LOCKDOWN

Lockdown: é necessário ter mais dados e menos opiniões

Publicados

em

Segundo estudo do Instituto de Informações Científica e Tecnológica em Saúde e dos dados de Smartphone recebidos pelo Google, a circulação nos pontos de embarque e desembarque, chegou a ser reduzido em 44,3% em 24 de março.

Entretanto vem subindo em uma curva, isso significa que, a redução caiu para 22,2% em poucos dias.

E o prefeito já diz que vai aumentar as restrições em Cuiabá: rodizio de veículos, toque de recolher e Lockdown.

E assim nos resta entender mais uma medida que poderá ser tomada pelo prefeito de Cuiabá.

PS: Lockdown é uma palavra em inglês, para se referir ao sistema de quarentena. para conter a pandemia do novo “Coronavírus”, na avaliação de epidemiologistas, virologistas e infectologistas, e de modo geral, os especialistas apoiam o endurecimento de medidas para dissipar aglomerações.

Então vamos lá: existem aqueles que apoiam o Lockdown e outros que preferem algo mais brando. Em qual grupo você internauta vai estar? Com certeza depende do impacto de cada situação em particular. É bom certeza, as pessoas não estejam considerando na opinião de outros.

As pessoas tomam decisões baseadas no que acontece na vida deles. Os impactos que geram na vida dos outros nunca são 100% internalizados. Não é egoísmo. O Blog do Valdemir, você, todos agem assim. Isso é absolutamente normal.

Para entender as opiniões do seu vizinho, basta entender como o Lockdown afeta a vida dele. Vamos assumir que o principal impacto do Lockdown na vida das pessoas seja na renda. A decisão de alguém, portanto, depende de incerteza da renda dela no caso do Lockdown. Quem tem salário garantido pelos próximos meses tende, o isolamento a melhor solução. Por outro lado, alguém que tenha a renda afetada pelo Lockdown tende a pedir algo menos brando, que não prejudique seu trabalho.

Nunca se esquecendo que Cuiabá é mais feito de motoristas de uber, diaristas, pedreiros, entregador de aplicativo do que funcionários públicos.

Ministério da Saúde e Lockdown

O Ministério da Saúde afirma que não adiantará fazer um Lockdown, o isolamento total, se houver uma aceleração dos casos do “Covid-19”.

Não adianta fazer isso no pico da curva, muitas vezes você vai ver uma queda que possivelmente não vai ser pelo Lockdown. O crescimento dessa doença é exponencial. Chega em um ponto de curva, em que não adianta, mas fazer o Lockdown, porque a transmissão já está disseminada em uma região“, disse nesta terça-feira, Wanderson Oliveira, secretário de Vigilância em Saúde do Ministério.

Nota da redação

Em uma situação de bloqueio total, a Polícia controla a entrada e saída de cidadãos de suas casas. Apenas locais extremamente essenciais, a exemplo de farmácias e supermercados ficam abertos.

O momento não é de pensar em Lockdown, é de pensar em distanciamento social.

A verdade é que, tem que ir monitorando a ocupação de leitos que existia antes da epidemia.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Lucimar ganha fôlego no processo do MPE que pede cassação
Propaganda

Política

Rodízio de veículos, atendimento por CPF esta suspenso; Pinheiro apresenta nesta segunda-feira (6) projeto de barreiras sanitárias

Publicados

em

A grande repercussão negativa entre a população cuiabana levou a Prefeitura de Cuiabá voltar atrás e revogar o Novo Decreto assinado por Emanuel Pinheiro em menos de horas.

Pinheiro, decidiu nesta sexta-feira (3) que suspenderá, neste primeiro momento, as medidas de rodízio no tráfego de veículos e limitação, por CPF, nos atendimentos presenciais realizados por bancos, lotéricas, supermercados e distribuidoras de bebidas. As normas constam no Decreto nº 7.975, que foi assinado pelo chefe do Executivo nesta ultima quinta-feira (2), e passariam a valer a partir de segunda-feira (6).

O Prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro definiu que, na próxima segunda-feira, irá apresentar o projeto para a instalação de barreiras sanitárias na Capital. A medida cumpre com a decisão judicial imposta pelo juiz José Luiz Leite Lindote, da Vara da Fazenda Pública de Várzea Grande, em atendimento ao requerimento do Ministério Público do Estado (MPE).

As duas medidas suspensas serão discutidas com os segmentos da sociedade civil organizada e avaliada nas deliberações do Comitê de Enfrentamento ao Novo “Coronavírus. O prefeito reconhece que, por ser ações que resultam em grandes impactos na rotina da população, é necessário que elas sejam melhores debatidas para que, se necessário a implantação, isso aconteça da forma mais tranquila possível.

Entendo a reação e sei que não é fácil mudar os nosso hábitos, mas está na hora de cada um de nós refletir sobre nosso papel nessa luta. Só vamos vencer essa guerra, se cada um fizer sua parte, caso contrário não adianta só exigir do poder público e não agir com responsabilidade, querer viver como se estivesse tudo normal. Não há decreto no mundo que dê jeito, se não tiver o apoio da população. Cada um fazer a sua parte, exige sacrifícios temporários, como nestes casos que eram apenas de 15 a 17 dias”, comentou Emanuel Pinheiro.

Seguem valendo, até o dia 20 de julho, a ampliação do toque de recolher, das 20h às 5h; regime de trabalho no sistema home office para servidores municipais; proibição da utilização de refeitórios e restaurantes nos hotéis e hospedarias; suspensão do funcionamento de motéis; suspensão das as atividades presenciais nas unidades de ensino públicas e privadas; transporte coletivo com funcionamento total da frota.

Além disso, seguindo a decisão judicial, continua vedada a abertura ao público dos shoppings centers e congêneres, permitida tão somente o funcionamento das atividades essenciais mediante sistema delivery. Também está permitida a comercialização de produtos oriundos das atividades essenciais pelo sistema de entrega e retirada de produtos (delivery e passe e pegue), desde seguida todas as medidas de biossegurança.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Base governista anuncia recuo em projeto que ameaça terras indígenas em Mato Grosso
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA