DAKAR 2021

Chile, Brasil, EUA e Polônia: Can-Am na briga pelo Dakar entre os UTVs

Publicados

em

O Rally Dakar, principal competição off-road do planeta, está entrando na reta final. A decisão entre os UTVs deve mesmo ficar para os últimos momentos já que as duplas favoritas seguem na disputa com seus Can-Am Maverick X3. Neste ano, as maiores chances de título estão com representantes do Chile, EUA, Brasil ou Polônia já que todas as duplas do top-5.

Na nona etapa da competição, realizada nesta terça-feira, os chilenos Francisco “Chaleco” Lopez e Juan Pablo Vinagre da equipe South Racing Can-Am levaram a melhor e voltaram a vencer e reassumiram a liderança da geral dos UTVs, na Arábia Saudita.

Foi uma etapa com muitas pedras e muita navegação. Ganhamos a etapa, mas temos mais três dias de competição. Ainda não tem nada definido e o importante é que estamos fazendo um grande trabalho. Estou muito contente e gostaria de agradecer o apoio de todos os chilenos“, diz Chaleco, que completou a especial após 5 horas, 31 minutos e 41 segundos.

A etapa foi realizada em formato de laço na região de Neom, começando e terminando na mesma cidade. Foram 465 km de especial cronometrada e mais 114 km de deslocamento. O destaque do roteiro ficou por conta das bonitas paisagens próximas ao Mar Vermelho, região histórica do Oriente Médio.

Atual vice-líder da classificação acumulada, o navegador Gustavo Gugelmin e o piloto norte-americano Austin Jones, da equipe Monster Energy Can-Am, tiveram uma especial com muitos desafios, e lutaram bastante para segurar a ponta da geral. Mas, os imprevistos deixaram a dupla 12min25seg atrás dos dos chilenos.

Foram dois pneus furados ao mesmo tempo no km 90, e tinha mais 350 de pedra, mas muita pedra, mesmo. Essa especial foi a mais difícil do Dakar até agora. Tivemos que ir muito devagar, não tinha mais pneu, depois que consertamos os primeiros, o terceiro também furou, então foram três no total, diz Gugelmin, que terminou a etapa fechando o top-10.

Os poloneses Aron Domzala e Maciej Marton, companheiros de equipe dos vice-líderes encerraram a terça-feira com a 7ª posição na etapa, e continuam na disputa pelo título com o 3º lugar na geral, 38min03 seg atrás dos chilenos.

A dupla Reinaldo Varela e Maykel Justo, também da equipe Monster Energy Can-Am subiram para a 5ª colocação na classificação geral acumulada entre os UTVs. Os brasileiros tiveram um dia competitivo, e finalizaram a etapa como os melhores da equipe com pouco mais de 25min de diferença para os líderes.

A trilha tinha as maiores pedras que vimos até agora. Foi um problema realmente grande. Havia momentos, em que para conseguir passar pelo trecho, a gente não sabia o que fazer. Certamente, o índice de quebras nesta terça-feira foi muito alto. Muitos competidores também tiveram muitos pneus furados. As extremidades dessas pedras funcionam como lâminas enquanto os pneus giram em alta velocidade em cima delas. Dependendo de como você passa, não tem escapatória“, diz Varela, que foi campeão do Dakar em 2018.

A 10ª etapa do Dakar será disputada nesta quarta-feira com 342 km de especiais e mais 241 km de deslocamento, totalizando 583 km de percurso.

Confira a classificação preliminar na categoria UTV, do 9º dia de prova e o resultado geral acumulado do Dakar 2021:

9º dia – 12 de janeiro:

1º) Francisco “Chaleco” Lopez (Chile)/Juan Pablo Vinagre (Chile), Can-Am Maverick XRS Turbo – 5h31min41seg
2º) Khalifa Al Attiyah (Qatar)/Paolo Ceci (Itália), Can-Am XRS Turbo / + 11min34seg
3º) Marek Goczal (Polônia)/Rafal Marton (Polônia), Can-Am XRS Turbo / + 21min46seg
4º) José Antonio Hinojo Lopez (Espanha)/Diego Ortega Gil (Espanha), Can-Am Maverick X3 Turbo / + 21min55seg
5º) Reinaldo Varela (Brasil)/Maykel Justo (Brasil), Can-Am Maverick XRS Turbo / +25min36seg
6º) Wayne Matlock (EUA)/ Sam Hayes (EUA), Polaris RZR Turbo / + 27min07seg
7º) Aron Domzala (Polônia)/Maciej Marton (Polônia), Can-Am Maverick X3 / + 27min23seg
8º) Michal Goczal (Polônia)/ Szymon Gospodarczyk(Polônia), Can-Am Maverick XRS / + 30min45seg
9º) Kees Koolen (Holanda) /Jurgen Van Den Goorbergh (Holanda), Can-Am XRS Turbo / +31min27seg
10) Austin Jones (EUA)/Gustavo Gugelmin (Brasil), Can-Am Maverick XRS Turbo / +33min16seg

Resultado Acumulado após 9 etapas:

1º) Francisco “Chaleco” Lopez (Chile)/Juan Pablo Vinagre (Chile), Can-Am Maverick XRS Turbo – 42h05min20seg
2º) Austin Jones (EUA)/Gustavo Gugelmin (Brasil), Can-Am Maverick XRS Turbo /+12min25seg
3º) Aron Domzala (Polônia)/Maciej Marton (Polônia), Can-Am Maverick X3 / +38min03seg
4º) Michal Goczal (Polônia)/ Szymon Gospodarczyk(Polônia), Can-Am Maverick XRS / + 1h03min30seg
5º) Reinaldo Varela (Brasil)/Maykel Justo (Brasil), Can-Am Maverick XRS Turbo / +1h23min40seg
6º) José Antonio Hinojo Lopez (Espanha)/Diego Ortega Gil (Espanha), Can-Am Maverick X3 Turbo / + 2h23min58seg
7º) Kees Koolen (Holanda) /Jurgen Van Den Goorbergh (Holanda), Can-Am XRS Turbo – +3h24min14seg
8º) Saleh Alsaif (Arábia Saudita)/Oriol Vidal Montijano (Espanha), Can-Am Maverick X3T3PRO Turbo / +3h50min14seg
9º) Marek Goczal (Polônia)/Rafal Marton (Polônia), Can-Am XRS Turbo / + 4h06min20seg
10º) Khalifa Al Attiyah (Qatar)/Paolo Ceci (Itália), Can-Am XRS Turbo / + 4h28min19seg

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Flor Ribeirinha vai celebrar os seus 27 anos de história em "live"
Propaganda

ESPORTES

Fause Chauchar fala sobre a reestruturação do Mixto e o plano para 2021

Publicados

em

Os apresentadores Rosenil Luiz e Paulo Fanaia entrevistaram o vice-presidente financeiro do Mixto, Dr. Fause Chauchar. A matéria foi exibida no programa esportivo Bola & Amigos, da da TV Mato Grosso

Fause disse que o ano de 2021 será uma etapa de reorganização do Tigre.

Esse ano é o ano de reestruturação do Alvinegro. Vamos montar um time bom para subir para a Primeira Divisão, fazer uma administração focada em gestão profissional“.

O dirigente mixtense falou também sobre o movimento dos torcedores que elevou o clube de nível na Timemania (loteria esportiva), colocando-o entre os 40 mais apostados do Brasil e possibilitando a agremiação cuiabana receber cerca R$ 700 mil para pagamento de débitos.

O grande patrimônio do clube é a torcida, é um clube do povo, nós não somos um clube empresa. A torcida tem abraçado a causa, um grande exemplo é a Timemania, uma colaboração gigantesca. Para quem não sabe, o dinheiro da Timemania é todo para pagar a dívida do Mixto, a gente da diretoria não tem acesso a esse dinheiro. A torcida entendeu que é a torcida que vai levantar o clube“.

Chauchar reafirmou por diversas vezes as prioridades que o clube determinado.

Estamos revendo toda a parte administrativa e conseguindo alguns patrocínios, mesmo que, infelizmente, estejamos sem calendário“.

Sobre a equipe que vai disputar a Segunda Divisão do Campeonato Mato-grossense, prevista para junho, o vice-presidente reafirmou o compromisso do técnico Eduardo Henrique com o Alvinegro.

Ele vai voltar para o Mixto, está tudo certo. Vai acabar o Mato-grossense e ele volta e vai ser o técnico do Mixto na Segunda Divisão“.

Falou também que existe um planejamento do futebol do Branco e Preto, que, segundo Fause, foi desenhado em acordado com o Eduardo Henrique.

Vamos acompanhar o campeonato estadual (Mato-grossense 1ª Divisão), vamos buscar os jogadores que se destacarem e tentar contratar os que tiverem interesse no projeto. Vamos aproveitar também o trabalho que já temos no Sub-19, vamos aproveitar também esses guris, de preferência. Dependendo de como vai estar o financeiro, podemos trazer alguma peça específica de fora, diferenciado, mas, para manter no clube. A intenção é manter esses jogadores já para o Estadual, se a gente subir, para o ano seguinte. Não queremos ficar nessa de monta time e depois manda tudo embora e depois monta de novo em cima da hora e fica sem time nenhum, fica essa bola de neve“.

Sobre o CT Ranulpho Paes de Barros, Chauchar explicou que está sendo negociada uma parceria com os irmãos Paes de Barros, proprietários da estrutura que homenageia o histórico ex-presidente do clube.

A estrutura lá é muito boa, tem dois campos oficiais, alojamento para a base. Temos que investir na base. Futebol hoje em dia passa pela base“.

Por fim, o gestor do Tigre lembrou de seu amor pelo futebol e sua história com o Mixto. Concluiu dizendo onde sonha em ver o Mais Querido e por fim, como médico cardiologista, deixou um recado sobre a importância da vacinação de todos.

A gente quer fazer o Mixto voltar, se Deus quiser, a disputar a primeira divisão do Brasileirão. Começar de vagar, como tudo deve ser, com planejamento, Série D, Série C… nós contamos com o apoio da torcida, a gente quer que, quando acabar a pandemia, o torcedor volte para o estádio. Primeiro na Segunda Divisão, se Deus quiser já com a vacina e todos vacinados e de repente já no Dutrinha. Queremos mandar os jogos da Segunda Divisão no Dutrinha“.

– (MixtoNet)

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Terceiro mais votado assume a vaga de Selma Arruda até nova eleição
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA