"CORAÇÃO VALENTE MATO_GROSSENSE

Fernanda, a Mulher de “Coração Valente”

Publicados

em

Lançado em 1995, “Coração Valente” conquistou 5 Oscars, entre eles melhor filme e melhor diretor para Mel Gibson, que atuou, produziu e dirigiu a película, e se tornou um dos filmes mais populares da história recente de Hollywood.

O que muita gente não sabe é que a produção tem uma das maiores quantidades de erros na história das cinebiografias. Apesar da questão não tirar os méritos cinematográficos do filme, é de se questionar quando o próprio roteirista (Randal Wallace, que também levou um Oscar pelo trabalho) admite que usou poucas fontes históricas na hora de produzir o roteiro.

Retratado no filme como o libertador da Escócia, Wallace (Mel Gibson no filme) ganha uma origem humilde, vivendo na simplicidade da vida no campo. Seu tio, Argyle, morre em uma luta contra os ingleses.

Na realidade, a maioria dos historiadores concorda que Wallace nasceu na aristocracia escocesa e já era um cavalheiro na época em que ocorreu a Batalha de Stirling, diferente do filme, que argumenta que ele se tornou um cavalheiro após conquistar Stirling. Nenhum texto histórico diz que esta versão é a correta, o filme de Gibson pode estar tão certo quanto os historiadores.

Nesta eleição que acontece no dia 15 de novembro, para o Municipal e também a suplementar para o Senado da Republica, onde estará sendo escolhido o nome que vai sentar na cadeira do Senado da Republica a partir de 2021 no lugar deixado por Selma Rosane Santos Arruda do Podemos, cassada por Caixa 2 na eleição passada tem uma segunda mulher que não é atriz de filme, mas já esta sendo chamada no interior do Estado de Mato Grosso de Coração Valente.

A outra mulher chamada de Coração Valente nas eleições foi a candidata do Partido dos Trabalhadores (PT), Dilma Roussef que na época vinha para a reeleição.

No Estado de Mato Grosso, algumas pessoas estão fazendo campanha pesada para a candidata do Partido Patriota, coronel PM Rúbia Fernanda de Oliveira Santos.

Em convenção partidária, a coronel PM Rubia Fernanda Santos foi confirmada, candidata a Senadora da Republica no dia 26 de abril, pelo Patriota, com o ex-deputado federal Victorio Galli na primeira suplência e o tenente-coronel da Polícia Militar Luciano Esteves Corrêia na segunda, formando chapa pura.

Para os seus apoiadores, o “MITO”, Jair Messias Bolsonaro, presidente da Republica, vai apoiar com muita força a Mulher de “Coração Valente, a mato-grossense coronel Fernanda.

Nós somos um time e o nosso técnico se chama Jair Bolsonaro. Nunca tive atuação política partidária e após 24 anos de atividade militar na defesa da Lei e da ordem, servindo e protegendo a sociedade, e recebo essa missão com muita honra para mudarmos a velha política de Mato Grosso. O que é a velha política? É a política do jeitinho, da corrupção, do enriquecimento ilícito e do abandono do povo. Do toma lá dá cá”. Disse em seu discurso a candidata do Partido Patriota coronel PM Rúbia Fernanda de Oliveira Santos.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Eleições 2020: Cuiabá sofre com a falta de "memoriol" e "óleo de peroba"
Propaganda

Política

Pinheiro e Pátio na mira de Medeiros

Publicados

em

Enquanto ocorrem as primeiras eleições no governo Bolsonaro, é possível perceber que em grande medida as questões nacionais estão presentes e se misturam com o debate local, seja por conta da Pandemia que mata centenas de milhares, do desemprego de milhões, da Saúde, da volta da inflação e da fome que cresce, e não é só o destino das cidades que estão em jogo, o futuro da classe trabalhadora é uma questão central. E isso nós não estamos vendo acontecer entre os postulantes a cadeira numero 1 de Cuiabá.

Seja nos blocos do horário eleitoral, veiculados de manhã e à tarde, ou nos comerciais que entram na programação, as campanhas aumentam o tom dos ataques em propagandas no rádio. O mesmo acontece nas publicações na internet. Na comparação com a televisão, que tem o maior alcance e audiência entre o eleitorado, há mais citações aos rivais, críticas e até ironia.

José Antônio Medeiros, deputado federal e candidato ao Senado da Republica pelo Podemos, anunciou que vai pedir, por meio do Diretório Estadual da sigla em Mato Grosso, a cassação dos prefeitos Emanuel Pinheiro (MDB) de Cuiabá, e de Rondonópolis, José Carlos do Pátio (SD), por improbidade administrativa durante o período mais crítico da Pandemia do novo Coronavírus em Cuiabá.

O pedido deve ser protocolado nos próximos dias na Câmara Municipal de Vereadores.

Nesta sexta-feira (23), em live, com o candidato a Prefeito de Cuiabá, vereador Abílio Júnior (Podemos), José Medeiros afirma que existem elementos suficientes para pedir o afastamento de Emanuel Pinheiro da Prefeitura de Cuiabá.

Abílio e Medeiros apontam alguns motivos que podem levar a cassação do prefeito cuiabano, entre eles, o decreto municipal que reduziu em 30% da frota do transporte coletivo para evitar aglomeração. No entanto, a redução aumentou os riscos de contaminação, pois as pessoas se aglomeraram dentro dos poucos ônibus que estavam disponíveis na cidade.

Outro fator seria a diminuição do horário de funcionamento do comércio. De acordo com Abílio, as pessoas foram obrigadas a aglomerar nos horários reduzidos. O vereador também cita o fracassado rodízio de placas de carros pelo CPF implantado pela prefeitura.

As medidas que o prefeito de Cuiabá tomou ajudaram muito mais ao Covid do que a população, lamenta Abílio.

O candidato a prefeito ainda comenta que Emanuel Pinheiro pode ser responsabilizado pela contaminação das pessoas, por promover aglomeração em horários específicos, pelo fechamento de empresas, aumento do desemprego e por medidas que prejudicaram a economia de Cuiabá.

Ele [Emanuel Pinheiro] errou, não agiu tecnicamente e sim politicamente. Muitos prefeitos agiram assim com objetivo de buscarem mais recursos federais“, critica o vereador.

Para o deputado federal José Medeiros, que é vice-líder do governo Bolsonaro na Câmara Federal, a negligência de alguns gestores públicos durante a pandemia foi levantada pelo presidente da República, que enviou milhões de reais para os municípios e muitos não abriram nenhum leito novo de UTI como foi o caso de Cuiabá.

Alguns prefeitos, como o prefeito Pátio, pegaram os recursos enviados pelo Governo Federal para combater o Covid-19 e fizeram asfalto pensando em faturar eleitoralmente. Eu chamo isso de asfalto de sangue. Enquanto eles faziam asfalto, as pessoas morriam por falta de atendimento. Qual o pai de família vai arrumar a calçada de sua casa enquanto o filho está precisando de saúde? Ele pega o dinheiro e aplica na calçada? Não! Ele aplica o dinheiro na saúde. Aqui foi diferente. Desde o início da pandemia entrou R$ 500 milhões no cofre da Prefeitura de Cuiabá e quase R$ 80 milhões enviados pelo Governo Federal e não fizeram nenhum leito de UTI, enquanto tem cidade que fez seis leitos com menos de um milhão. Diante de tudo isso, se faz necessário pedir o afastamento dos dois prefeitos pelo bem da população, comenta Medeiros.

O vice-líder de Bolsonaro lembra que a gestão de Emanuel Pinheiro foi marcada por escândalos, entre eles o do Paletó e o afastamento e até a prisão de secretários. O mais recente foi o afastamento do ex-secretário de Saúde, Luiz Antônio Pôssas de Carvalho por suspeita de ter superfaturado a compra de remédios para o tratamento da Covid-19. Já em Rondonópolis, Medeiros cita a compra de respiradores falsos e o pedido de Pátio para utilizar os recursos federais da Covid para fazer asfalto.

Pátio e Emanuel deviam estar presos por negligência no atendimento das vítimas do Coronavírus“.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  MPF denuncia à Justiça prática de racismo a indígenas da região de General Carneiro, em Mato Grosso
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA