Política

No pleito suplementar de Senador (a), será pleiteado pela Classe C; amadurecimento político

Publicados

em

O tabuleiro para a eleição suplementar continua as pedras se movimentando nos bastidores da política. Nestes dias que antecede as convenções que acontecem entre os dias 10 a 12 de abril, estão fazendo acertos e desacertos para poder medir força contra alguns que flutuam no topo.

Entretanto neste ínterim, começam a se preparar para os debates e na famigerada propaganda eleitoral no qual se vê de tudo.

Eles vão falar de corrupção no seu mais alto grau e o mato-grossense não vai indignar-se. Vêm ataques pessoais e mente-se desbragamente.

Os marqueteiros tentarão desconstruir esse ou aquele candidato e nas redes sociais, será estabelecida uma sórdida guerra de postagens que não poupará reputações nem histórias de vida.

Frente a tamanho descalabro, poderíamos dizer que as eleições são decididas na base de emoção, que os eleitores são manipulados pelo marketing político, e que a população deixa a razão de lado na hora de votar.

Ledo engano. Que um rio de lama, rio é pequeno, um mar de lama vai banhar a campanha política, é verdade, que os ataques pessoais vão dar o tom dos debates, é verdade, vão massificar que não existe diálogo, é verdade, vão dizer que não sabem aglutinar, é verdade, mas nada disso será preponderante na escolha do eleitor.

Diferente do que se pensa, o mato-grossense vai votar movido pela razão e, por isso e outras descobriremos que as conversas nos bastidores ajudam a alimentar a esperança e os noticiários políticos, porém, precisam conquistar a Classe C, para garantir uma cadeira no Senado.

Então pega a dica de graça: não será alianças políticas, apoio de político A ou B.

Sabe porque? Sabe porque? Porque não é somente o governador do Partido Democrata (DEM), Mauro Mendes que adquiriu maturidade política. A população mato-grossense passa por amadurecimento.

Vamos recorrer ao analista político e professor Alfredo Motta Menezes que em algum lugar, alguma ocasião disse que as nações diante das denúncias de corrupção envolvendo parlamentares, que não honram o voto, mostra que um novo eleitor está surgindo basta ver os últimos resultados das últimas quatro eleições. Os institutos de pesquisa tem falhado. Isso mostra que o eleitor está escolado de maneira esperta ele não abre o voto. Está escolhendo melhor, pontuou.

Pois bem, assim podemos afirmar que o eleitor pode escolher errado numa eleição, mas na próxima vai procurar escolher melhor.

E porque podemos afirmar que a Classe C define está eleição.

Vamos por parte: queiramos ou não o nível de renda ainda define parte dos votos em candidatos que se identificam com a Classe C e serão propostas econômicas conjunturais que irá consolidar ou não esse voto (leia-se Júlio e Medeiros).

A Classe C é 54% do eleitorado, ou seja, ela por si só é a maioria absoluta do eleitorado. Quer mais? Porque neste pleito do dia 26 de abril, temos consolidados os votos na Classe D e E, e na A e B.

Temos uma maioria da Classe C que é Campos e Medeiros, obviamente. Ainda tens dúvidas? Se não Júlio e Medeiros não iriam aparecer nas primeiras colocações em várias pesquisas internas.

Mas não significa que a Classe C esteja satisfeita com o rumo da nossa política.

Sem medo de errar o Blog do Valdemir afirma: a Classe C quer melhora na qualidade dos serviços públicos. E está olhando pra frente não se esquecendo do passado. Então é um voto muito em disputa ainda. Não dá para dizer que alguém já ganhou a Classe C.

E se a dica vai para Júlio, Pivetta, Medeiros, Favaro ou Barranco…Os próximos dias vão dizer.

Nota da redação

A Classe C representa 54% da população mato-grossense e tem uma renda pouco acima, entre 3 e pouco mais de 5 salários mínimos e, será sua percepção sobre economia que vai definir a eleição.

Internautas bem informados sabem o que os eleitores de Selma, Maggi e Mendes tem em comum? Um sentimento de rejeição da política. Ou seja, serão votos de frustração, de cansaço e inclusive de desabafo contra a política.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  PL exige que profissionais da Saúde tenham local adequado para descanso

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Política

Rodízio de veículos, atendimento por CPF esta suspenso; Pinheiro apresenta nesta segunda-feira (6) projeto de barreiras sanitárias

Publicados

em

A grande repercussão negativa entre a população cuiabana levou a Prefeitura de Cuiabá voltar atrás e revogar o Novo Decreto assinado por Emanuel Pinheiro em menos de horas.

Pinheiro, decidiu nesta sexta-feira (3) que suspenderá, neste primeiro momento, as medidas de rodízio no tráfego de veículos e limitação, por CPF, nos atendimentos presenciais realizados por bancos, lotéricas, supermercados e distribuidoras de bebidas. As normas constam no Decreto nº 7.975, que foi assinado pelo chefe do Executivo nesta ultima quinta-feira (2), e passariam a valer a partir de segunda-feira (6).

O Prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro definiu que, na próxima segunda-feira, irá apresentar o projeto para a instalação de barreiras sanitárias na Capital. A medida cumpre com a decisão judicial imposta pelo juiz José Luiz Leite Lindote, da Vara da Fazenda Pública de Várzea Grande, em atendimento ao requerimento do Ministério Público do Estado (MPE).

As duas medidas suspensas serão discutidas com os segmentos da sociedade civil organizada e avaliada nas deliberações do Comitê de Enfrentamento ao Novo “Coronavírus. O prefeito reconhece que, por ser ações que resultam em grandes impactos na rotina da população, é necessário que elas sejam melhores debatidas para que, se necessário a implantação, isso aconteça da forma mais tranquila possível.

Entendo a reação e sei que não é fácil mudar os nosso hábitos, mas está na hora de cada um de nós refletir sobre nosso papel nessa luta. Só vamos vencer essa guerra, se cada um fizer sua parte, caso contrário não adianta só exigir do poder público e não agir com responsabilidade, querer viver como se estivesse tudo normal. Não há decreto no mundo que dê jeito, se não tiver o apoio da população. Cada um fazer a sua parte, exige sacrifícios temporários, como nestes casos que eram apenas de 15 a 17 dias”, comentou Emanuel Pinheiro.

Seguem valendo, até o dia 20 de julho, a ampliação do toque de recolher, das 20h às 5h; regime de trabalho no sistema home office para servidores municipais; proibição da utilização de refeitórios e restaurantes nos hotéis e hospedarias; suspensão do funcionamento de motéis; suspensão das as atividades presenciais nas unidades de ensino públicas e privadas; transporte coletivo com funcionamento total da frota.

Além disso, seguindo a decisão judicial, continua vedada a abertura ao público dos shoppings centers e congêneres, permitida tão somente o funcionamento das atividades essenciais mediante sistema delivery. Também está permitida a comercialização de produtos oriundos das atividades essenciais pelo sistema de entrega e retirada de produtos (delivery e passe e pegue), desde seguida todas as medidas de biossegurança.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Lucimar ganha fôlego no processo do MPE que pede cassação
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA