ELEIÇÃO 2020 EM NOBRES

Pegando na onda Bolsonaro, apresentadora da Web TV será candidata a vereadora em Nobres

Publicados

em

No Brasil, o tema da sub-representação das mulheres na política entrou no debate público com a transição para a democracia, ainda nos anos 1980.

A participação política das mulheres seja como eleitoras (desde a década de 1930), seja como candidatas a cargos públicos, mas tal mudança ocorre a passos lentos. Porém, mesmo que ainda tímida, a presença cada vez maior de candidatas é algo fundamental para o fortalecimento da democracia, afinal, a representatividade feminina é extremamente necessária quando pensamos nas lutas pelos direitos das mulheres em um contexto no qual, como se sabe, ainda há muito preconceito, exclusão e violência contra elas.

Ao apontarmos que dentre os eleitores no Brasil as mulheres são maioria (pouco mais de 51,7% do total, segundo o governo federal), certamente este é um aspecto explorado pelos candidatos ou candidatas na tentativa de arregimentar esse voto feminino.

Apostando na mudança e com a polarização nacional entre esquerda e a direita, as eleições municipais de 2020 serão como um tira-teima no Brasil onde vários candidatos a vereadores pretendem transpor essa onda nacional de dois anos atrás para o plano municipal apostando na linha de pensamento do presidente da Republica Jair Messias Bolsonaro (Sem Partido).

E a cidade de Nobres, localizada cerca de 130 km da Capital Cuiabá, irá vivenciar uma situação atípica nas eleições municipais que serão realizadas em novembro deste ano, durante o período de pré-campanha eram mais de 130 candidatos a vereadores e agora após a realização das convenções partidárias este número caiu para 69, sendo 48 homens e 21 mulheres disputando uma das 11 vagas da Câmara Municipal de Vereadores de Nobres.

Um fator que chama atenção em Nobres, é que das 21 mulheres que irão participar do pleito eleitoral e tiveram seus nomes aprovados nas convenções dos seus respectivos partidos, é o fato da apresentadora Kauana Mikaelle do Programa Com a Cara e a Coragem da NCC TV Web ser a única pré-candidata a vereadora a manifestar publicamente e não esconder de ninguém que sua ideologia política é de direita, seguindo assim a mesma linha do presidente da Republica Jair Messias Bolsonaro tendo como suas principais vertentes a defesa da família, colocando Deus acima de todas as coisas.

Evangélica, Kauana Mikaelle é apresentadora da NCC TV Web (uma espécie de TV na internet e site de notícias) de Nobres, onde apresentava alguns Boletins de Notícias e Revistas Eletrônicas e será candidata a vereadora após a confirmação da ultima convenção do Partido Progressista (PP).

Em suas redes sociais é evidente a sua admiração pelo presidente Jair Bolsonaro através de replicação de frases que ele já usou como também fotos que ela postou imitando com as mãos, o já conhecido sinal de “arma” de Bolsonaro.

O papel social da mulher e sua posição na sociedade brasileira ainda são permeados de contradições. Em termos quantitativos, basta analisarmos alguns dados apresentados pelo governo, observando-se que a participação das mulheres na Câmara dos Deputados é pequena. Além disso, o número de governadoras de Estado também ainda é muito pequeno.

E é esse fortalecimento entre as mulheres a principal forma de se chegar a uma política de qualidade e que engloba todos da sociedade.

Colocar as mulheres participando na tomada de decisões constitui não só uma exigência básica da democracia, mas é uma condição necessária para que os interesses das mulheres sejam levados em conta na elaboração das políticas públicas. Desejo sucesso à todas as mulheres do Partido Progressista que estarão à frente desse grande desafio ajudando de uma forma ou de outra nas eleições de 2020!. Finalizou a apresentadora da NCC TV Web, Kauana Mikaelle.

Nota da redação

A apresentadora e âncora do Programa Com a Cara e a Coragem da NCC TV Web, segundo informações, estaria vindo com muita força política na região com apoio político do comunicador Mário Benevides, assessor do deputado Sílvio Favero (PSL), do jornalista Alex Rabelo, coordenador da campanha ao Senado do atual presidente do Partido Social Democrático (PSD), Carlos Henrique Baqueta Fávaro, e do apresentador do Programa Cadeia Neles da TV Vila Real, Edivaldo Ribeiro e com a força da mulher na política da cidade de Nobres poderá sobressair sobre alguns vereadores que já estão a 2 ou 3 mandatos seguidos.

E devido o grande vinculo de amizade com a família dela, o secretário de governo da cidade de Nobres, Marcos Alves Albuquerque, o “Cheba”, apadrinhou a pepesista Kauana Mikaelle politicamente e que durante o período de pré-campanha ela ganhou também a simpatia também do Prefeito de Nobres, Leocir Hanel (PSDB) e de sua esposa, a primeira dama, Maria Cecília Botini Hanel, que também é secretária de Ação Social da cidade de Nobres.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Kalil amplia vantagem com 54% das intenções de voto
Propaganda

Política

Eleições 2020: não basta pedir voto, tem que convencer o eleitor sair para votar

Publicados

em

Enquanto os marqueteiros estão ligados nos bastidores da política para apresentar os seus candidatos no Horário Eleitoral Gratuito, os candidatos a Prefeitura de Cuiabá, estão ligados, que nesta reta final é conquistar o voto do eleitor que ainda não escolheu um candidato e convencer o eleitor a sair pra votar.

Faltando 27 dias para o pleito eleitoral os partidos e políticos tentam evitar que o eleitor insatisfeito com o atual cenário político core nulo, branco ou não compareça na sua sessão eleitoral para votar no dia 15 de novembro.

Abstenção, brancos e nulos

As abstenções, votos brancos e nulos vem numa crescente se consideradas as últimas eleições municipais em Cuiabá.

Em 2008 foram 20,7%, em 2012 foi de 35,62%, em 2016 no primeiro turno, somados esses percentuais de brancos, nulos e abstenções chegaram a 33,55%.

No segundo turno de 2016, chamou a atenção 41,03%, desse total a maior parte é de abstenção. Segundo dados do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), foram 104.235 eleitores, que corresponde a 25,11%, não compareceu às urnas.

O percentual de votos nulos também é significativo 11,77% um total de 36% eleitores rejeitaram os candidatos Emanuel Pinheiro e Wilson Santos. Outros 4,15% representados por 12.909 eleitores cuiabanos votaram em branco.

Somados, esse número, incluindo os que se abstiveram de votar é de 153.738 mil eleitores.

Percebe-se que, naquele ano, houve a terceira alta seguida de abstenção nas eleições municipais em Cuiabá.

Um fenômeno que indica um aumento de “desalento” dos eleitores, ou seja, uma menor confiança na política e no valor do seu voto.

O que diz o TRE-MT

Embora o presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), do Estado de Mato Grosso, desembargador Gilberto Giraldelli, tenha garantido que o processo eleitoral ocorrerá de forma segura, respeitando todas as normas de segurança, mesmo com os números elevados da Pandemia de Covid-19, ainda é grande o receio das pessoas em comparecer às urnas em novembro.

Especialista na área da Saúde procurado pelo Blog do Valdemir, teme que a doença crie também uma “desesperança” na população em relação ao futuro, além de provocar “insegurança” nos eleitores em se expor ao exercer a cidadania.

Inicialmente, as eleições estavam previstas para 4 e 25 de outubro, mas foram adiadas, devido ao avanço da Covid-19, para 15 e 29 de novembro. Neste ano, com o agravamento da Pandemia, a própria Justiça Eleitoral fez ampla campanha para atrair voluntários para trabalhar no processo eleitoral, temendo possível debandada de auxiliares.

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), desembargador Gilberto Giraldelli disse que se preocupa com abstenções em percentual elevado por causa da Pandemia do Coronavírus.

Sobre abstenção, há a necessária legitimamente aos candidatos eleitos. Estamos vivendo um período de Pandemia, que é um fenômeno que não podemos ignorar. Isso pode afastar os eleitores do grupo de risco e por uma questão de saúde pública podem deixar de comparecer“, disse o presidente Gilberto Giraldelli.

O aumento de abstenção pode impactar o desfecho das eleições que estiverem acirradas?

O impacto de um aumento na abstenção sobre o resultado das eleições dependerá de como esse fenômeno afetará diferentes segmentos da sociedade.

Exemplificando: se a pandemia afastar das urnas especialmente idosos (grupo de risco da Covid-19) e os mais pobres, que historicamente tem taxas maiores de abstenção, naturalmente candidatos que tenham apoio maiores desses segmentos, perderão mais votos com a abstenção.

Uma pesquisa realizada pelo PoderData mostra que, mesmo com o adiamento do 1º turno para 15 de novembro, praticamente metade, cerca de 49% dos brasileiros acha arriscado ir votar presencialmente por causa da Pandemia da Covid-19. Outros 43% dizem haver segurança para realização do pleito. Os que não souberam responder são 8%.

Nota da redação

Estamos no momento de decisão onde está em jogo o futuro da nossa cidade e o futuro das próximas gerações, dos nossos filhos e netos. Votar ou abster-se é transferir essa decisão para outras pessoas, é deixar que outras pessoas decidissem por nós.

Senhores (as) candidatos (as): não basta somente pedir voto, tem que convencer o eleitor a sair para votar.

Não se esqueçam que a abstenção vem crescendo e, o que vamos precisar ver, depois das eleições, é se a pandemia vai aumentar mesmo essa abstenção ou será a desculpa de vez.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Fecomércio promove diálogo entre candidatos à Prefeitura de Cuiabá e classe empresarial do comércio
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA