RETORNO DE FORMA GRADUAL

Reabertura de shoppings, bares e restaurantes mostra falta de sintonia entre os “Poderes”

Publicados

em

As pessoas muitas vezes não percebem que o lugar comum, tantas vezes repetido, peca pela falta de originalidade e, as vezes, porém, se impõe pelo poder da comunicação.

E por isso, muitos gestores públicos, autoridades, não raro com o risco de, ao chegar à porta do receptor, tropeça no imponderável.

O Blog do Valdemir cita uma frase criada por Confúcio há quase 2.600 anos, que traduz a mensagem que exigiria dúzia de vocábulos e parágrafos para ser transmitida.

Uma imagem vale mais que mil palavras

Vamos exemplificar: muitos gestores pensam em fazer uma coisa, acaba falando outra, a população entende uma terceira coisa. E, enquanto se passa tudo isso, o que foi dito começa a desconfiar que não fosse propriamente dita.

Esta observação por parte da equipe do Blog do Valdemir vem a propósito da falta de sintonia entre as ações das autoridades e as urgências da população. De um lado as filas no Banco da Caixa e dos hospitais. De outro, a sucessões de crises, que dispersam a atenção, senão “Venhamos e Convenhamos”: o prefeito Emanuel Pinheiro criticou a decisão do Governo de Mato Grosso liberar, no dia 4 de maio, o retorno das atividades econômicas.

Recentemente, o alcaide cuiabano esbravejou, gritou, esperneou, dizendo que as medidas de “flexibilizar a economia”, contribuem para o aumento da incidência, chegando próximo a 2 mil casos no Estado de Mato Grosso nos últimos 24 dias.

Esperamos que o governo faça a sua parte, porque ficou tudo nas minhas costas“, pontuou Emanuel.

Como assim ficou “tudo nas minhas costas”…, o Decreto foi baixado dia 4 de maio, porém foi suspenso pela Justiça por confronto de controle de administração entre o Estado e o Município.

Como nossos gestores são incríveis, em plena “Pandemia”, nossos políticos exige “Isolamento Social”, porém, cava fosso abissal na economia, criam-se fatos que deixam as emergências em segunda plano.

Um dos setores mais impactados pela Pandemia da Covid-19, o de bares e restaurantes que aguardavam com expectativa o mais novo Decreto da Prefeitura de Cuiabá que deverá permitir o funcionamento destes locais, ainda que de forma reduzida.

Decreto 7.929 de 28 de maio

Além das datas de retorno, o documento fixa uma série de ações de biossegurança que deverão ser adotadas pelos estabelecimentos.

Já tínhamos estabelecido esses retornos, de forma gradual, em outros decretos. Nesse período, mantemos um constante diálogo com os setores e sempre garantimos que no momento certo adotaríamos essa medida. Estamos sendo responsáveis em toda decisão, para não colocar a perder todo resultado positivo que conquistamos. Por quase 80 dias promovemos o isolamento social e graças a essas medidas que mantemos certo controle da pandemia“.

E, sob o olhar indiferente das nossas autoridades, protegidas nas salas carpetadas, vamos ao resumo do Decreto Municipal que, após 60 dias o prefeito Emanuel Pinheiro baixou:

Shoppings Centers

Reabertura a partir de 3 de junho até 30 de junho, limitado a 30% da capacidade máxima, a partir de 01 de julho 50%.

Horário segunda a sábado das 14 as 22 horas. Vedado aos domingos e feriados, delivery de segunda a domingo das 10 as 22 horas.

Shopping popular

A partir de 3 de junho das 9 as 17 horas. Abertura alternada de 50% dos boxes em regime de revezamento diário a critério da própria administração do empreendedor.

Bares e restaurantes (inclusive em shoppings)

Reabertura a partir de 9 de junho de terça a domingo das 11 as 15 horas almoço e de 18:30 as 23 horas jantar. Limitados a 50% da capacidade máxima até 2 músicos para música ambiente.

Medidas de biossegurança diversas a serem seguidas:

Fixação de cartazes, desativação de bebedouros, praças de alimentação, reduzirem 50% das mesas afastadas.

Aplicam-se a centros comerciais, galerias e congêneres.

Estamos cada vez mais sendo rigorosos nas medidas de biossegurança que devem ser adotadas por esses estabelecimentos. Por exemplo, exigimos a utilização de máscara por todas as pessoas, desinfecção total do ambiente, aferição da temperatura, entre outras. São regras que valerão até quando verificarmos a necessidade e que podem ser modificadas a qualquer momento, dependendo do monitoramento da Covid-19 na Capital“, pontua Pinheiro.

Desemprego

Os dados de desempregos divulgados através de uma pesquisa feita pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (ABRASEL), mostram que a maior perda de vagas com carteira assinada após a chegada da Covid-19 esta nos setores de comercio e serviços. E, dentre destes, certamente o de bares e restaurantes é um dos mais atingidos, e que cerca de 1 milhão de trabalhadores formais do setor ficaram sem emprego de março ate a primeira quinzena de maio.

Nota da redação

E assim a população candidata-se a engrossar a fila dos pacientes que aguardam uma UTI ou um respirador.

Jornais, sites e TVs estampam centenas de covas abertas por retroescavadeiras. É a imagem que vale mais que mil palavras.

Se esse entendimento é fundamental e, tivermos a oportunidade de acompanhar de longe os primeiros efeitos de espraiamento do vírus, ainda assim…, esta faltando sintonia entre os Poderes. E, se não houver uma eficiente coordenação entre o Governo e Prefeitos e o MPE como articuladores, dificilmente se chegará a uma abordagem que minimiza os impactos da “Covid-19”.

Confira no anexo abaixo o decreto na íntegra 

Leia Também:  Eleições Municipais 2020 são adiadas para novembro

http://www.cuiaba.mt.gov.br/download.php?id=111857

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política

Eduardo Botelho nesta crise vira “noiva da vez” e desperta a ciumeira no DEM

Publicados

em

Os rumores de que o Partido Democrata (DEM) estaria articulando o nome do presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso (AL/MT), José Eduardo Botelho para figurar como candidato do partido na sucessão municipal em Cuiabá tem deixado alguns dos filiados veteranos da agremiação incomodados.

Não bastassem os outros contratempos provocados pela crise do novo “Coronavírus”, a credibilidade no meio político, desgaste de gestores públicos no combate ao “Covid-19”, desgaste de uma eleição atípica, agora surge a ciumeira por parte de alguns políticos, correligionários, tudo por causa da “noiva da vez“, deputado estadual do Partido Democrata (DEM), e presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso (AL/MT), José Eduardo Botelho.

Um dos problemas que o Blog do Valdemir identificou é a quantidade de candidatos na possível chapa encabeçada por Eduardo Botelho, é muita gente.

Outro problema na sigla dos Democratas é a crise de ansiedade. Dividido entre Palácio Paiaguas e Palácio Dante de Oliveira (Assembleia Legislativa). Os Democratas de Cuiabá vivem a sua maior expectativa, após 20 anos longe do comando da Prefeitura de Cuiabá e não tem nenhum vereador na Câmara Municipal de Cuiabá para representar a sigla diante da população.

A tensão é grande, o clima de ciumeira é de se espantar. Haja “Lexotam”.

Entendam o que está acontecendo nos bastidores da política cuiabana nas últimas 48 horas. Desde que o nome de Eduardo Botelho surgiu como uma das alternativas do Partido do DEM para disputar a cadeira numero 1 da Prefeitura de Cuiabá, se instalou se uma “onda” de leva e trás, uma demissão de um aliado dos Campos, já se instalam racha, e por aí vai…

Mas como nossa reportagem quando entra nos acontecimentos, trás a causa e o causador do blá…blá…blá.

Neste domingo conversamos com um militante e membro do diretório estadual do DEM, e o mesmo afirmou:

Servidor público pode ser demitido. Não existe contrato entre governo e partido em que não pode haver demissão. Mas saiba que é ao contrário, disse um militante democrático.

Agora vamos lá: não é demissão, que leva os irmãos Campos a se opor a um governo, saibam que os Democratas tem a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), saibam que neste final de semana Jayme Campos e Mauro Mendes se falaram por bom tempo no telefone e o assunto foi momento que Mato Grosso vem passando.

Então sendo assim o Blog do Valdemir afirma e reafirma: o que existe são fortes indícios de ciumeira, por conta da “noiva da vez“, Eduardo Botelho.

De acordo com levantamento da nossa reportagem, o sentimento de dá por conta por conta de que cada um sabe de sua parcela de participação na gestão Mauro Mendes.

Não existe racha no DEM, o que está havendo é uma crise de ciumeira, diz nossa fonte.

Eita… começou as plantações

Em ano eleitoral todos os “pingos” viram interpretações, conforme o que lhe interessa, algumas lógicas e muitas infundadas. Mas, vamos pensar um pouquinho. O DEM tem um Senador da Republica, comanda o Palácio Paiaguas, tem tudo para ganhar a Prefeitura da Capital, no qual muitos eram, muitos desistiram, o que resta: ciumeiras, plantações, preocupações.

Oras amigos internautas, ninguém faz nada sozinho, a eleição de Mauro Mendes para governo não foi por acaso, foi com fruto de trabalho dos Democratas, de homens e mulheres liderados pelos irmãos Jayme e Júlio Campos e pelo direcionamento e experiência de cada um.

O que está acontecendo nos bastidores dos Democratas é que aliados ligados a grupo de Mauro Mendes e Jayme Campos, estão surpresos como está caminhando as eleições de Cuiabá, está caindo nas mãos dos Democratas, sem fazer esforço e, a articulação de Eduardo Botelho e a desenvoltura que transita muito bem entre os demais partidos.

O que existe de verdade é que não haverá racha, senão vejamos e convenhamos.

O presidente do Diretório Municipal de Cuiabá é Alberto Machado, o “Beto Dois a Um” é ligado ao parlamentar estadual e presidente da Casa de Leis, José Eduardo Botelho.

O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso é ligado a família Campos e cada dia que se passa, ganha a confiabilidade e respeito do Palácio Paiaguas, devido a sua articulação nas matérias do Executivo.

Hei não existe racha existe ciumeira.

Racha? Como assim?

Não existe racha, no partido é ciumeira, a pior coisa é ciúme de homem. Quem faz a verdadeira política mato-grossense, sabe muito bem como a família Campos faz política. Não é com perdas e sim com objetivos, assim caminha a família Campos na política.

Nota da redação

Não se assustem a tensão e o estresse que vão dominar as negociações para a escolha dos principais protagonistas, coadjuvantes e figurantes da possível eleição 2020.

Todos serão contaminados pelo vírus da ansiedade pré-nominata, pouco importa a colaboração partidária. Vai ser um barata voa.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Rodízio de veículos, atendimento por CPF esta suspenso; Pinheiro apresenta nesta segunda-feira (6) projeto de barreiras sanitárias
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA