DO OUTRO LADO DA PONTE

Prefeitura de Várzea Grande esta sem nome forte para disputa, Emanuelzinho racha o DEM

Publicados

em

As duas maiores cidades da Baixada Cuiabana pode ser comandadas por membros da mesma família, mais precisamente, pai Emanuel Pinheiro em Cuiabá e o filho Emanuelzinho Pinheiro por Várzea Grande.

De acordo com informações de bastidores, durante os últimos dia foi realiza uma reunião em Várzea Grande envolvendo lideranças do MDB, PTB e DEM, com intuito de debater o nome do deputado federal, Emanuelzinho Pinheiro para entrar na disputa do Paço Couto Magalhães.

No ano passado, o nome do deputado federal já tinha sido cogitado para disputar as próximas eleições, mas como surgiram vários nomes como pré-candidatos a prefeito, dentro do arco de aliança partidária do grupo a atual gestão, o nome do deputado ficou de lado.

As informações de bastidores apontam que o problema não surgiu com a diversidade dos nomes, mas principalmente porque nenhum deles teriam conseguido coeficiente estatístico suficiente para disputar com chance de vencer a eleição municipal.

Desta forma, como o nome do deputado federal Emanuelzinho já está em evidência, exercendo um cargo eletivo federal, tem respaldo, apoio, simpatia de vários partidos, criou-se uma expectativa, de que ele possa ser a via que tanto os líderes partidários da cidade industrial procuram.

Problema resolvido de um lado pode ser dobrado do outro“.

Que o DEM está rachado em várias esperas não é mais novidade, no governo do estado, em Cuiabá e Várzea Grande as suas fissuras já são vistas a olhos nus, podendo virar um abismo em determinadas situações.

Em Várzea Grande por exemplo, o DEM além de Júlio Pacheco, o partido ainda conta com o vereador e presidente da Câmara Fabinho Tardin, entre outras lideranças que além de pleitear a disputa, ainda compactuam do discurso de que a sigla tem plenas condições de lançar candidatura própria.

Nós do DEM temos o presidente da Câmara de Deputados, o presidente do Senado da República, o governador do estado de Mato Grosso, o presidente da Assembleia Legislativa, um senador da república, um candidato ao Senado, o presidente da Câmara Municipal de Vereadores e a prefeita de Várzea Grande, não possível que não temos condições de ter uma candidatura própria“, avaliou Júlio Pacheco, ex-presidente do partido na “Cidade Industrial”.

Ou seja, pelo que tudo indica uma ala defende a todo custo uma candidatura própria, a outro ala busca estratégia mais viável para vencer as eleições.

De acordo com relatos de bastidores, na reunião envolvendo o PTB, MDB e DEM ficou definido que pesquisas serão realizadas, para avaliar o nome do deputado federal Emanuelzinho como candidato à prefeito, como também cruzando com os seus possível adversários.

Caso ele apareça em melhores condições que os demais pré-candidatos, será o candidato do grupo“.

Além do racha iminente dentro do DEM, outros problemas irão surgir, como o fortalecimento dos seus adversários, já que uma união entre a oposição, com a ala revoltada do DEM, poderá apoiar a candidatura do empresário Flávio Vargas que vem crescendo a cada dia.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  "A "Pandemia" deixa uma boa lição: o Brasil precisa reduzir a burocracia"
Propaganda

Política

Vereador requer CPI para apurar denúncias e a falta de leitos de UTI em Cuiabá

Publicados

em

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Central de Regulação permitirá aos vereadores investigar a aplicação dos protocolos de atendimento nas unidades de saúde e a disponibilidade de leitos de enfermaria e Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na capital.

Preocupado com a situação dos pacientes sem acesso a leitos de UTI e de enfermaria, e acompanhando as constantes denúncias que apontam a existências de leitos em hospitais particulares que poderiam ser requisitados pela saúde pública para pacientes da “Covid-19“, o vereador Luís Claudio entrou com requerimento na Câmara de Vereadores de Cuiabá, nesta quinta-feira (9), pedindo a instalação da CPI da Central de Regulação.

O pedido de instalação da Comissão Parlamentar de Inquerito foi aprovado com a assinatura de 9 vereadores e deverá entrar em pauta na próxima sessão ordinária da Câmara de Vereadores, marcada para terça-feira (14). A aprovação da CPI permitirá que vereadores passem a ter, durante 120 dias, poder para investigar a aplicação dos protocolos de atendimento nas unidades de saúde, a disponibilidade de leitos de enfermaria e UTI em todo âmbito hospitalar do município de Cuiabá.

A CPI irá apurar também as denúncias afirmando que médicos das Policlínicas, UPAS e Hospitais da capital teriam encaminhado pacientes com testagem positiva do Coronavírus para acompanhamento domiciliar, admitindo a gravidade dos casos somente quando ocorressem sintomas de dificuldade respiratória. Fato que teria provocado a evolução da doença para estados mais graves e óbitos em vários pacientes.

Para o vereador Luís Claudio, a CPI proposta por ele vem atender o momento crítico da “Pandemia” do novo Coronavírus em Cuiabá, com aumento assustador do número de casos confirmados e óbitos provocados pela doença.

O parlamentar destacou que a CPI trará poder de fiscalização para os parlamentares e uma maior transparência em relação a situação da falta de leitos na capital e o atendimento que está sendo dado à população.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Em carta, entidades pedem a reabertura do comércio em Cuiabá e Várzea Grande
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA