VACINAÇÃO CONTRA INFLUENZA

Vacinação contra gripe “Influenza” é prorrogada até o dia 30 na Capital

Publicados

em

De 77,7 milhões de pessoas que fazem parte dos públicos-prioritários, apenas 63,53% receberam a vacina. O Ministério da Saúde espera, com a prorrogação, alcançar mais 28,3 milhões de pessoas.

O Ministério da Saúde anunciou a prorrogação da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe para até 30 de junho, em todo o país. A terceira e última fase teve início no dia 11 de maio, com prioridade aos grupos formados por pessoas com deficiência, crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes, puérperas, professores e pessoas de 55 a 59 anos de idade.

A meta é vacinar 90% dos grupos prioritários, porém, até o momento, foram vacinadas apenas 25,7% de 36,1 milhões de pessoas estimadas nesta terceira fase. Desde o início da ação nacional, em 23 de março, 50 milhões de pessoas foram vacinadas, faltando ainda 28,3 milhões que ainda não receberam a vacina.

Com uma baixa adesão de grupos prioritários ocorre devido ao medo de contaminação pelo novo Coronavírus. Mas equipes de saúde estão tomando medidas de prevenção nas unidades, a campanha de vacinação contra a Influenza em Cuiabá teve sua data de encerramento prorrogada até o dia 30 de junho, em 93 unidades básicas de saúde de Cuiabá, atendendo recomendação do Ministério da Saúde.

A medida é necessária porque a capital ainda não atingiu a meta de 90% de imunização dos grupos prioritários. Até a manhã desta quarta-feira (17), houve cobertura de 83, 42% dos grupos prioritários. Apenas os profissionais da saúde e os idosos alcançaram e até ultrapassaram a meta de imunização, com os índices de 170% e 133%, respectivamente.

O que chama a atenção é a baixa adesão dos grupos compostos por crianças de 6 meses a 5 anos, gestantes e puérperas (mulheres até 45 dias após o parto), com 37,57%, 34,36% e 46,96% da meta atingida, respectivamente. Adultos entre 55 a 59 anos também estão bem abaixo do esperado. Das mais de 22 mil doses disponibilizadas, apenas 8,7 mil aproximadamente foram aplicadas, o que representa 38,25% desse público. Os dados são do Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI).

A prorrogação da campanha é mais uma oportunidade para que as pessoas contempladas nos grupos prioritários possam receber a vacina, que protege contra três tipos de vírus: Influenza A (H1N1), A (H3N2) e Influenza B.

De acordo com a Responsável Técnica do Programa de Imunização do Município, Sandra Horn, a baixa procura nas unidades de saúde por parte da população ocorre tanto no caso da Influenza, quanto para outros tipos de vacina. Uma das explicações para esse quadro é o receio das pessoas em se exporem ao novo coronavírus, causador da Covid-19, o que tem ocorrido em todo país.

Mas Sandra Horn ressalta que as equipes dos postos de saúde do Município estão tomando as medidas de biossegurança necessários, como controle de entrada para evitar aglomerações, e disponibilização de álcool para higienização das mãos dos usuários, além da obrigatoriedade do uso de máscaras.

A Influenza é uma infecção que pode se apresentar com gravidade, especialmente nos indivíduos que apresentam fatores ou condições de risco para as complicações da infecção. A hospitalização e a morte ocorrem principalmente entre os grupos de alto risco.

Fases da campanha

Em Cuiabá, a campanha de vacinação da Influenza começou no início de abril, com a vacinação de mais de 61 mil idosos e de quase 26 mil profissionais da saúde pública e privada.

Na segunda fase, que ocorreu entre os dias 23 de abril e 9 de maio, a meta foi imunizar 45 mil profissionais das forças de segurança e salvamento, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional, caminhoneiros, motoristas de transporte coletivo e portuários. Para evitar aglomerações, houve mutirões de vacinação nos batalhões do Exército, sede da Polícia Federal, delegacias, Comando Geral da Polícia Militar, sindicatos e estradas.

A terceira fase da vacinação da Influenza ocorreu por etapas entre os dias 9 de maio a 5 de junho, voltada para professores de escolas públicas e privadas, crianças de 6 meses a 5 anos, gestantes e puérperas, povos indígenas e adultos de 55 a 59 anos.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Juiz identifica 600 presos da PCE com suspeita de "Covid-19
Propaganda

Geral

PM frustra roubo com refém em clínica e prende suspeito em Cuiabá

Publicados

em

A Polícia Militar frustrou uma tentativa de roubo com refém em uma clínica odontológica, em Cuiabá na manhã desta sexta–feira (03). Os policiais interviram na ação criminosa, libertando funcionários e clientes que eram mantidos reféns pelos dois suspeitos.

Um homem de 38 anos foi alvejado na perna e preso, os policiais seguem em diligências pela região em busca do segundo suspeito.

Uma equipe de policiais do 10º Batalhão de Polícia Militar realizava patrulhamento de rotina no bairro Jardim Cuiabá quando identificaram uma ação suspeita nas proximidades de uma clínica odontológica na Avenida das Flores. Ao checar o local, os militares identificaram os dois suspeitos que haviam rendido funcionários e pacientes da clínica.

Os policiais cercaram o local e solicitaram apoio do Batalhão Rotam e interviram na ação criminosa, prendendo o suspeito que estava baleado na perna após um médico que tem porte de arma de fogo reagir. O homem presa já tem passagem pela polícia por crimes de roubo e homicídio, ele foi atendido por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e conduzido ao hospital.

Os policiais localizaram os pertences pessoais das vítimas como celulares, dinheiro e joias que já estavam na mochila do suspeito. O outro comparsa fugiu com a arma de fogo utilizada para praticar o roubo.

De acordo com as vítimas, os suspeitos invadiram a clínica, renderam os funcionários para roubar. Uma das pessoas que era mantida de refém reagiu, entrou em luta corporal e atirou na perna do suspeito. O outro comparsa fugiu do local. Nenhuma vítima se feriu.

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 0800.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Estabelecimentos comerciais classificado como "não" essencial esta impedido de funcionar na quarentena
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA