VARGINHA EM FESTA

Prefeitura de Santo Antônio de Leverger inaugura UBS em Varginha

Publicados

em

Criado pela Lei Estadual nº 4.200, de 16 de junho de 1980. Varginha é um distrito do município de Santo Antônio de Leverger, no estado de Mato Grosso. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), sua população no ano de 2010 era de 1 232 habitantes, sendo 644 homens e 588 mulheres, possuindo um total de 516 domicílios particulares.

A comunidade de Varginha, está situada no Município de Santo Antonio de Leverger, a 6 (seis) quilômetros da sede, e 22 (vinte e dois) quilômetros da Capital. Em 1983, foi elevado a Distrito, e atualmente é uma das comunidades mais belas, por preservar as belezas naturais. Ela fica próximo do rio Cuiabá, mas fora do alcance das águas no período de “cheia” do rio.

ORIGEM

Recebe-se o nome de Varginha, por ter uma grande várzea, rodeado de uma área plana onde hoje está ladeada pelas casas, preservando a beleza da natureza, que é a várzea, cheia de árvores nativas. A várzea é utilizada somente para lazer, tendo no centro dois campos de futebol onde as crianças, jovens e adultos utilizam para jogos de futebol. 

Tudo na Varginha é natural, o povo simples, humilde e hospitaleiro, oriundos de uma mesma família; sabem cativar as pessoas com jeito matreiras

E neste final de semana foi marcado pela emoção, gratidão, inovação, respeito, cuidado e dedicação aos moradores do Distrito de Varginha, com a inauguração da nova Unidade Básica de Saúde (UBS).

A inauguração da UBS que recebeu o nome de José dias de Amim, o popular seu “Bugre”, foi um evento que marcou a região da Varginha, tanto pelo reconhecimento do homenageado, “Bugre”, morador que deixou legados e saudades, como pela forma que a inauguração foi realizada.

“Martinha Amorim e Dr. Luiz Fernando Amorim não conseguiram conter a emoção em seus pronunciamentos, para agradecerem o reconhecimento com a homenagem ao “Bugre””.

Para seguir as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), como também dos Decretos do Governo do Estado e Prefeitura Municipal de Santo Antônio de Leverger, referente ao combate e prevenção a Pandemia do Coronavírus, o prefeito Valdir Castro Filho inovou ao transmitir ao vivo, através de uma live, todos os detalhes da inauguração, via rede social para toda sociedade santo-antoniense, como também, para o resto do mundo.

Durante a gestão Valdirzinho, mais de 50 obras foram inauguradas através do Programa Leverger em Ação, antes os eventos eram sempre marcados com dezenas e centenas de participantes, mas como o momento requer cuidado com a Saúde, consequentemente com a vida das pessoas, a inovação que contou com a tecnologia, pode contar com a presença online de milhares de pessoas.

A empresa Gonçalves Cordeiro de Comunicação e Multiplataforma, foi responsável pela organização da transmissão ao vivo do evento, que possibilitou a interação com milhares de pessoas do município de várias regiões do mundo.

Para Claudio Cordeiro, empresário e proprietário da Gonçalves Cordeiro de Comunicação e Multiplataforma, este novo formato de comunicação nas realizações dos eventos, permite interagir muito mais com a sociedade, do que quando o evento não era transmitido.

Antes, em um evento de inauguração de obras por exemplo, contavam 100 ou 200 pessoas, hoje estamos falando de 2000 a 5000 pessoas no mínimo, que prestigiaram o evento ao vivo, é um marco, um avanço, uma inovação da comunicação que veio para ficar“, explicou Cordeiro.

Valdirzinho agradeceu a colaboração de todos, já que não houve aglomeração no local, apenas dos convidados, parentes do homenageado e equipe técnica, e foi surpreendido quando ficou sabendo que mais de 2.500 pessoas já tinham visto a transmissão ao vivo.

A equipe de profissionais da saúde está completa, temos medicamentos a disposição, o lugar está novo, em plenas condições para atender aqueles que mais precisão, conto com a colaboração dos moradores para ajudar a cuidar deste bem público“, ressaltou Valdirzinho.

Valdirzinho ainda falou que para os próximos dias mais uma obra será inaugurada na região do Distrito de Mimoso.

O evento contou com a presença dos vereadores Hamilton José, Rômulo Queiroz, Miguel dos Santos, Fábio Teixeira e José Emanuel, como também da vice-prefeita Franciele Magalhães, e as secretárias Luciana de Araújo, Tayane Castro, Fabricia Oliveira e o secretário de obras Izaias Júnior.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Contemplados do Residencial Nico Baracat III começam a receber as chaves
Propaganda

Política

Vai faltar Júlio Campos no DEM em 2022?

Publicados

em

Em 1985, em meio as articulações no Congresso Nacional para a eleição indireta, dissidentes do Partido Social Democrático (PDS) deixaram a sigla para fundar o Partido da Frente Liberal (PFL).

A atenção dos brasileiros se voltou na época para uma votação realizada no Congresso Nacional, em Brasília. Em jogo, estava o cargo mais importante do país, a Presidência da República. Pela primeira vez desde o início da ditadura militar, em 1964, um presidente civil seria eleito. Mas não da forma como queria a multidão que foi às ruas no ano anterior durante o movimento Diretas Já, que pedia eleição direta.

Na disputa, apenas duas chapas. Pela Aliança Democrática, de oposição, Tancredo Neves (PMDB) e, como vice, José Sarney. Pelo Partido Democrático Social (PDS), o governista, Paulo Maluf e seu vice Flávio Marcílio. Como previsto pelos institutos de pesquisa, Tancredo saiu vencedor. Milhares de pessoas fizeram festa para comemorar não apenas a eleição de um presidente civil, mas também o fim de 21 anos de poder autoritário, de repressão e censura.

O Partido da Frente Liberal (PFL) nasceu forte, após apoiar a vitória de Tancredo sobre Maluf.

Na eleição de 1994, o pernambucano Marco Maciel se elegeu vice-presidente da República na chapa encabeçada pelo tucano Fernando Henrique Cardoso.

Em 2007, o Partido da Frente Liberal (PFL) é rebatizado de Democratas (DEM), o rebatismo foi ironizado por partidos políticos, o petista Luiz Inácio “Lula” da Silva em 2010 disse que, mesmo mudando o nome, o partido tinha “a ditadura em seu DNA”.

O DEM é definido como um partido conservador nos costumes, um partido de centro direita, na época da Aliança Renovadora Nacional (ARENA) estavam na direita porque não tinham alternativa. Hoje não são tão radicais.

O DEM giro de 300 graus

O partido depois de sucessivos reveses eleitorais e dissidências, as eleições municipais de 2020 marcaram o retorno dos Democratas ao clube dos grandes partidos. O partido chegou em 2021 no comando de 464 cidades, onde mais de 32,4 milhões de brasileiros vivem sob o comando da legenda.

O partido oriundo da Aliança Renovadora Nacional, partido de sustentação da ditadura o DEM, antigo PFL, vinha se desenhando como o partido de 2022. Se olharmos para alguns indicadores das eleições do pleito passado, a sigla conquistou força política nos grandes centros urbanos.

O Democratas (DEM) se tornou o maior partido da região Centro-Oeste em número de prefeituras municipais.

Apesar do partido chegar em 2022 com um peso político, a sigla não aprende com os erros e a insatisfação é nítida entre os ex-arenistas, peefelistas, pela fusão da sua legenda com o Partido Social Liberal (PSL) entre os “revoltados”, ele o ex-prefeito de Várzea Grande, ex-governador, ex-senador, ex-deputado federal Júlio José de Campos.

Vai faltar Júlio no DEM em 2022?

A certeza que temos é que faltará apito para o tamanho de intrigas da fusão entre caciques, pré-candidatos e militantes. Mas na “Oca” do DEM, a grande expectativa é pelos sinais de fumaça de Júlio Campos e, com certeza a disputa pelo cocar será acirrada até abril.

A tribo ainda não se recuperou plenamente dos traumas pela possível fusão. Agora, os ex-peefelistas vão demonstrar força antes de se pintarem para a guerra.

À certeza que estamos vendo que a junção dos partidos “apaga a história” do DEM.

A Aliança Renovadora Nacional que se transformou no PDS, depois PFL, depois DEM e correndo sério risco em se transformar União Brasil, do 25 passa a ser 44.

Para aqueles que tem uma história construída na sigla é um momento muito triste. A fusão pode dar causa para saída dos Democratas, Júlio Campos e Dilmar Dal’Bosco.

Dia 5 de novembro Júlio Campos afirmou que os membros mais antigos do partido avaliam se vão continuar ou deixar a sigla após a fusão com o PSL.

Seria um blefe? Não. Foi um aviso, uma preliminar.

Sabemos que os autênticos terão dois caminhos: concordar com esta fusão, ou filiar em outro partido que se afine ideologicamente.

Já dizia Jayme Campos: Júlio Campos é fundador do DEM, do PFL, ele tem o direito de ser ouvido“.

O Blog do Valdemir pergunta: Será que está sendo ouvido? Será que foi ouvido?

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Dirigente do Mixto diz que cancelamento da Copa FMF é um desrespeito ao futebol
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA