CASA PRÓPRIA

COT do Pari; Cuiabá Arsenal está cada vez mais próximo de conseguir cessão

Publicados

em

As conversas que já ocorrem desde 2019, chegaram em uma fase mais avançada com a Secretária de Infraestrutura. Para o encontro com o secretário adjunto de obras especiais da SINFRA, Isaac Nascimento Filho, foi levado uma apresentação de sustentabilidade para que ela possa ser apresentada ao Governador. Além disso, o time está reunindo mais de sessenta cartas de instituições nacionais e internacionais que apoiam a iniciativa.

No Brasil, a reconstrução do COT junto a um time de futebol americano será algo inovador e pioneiro, e para o Cuiabá Arsenal, o local irá além de um espaço para treinos e eventos esportivos, podendo tornar-se uma potência esportiva, econômica e referência em cidadania. A equipe acredita que, com o projeto ocorrerá a promoção social, atendendo as necessidades presentes e ainda ampliando as oportunidades para futuras gerações.

De início, a equipe propõe a limpeza geral, reconstrução do campo, iluminação e isolamento das áreas que oferecem risco. Após isso, os trabalhos serão tomados por setores. De modo que, mesmo sem a finalização total da reforma, o COT possa ser utilizado por partes, observando sempre os critérios de segurança.

Conforme informações da SINFRA, eles estão realizando trabalhos para retomada da obra. Atualmente, já foi solicitada uma limpeza no local e também será realizada nas próximas semanas uma licitação para a construção do muro, reinstalação da energia e adição de segurança no local.

O COT

Construído inicialmente para ser o maior estádio de Várzea Grande, o COT do Pari teve seu projeto mudado até a Copa do Mundo de 2014, mas não foi finalizado. Atualmente seu valo chega a R$ 31,7 milhões, sendo R$ 21 milhões já pagos à construtora. O Cuiabá Arsenal pretende analisar e readequar o projeto com objetivo de que seja um centro de treinamento e arena completamente funcional.

O CUIABÁ ARSENAL

O Cuiabá Arsenal é uma associação sem fins lucrativos, que além de declarada de utilidade pública pelo município de Cuiabá pela Lei 6.049/2016 e pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso pela Lei 10.921/2019, pelos seus trabalhos na área social e desportiva já realizados, possui forte atuação social em Várzea Grande-MT.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Águas Cuiabá intensifica atendimento nos bairros
Propaganda

ESPORTES

Atletas do Jiu-Jitsu Rotam da PM são contemplados com bolsa atleta do Governo de Mato Grosso

Publicados

em

Esta semana, atletas do projeto social Jiu-Jitsu Rotam da Polícia Militar foram contemplados com o apoio financeiro do Programa Bolsa Atleta do Governo do Estado. Com o recurso, Felipe Leonardo Costa Lima, de 17 anos, e Lucas Santana Nascimento, de 16 anos, poderão custear suas atividades esportivas.

Pela primeira vez, alunos atletas do projeto da PM desenvolvido pelo Batalhão Rotam foram aprovados e conquistaram o aporte financeiro do programa.

Felipe Leonardo, que é faixa azul, está no Jiu-Jitsu Rotam há seis anos, é um dos alunos mais antigos do projeto e já coleciona inúmeras vitórias no tatame.

Somente no ano de 2019, o jovem venceu quatro das seis lutas em que participou. Mesmo diante de um ano pandêmico, Felipe não parou de treinar, a dedicação ao jiu-jitsu levou o atleta mais uma vez a subir ao pódio; o atleta conquistou medalha de ouro no Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu Esportivo (CBJJE), em São Paulo.

Atleta faixa azul, Lucas Santana do Nascimento está no projeto social da Rotam há três anos e já venceu competições importantes como Abu Dhabi Jiu- Jitsu PRO AJP e o primeiro lugar do Campeonato Estadual de Jiu-Jitsu.

Com o aporte financeiro, os dois jovens moradores do bairro Dom Aquino, na capital, poderão custear uniformes, materiais esportivos, transporte, alimentação, suplementação para alta performance, hospedagem para participar das competições, entre outras necessidades.

O Programa Bolsa Atleta da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer garante benefício financeiro com valores entre R$ 250 a R$ 1,6 mil pelo período de 12 meses. Mais dois atletas do projeto da Polícia Militar já estão na lista de espera para serem contemplados com o benefício. Para que os atletas fossem selecionados tiveram que preencher vários requisitos, onde foi elaborado currículo individual com todas as conquistas de cada participante.

Projeto Jiu-Jitsu Rotam

O projeto Jiu-Jitsu Rotam é coordenado por policiais militares e atende cerca de 200 crianças e adolescentes de seis a 17 anos de idade. Por meio da prática esportiva, a PM busca atender famílias carentes que através de aulas gratuitas de Jiu-Jitsu fomentam a importância do esporte e da cidadania, evitando a ociosidade.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Parque Mãe Bonifácia: "é proibido alimentar os animais"
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA