨, explica Medeiros.

No documento encaminhado à Energisa e Eletrobras, o deputado federal solicita um parecer sobre alguns questionamentos, entre eles, se existe similaridade entre o sistema de energia de Mato Grosso com o do Amapá e se o nosso estado corre o risco de sofrer um apagão. Outro ponto abordado pelo parlamentar é sobre as medidas preventivas para evitar um blecaute e a regularidade na manutenção da rede de distribuição.

São alguns questionamentos que precisam ser esclarecidos. Não podemos ser surpreendidos com um apagão, pois isso causaria um enorme prejuízo para milhares de famílias e também para a economia de Mato Grosso“, frisa o vice-líder do governo Bolsonaro na Câmara Federal.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  "Um prefeito precisa construir pontes e não destruir”
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA