ESTAMOS PREPARADOS?

Escolas em MT estão prontas para voltar às aulas?

Publicados

em

A volta às aulas presenciais na rede pública está prevista para o próximo dia 3 de agosto.

Mais um assunto que tem gerado polêmica e que tem circulado nas rodas de pais do Estado de Mato Grosso. As atividades escolares foram suspensas em todo o país há cerca de um ano por conta das medidas de prevenção contra a Covid-19.

Desde então a angústia e incerteza quanto ao retorno das aulas tem pairando na cabeça de muitos pais e principalmente dos estudantes. A fim de amenizar o prejuízo no andamento do currículo e do ano letivo, a maioria das instituições de ensino optaram por oferecer aulas remotas.

Esse é um assunto que divide bastante opinião no debate nacional, portanto, é necessário considerar cuidadosamente alguns aspectos. Primeiro, é preciso entender que as medidas de prevenção são necessárias e indispensáveis para o bem estar social e para a saúde pública. Dentre essas medidas estão o uso obrigatório de máscaras e o isolamento social através da quarentena. Enquanto o programa de vacinação caminha a passos lentos, é preciso atuar para evitar fortalecer a disseminação do vírus.

No entanto, há pessoas que acreditam que ainda é possível retomar as atividades de modo seguro e muitos pais pedem pela retomada. Diversos estados brasileiros já iniciaram os planos para a volta as aulas presenciais.

Voltar ou não voltar às aulas presenciais?

O assunto preocupa pais e educadores e a solução não é tão simples. Organizações alertam para os impactos do longo período de fechamento das escolas na vida de crianças e adolescentes, e pedem que sejam priorizados investimentos urgentes para reabri-las com segurança, de acordo com a situação da pandemia em cada localidade.

Sindicatos destacam que o governo deve garantir o Direito de Crianças e Adolescentes à Educação, e reforçam que a reabertura das escolas deve ocorrer com segurança, preservando a Saúde de crianças, adolescentes, profissionais da educação e das famílias de todos. Para isso, é fundamental investimento, por parte do Governo do Estado, em materiais de higiene e estrutura das escolas.

A situação em outros países não é muito diferente do Brasil. A França se viu obrigada a fechar mais de 80 escolas em 15 dias devido ao aumento dos casos de Covid-19. Situação parecida ocorreu na Espanha, com o aumento de casos após a abertura das escolas.

Em Nova York, nos Estados Unidos, o governo local adiou novamente, nesta semana, a retomada das aulas presenciais na rede pública.

A menos de 4 dias do início previsto para a retomada das aulas presenciais na rede escolar pública e privada de ensino básico, o governador Mauro Mendes Ferreira (DEM) e o secretário de Educação do Estado de Mato Grosso (SEDUC/MT), Alan Porto confirmaram, o retorno às aulas de forma híbrida a partir da próxima terça-feira (3) na rede estadual de ensino que terão 50% dos alunos nas salas e 50% por ensino remoto, no sistema híbrido.

Conforme o secretário de Educação do Estado, Alan Porto, no início, a quantidade de alunos por sala será limitada.

As salas de aula estarão funcionando com 50% da capacidade. Para chegarmos a isto, levamos em conta os índices da Covid-19 e definimos protocolos de biossegurança“.

Temos 100% das atividades econômicas funcionando em Mato Grosso e todos estamos trabalhando normalmente. Temos que manter todos os mecanismos de biossegurança e temos todas as condições de estabelecer isso nas nossas escolas”.

Explicou o governador Mauro Mendes, que durante às aulas, as janelas deverão ficar abertas e o distanciamento de 1,5 m por aluno deverá ser respeitado. O governo afirma ainda que contratará 4,7 mil novos profissionais, entre técnicos e apoios, e que serão distribuídas máscaras faciais de tecido para todos os alunos e professores da rede pública, além de ser disponibilizados itens de segurança como álcool em gel.

Em Cuiabá, onde o retorno estava previsto para a primeira semana de agosto, conforme Decreto do dia 31 de maio, o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) recuou e disse que agora só irá autorizar o retorno, após a imunização completa de todos os profissionais da Educação.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Festival de Cinema e Vídeo de Cuiabá entra na última semana com mostras temáticas
Propaganda

Destaques

Estratégias para retorno das aulas em MT é apresentado pela Seduc no TCE

Publicados

em

Ações de acolhimento de alunos e professores, avaliações diagnósticas e estratégias para a retomada da aprendizagem foram alguns dos temas abordados durante reunião técnica ampliada entre o Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE-MT) e Secretaria de Estado de Educação (Seduc). O debate aconteceu pouco mais de um mês após o retorno das aulas em formato híbrido na rede estadual de ensino.

Realizado de forma híbrida, o encontro foi proposto pelo presidente do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE-MT), Conselheiro Guilherme Antonio Maluf, e contou com quase 500 visualizações de representantes de 24 municípios do estado.

Na ocasião, o presidente do Tribunal de Contas, Conselheiro Guilherme Antonio Maluf, falou sobre a importância de dar transparência à política de retorno às aulas.

Estávamos preocupados com a situação, então o secretário nos expôs como o trabalho tem sido executado para que o retorno seja eficiente e compense os problemas enfrentados ao longo desses quase dois anos de defasagem“.

O presidente se prontificou ainda a doar computadores seminovos do Tribunal de Contas às escolas indígenas do estado que ainda não tem acesso à internet.

Fiz a proposta para que, assim que for implantada internet nas escolas indígenas, possamos ajudar na entrega de equipamentos. São aparelhos seminovos que temos no nosso parque de máquinas“, disse.

Considerando as medidas de biossegurança e um retorno eficiente de discentes e docentes às salas de aula, o titular da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Allan Porto, anunciou que o Governo do Estado fez investimento de mais de R$ 200 milhões na aquisição dos notebooks para todos os professores, internet de alta velocidade, materiais para para sanitização como álcool, máscaras e termômetros.

Neste contexto, segundo ele, a Pasta tem atuado para identificar os diferentes níveis de aprendizagem e as principais lacunas de conhecimento. Desta forma, as aulas foram retomadas com 50% da capacidade de ocupação das unidades. Além disso, a Seduc trabalha em um planejamento estratégico para recuperar a aprendizagem, o que envolve formação continuada, avaliação diagnóstica e intervenção pedagógica.

Os esforços incluem ainda análise histórica, projeções e medidas para assegurar o cumprimento dos limites mínimos constitucionais e legais de aplicação dos recursos em Educação, incluindo percentuais do novo Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb).

Também estamos contratando professores articuladores que vão trabalhar nas aulas de reforço no contraturno, afirmou o secretário.

Allan Porto destacou ainda a atuação do Tribunal de Contas do Estado, que, em sua opinião, tem agido na prevenção, orientação e construção de soluções junto aos gestores.

As estratégias vão desde material didático a investimentos na alimentação e transporte escolar. Os resultados já começam a aparecer e tenho certeza que com essas ações em conjunto com instituições vamos recuperar a aprendizagem dos estudantes“.

Guilherme Maluf chamou a atenção para a atuação da Corte de Contas na adesão dos municípios mato-grossenses à plataforma Busca Ativa Escolar, criada pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

A proposta já avançou bastante. Hoje, apenas 15 municípios ainda não aderiram à plataforma, o que é fundamental para que possamos chegar ao total de 100% das crianças em sala de aula“.

O objetivo da transmissão online foi assegurar a participação de todos os atores envolvidos no processo de retorno às aulas presenciais, tais como prefeitos, secretários municipais de Educação, membros dos conselhos municipais e estadual de Educação, vereadores, deputados estaduais e demais interessados.

A reunião pode ser acompanhada pelo Canal do TCE-MT no YouTube (clique aqui).

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Mato Grosso recebe mais quatro etapas do Circuito Nelore em agosto
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA