OPINIÃO

Até quando seguiremos nos reinventando? Sempre!

Publicados

em

 

Autor: Matthias Schupp –

A palavra que regeu 2020 e que ainda irá prevalecer em 2021 é a reinvenção. Quem não ouviu, seja em casa, no trabalho, na televisão ou no grupo de amigos, que determinada pessoa precisou se reinventar na pandemia, que os comerciantes reinventaram seus negócios ou que o próprio mercado precisou reinventar suas atividades?

Porém, para se reinventar é necessário seguir valores e esses, independente do desafio ou pandemia, mantêm-se os mesmos. Para quem busca o sucesso, os pilares e caminhos já são conhecidos: são a criação de oportunidade, paixão, agilidade, humildade, disciplina e colaboração. Basta saber aplicar cada um deles na sua área, serviço e rotina e a excelência será uma consequência.

E eu, em uma breve palestra do multicampeão Bernardinho, pude compreender ainda mais a importância dos princípios. Com muita didática e exemplos de uma carreira brilhante, ele mostrou que, com valores básicos, o sucesso se torna parte da jornada. Seja no esporte, como o voleibol, ou em qualquer setor do mercado, a relevância de mantermos a mente aberta ao aprendizado e sermos guiados pela paixão pelo trabalho é a mesma.

E, nesse processo, a cobrança está diretamente ligada ao resultado. Me surpreendeu quando Bernardinho contou que grandes líderes podem ser comparados aos pais rígidos, que cobram e, ao mesmo tempo, cuidam. A cobrança só vem para aqueles que são capazes, mas talvez ainda não saibam disso. Para quem sabe a importância da disciplina, que nada mais é do que saber dizer não. Dizer não para aquilo que é fácil e cômodo e buscar superar-se a cada dia.

Dentro de uma empresa não há medalha de ouro, prata ou bronze, mas sim retorno e resultados que levam a equipe a excelência, assim como em um pódio olímpico. Uma venda, um novo produto, uma tecnologia desenvolvida ou meta batida podem trazer para o ambiente corporativo a mesma emoção de um atleta em quadra, que após muitos desafios, erros, acertos, aprendizados e, principalmente, perseverança, chegou ao topo.

E quando chegamos lá? Esse sim é o grande desafio da trajetória. Para explicar esse cenário, Bernardinho usou o exemplo de uma montanha: em sua base há espaço para muita gente, mas no topo não. Lá o ar é rarefeito, é frio e tem muita gente abaixo querendo alcançar o mesmo posto. Como lá em cima os desafios se multiplicam então, é sim preciso voltar ao reinventar.

Reinventar a forma de fazer, principalmente. Mas foi feito sempre assim! Pois é, mas o que nos trouxe até aqui, não será o que nos levará para o futuro. E, novamente, os valores e o propósito não podem mudar. O que muda são os formatos, ideias, atitudes, ações e, consequentemente, os resultados. A necessidade move uma ação. Quando necessário, todos sabem que é hora de buscar o novo e o diferente, de reinventar.

E 2021 é sim uma oportunidade de reinventar. Mas nunca será momento de esquecer aquilo que sustenta os grandes negócios, as grandes ideias. Uma equipe motivada, disposta a aprender sempre, com líderes atentos e cuidadosos, um time unido e muita sede por fazer acontecer, por criar o novo e manter a excelência, será sempre medalha de ouro no jogo da vida real.

Matthias Schupp é CEO da Neodent e EVP do Grupo Straumann da América Latina

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  JUACY DA SILVA: - EMAGRECIMENTO É COM A FÁBRICA DA JUVENTUDE
Propaganda

Artigos

O Dia Nacional da Advocacia Pública

Publicados

em

 

Autor: Igor Veiga Carvalho Pinto Teixeira

No dia sete de março é comemorado o Dia Nacional da Advocacia Pública. A escolha da data nos remete a sete de março de 1609, ainda no Brasil colônia, quando foi criado o cargo de “Procurador dos Feitos da Coroa, da Fazenda e do Fisco”, sendo um antecessor das funções atualmente exercidas pela Advocacia Geral da União e Procuradorias dos Estados, Distrito Federal e Municípios.

Em 2011 foi proposto o PLC 103/2011 na Câmara dos Deputados visando transformar em lei o Dia Nacional da Advocacia Pública, a ser comemorado anualmente dia sete de março. Após a regular tramitação no Congresso Nacional, foi sancionado o projeto pela presidenta Dilma Rousseff criando a Lei ordinária nº 12.636/12, que instituiu a data comemorativa.

Apesar da aparência de ser apenas mais uma data comemorativa, a referida Lei é uma grande vitória para todos os membros da advocacia pública, bem como da sociedade que é direta e indiretamente beneficiada pelos advogados e advogadas públicas que trabalham incansavelmente por todo país com objetivo de viabilizar políticas públicas e orientar os gestores para o caminho da legalidade em suas ações.

De acordo com a Seção II do Capítulo IV da Constituição Federal de 1988, a Advocacia Pública pertence às funções essenciais à Justiça, ou seja, órgãos permanentes que são indispensáveis para o regular funcionamento do sistema judiciário brasileiro, ao lado do Ministério Público, da Advocacia e da Defensoria Pública.

Ademais, a Advocacia Pública vem sendo muito atuante no combate à pandemia de coronavírus, sendo que em junho de 2020, no auge da denominada “primeira onda” a Procuradoria do Estado de Mato Grosso garantiu a entrega e instalação de 50 (cinquenta) ventiladores pulmonares aos hospitais mato-grossenses, o que ajudou a salvar milhares de vidas. Recentemente, o referido órgão garantiu a aplicação do Decreto 836/2021 a capital do Estado que havia editado uma normativa mais flexível em relação ao funcionamento de estabelecimentos comerciais e ao toque de recolher. Com efeito, as medidas adotadas apesar de severas, são essenciais para a proteção da população, tendo em vista a grande taxa de transmissão do vírus e altos níveis de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva – UTI e de enfermaria.

Em nível nacional, a Advocacia Pública vem sendo imprescindível nas ações governamentais contra a Covid-19, com a viabilização de contratações em massa para a construção de hospitais de campanha, ampliação de leitos em tempo recorde, compra de medicamentos e a contratação de profissionais de saúde para atuar nas novas estruturas.

Outrossim, os membros das procuradorias foram essenciais para a manutenção das medidas preventivas impostas pelos entes federativos através da defesa judicial em processos em que se buscava o cancelamento do lockdown e de medidas restritivas impostas pelo Poder Público. Nas milhares de ações questionando as referidas medidas, foi necessário muito estudo e empenho para convencer os órgãos do Poder Judiciário, pois havia conflito de direitos fundamentais em jogo.

Destarte, em relação à vacinação, a atuação da Advocacia Pública também foi fundamental, pois a escassez do ativo fez com que os laboratórios realizassem exigências para comercialização, que muitas vezes iam de encontro com as legislações que versam sobre licitações e contratos administrativos.

Mais uma vez, foi necessária uma resposta rápida e eficiente desta função essencial à justiça, que apesar das dificuldades, ajudou o Brasil a figurar entre os seis primeiros no ranking geral de vacinação e com previsão de adquirir milhões de doses nos próximos meses.

Por oportuno, a maioria dos órgãos da Advocacia Pública em nível federal, estadual e municipal tem déficit de servidores em relação ao total de cargos da carreira, o que gera uma grande carga de trabalho, que se soma à enorme responsabilidade do exercício da função pública.

Sendo assim, utilizo este artigo como homenagem a todos os membros da Advocacia Pública por este dia especial e me sinto orgulhoso e feliz por integrar os quadros desta carreira.

Igor Veiga Carvalho Pinto Teixeira é Procurador do Estado de Mato Grosso, advogado, Ex-Procurador do Estado da Bahia, Especialista em Direito Tributário e Constitucional, Membro da Comissão do Advogado Público da OAB/MT e Membro da Diretoria da Associação dos Procuradores do Estado de Mato Grosso – Apromat.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Emanuel Pinheiro:  Licitação Ager: falha anunciada
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA