Política

“Empoderamento da mulher e combate à violência”

Publicados

em

Como parte da programação da Semana da Mulher, o Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE-MT) realizou uma roda de conversa com o tema “Empoderamento da mulher e combate à violência“, mediada pela promotora de Justiça Lindinalva Rodrigues.

Ladeada pelo presidente da Corte de Contas, Conselheiro Guilherme Antonio Maluf, e por mulheres como a conselheira substituta Jaqueline Jacobsen, a delegada titular da Defesa da Mulher de Cuiabá, Jozirlethe Criveletto, e a coordenadora da Casa de Amparo Vilma Benedita Rodrigues, Fabiana Soares, a promotora falou sobre mulher, sobre homem e à respeito de questões que vão muito além da violência doméstica.

Na oportunidade, o presidente do TCE-MT ressaltou a importância da realização de ações como esta.

Nada muda de uma hora para outra, mas é preciso começar. Precisamos avançar, não apenas no que diz respeito à Lei Maria da Penha, mas para que a mulheres possam ocupar mais cargos públicos, principalmente na política. A mulher precisa ocupar espaços de destaque, onde tenha poder, até para que tenha mais força para lutar pelos direitos de todas“.

Já a conselheira substituta destacou os índices de feminicídio no Brasil e em Mato Grosso, lembrando que, embora a luta pareça invencível, o importante é nunca desistir.

É muito gratificante poder compor essa roda de conversa para tratar de um tema tão sensível e tão difícil de combater. As vezes pensamos que não adianta fazer nada, mas não podemos desanimar por achar que somos pequenos demais para fazer alguma coisa, pois se a gente conseguir salvar uma mulher, já valeu a pena“.

Iniciando sua fala, a promotora de Justiça fez um agradecimento ao presidente do TCE-MT pelo apoio à campanha de combate à violência contra as mulheres e ao projeto “mulheres no espaço público“, realizada pela Câmara Setorial Temática da Mulher da Assembleia Legislativa.

Desde que presidia o Legislativo Estadual, Guilherme Maluf sempre foi um parceiro de primeira mão. Existem os políticos que constroem pontes, estradas, e eles são muitos, e existem as pessoas que cuidam de gente, que cuidam dos Direitos Humanos, como é o presidente, hoje, do TCE“.

Na sequência, Lindinalva Rodrigues também falou um pouco sobre mudanças de paradigmas.

Muitas mulheres ainda são criadas para encontrar um príncipe encantado, aquele que as vai legitimar como pessoa humana. Não se sentem humanas se não tiverem um homem ao lado e isso faz com que muitas, que não encontram esse príncipe, acabem aceitando qualquer pessoa para não ficar sozinha. Ainda vemos mulheres acuadas, que não denunciam a violência por vergonha, porque acham que tem muito a perder. A gente deveria ser criada, não para procurar um príncipe, não para ter um homem do lado, mas para ser feliz“.

A delegada Jozirlethe Criveletto destacou ainda a importância da sororidade.

Nós, mulheres, temos que nos unir para fazer a diferença. Temos que ter sororidade uma com as outras, precisamos todas juntas fazer a nossa parte“.

Durante o evento, Guilherme Antonio Maluf também doou dois computadores para auxiliar a Casa de Amparo e se comprometeu em, junto com a Conselheira Jaqueline, visitar a unidade de apoio às mulheres vítimas de violência, cujos trabalhos foram apresentados pela coordenadora.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Pinheiro e Junior trocam acusações em debate promovido pela Fecomércio

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Política

115,5 mil eleitores estão impedidos de votar no 2º turno

Publicados

em

A Justiça Eleitoral de Mato Grosso reforça que os eleitores de Cuiabá que não cadastraram a biometria estão impedidos de votar neste segundo turno das eleições, que ocorrerá no dia 29 de novembro.

Pelo levantamento do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT), na capital 85,4 mil eleitores estão com os títulos cancelados devido à ausência a revisão com coleta biométrica. Ao todo, somando eleitores que tiveram seus títulos cancelados por ausência às urnas em três pleitos consecutivos, decisões judiciais de perdas de direitos políticos, além de falecimentos recentes, são 115 mil eleitores impedidos de participar da Eleição.

O eleitor em situação regular, mesmo não tendo comparecido ao primeiro turno, poderá votar no domingo (29). A exemplo do registrado no dia 15 de novembro, 378 mil eleitores estão aptos a votar na capital.

O principal motivo do cancelamento, o cadastramento biométrico dos eleitores de Cuiabá, começou a ser realizado em agosto de 2015.

A Justiça Eleitoral ofertou todos os meios possíveis para a população efetuar o cadastro biométrico. Foram montados guichês de atendimento em órgãos públicos, na Assembleia Legislativa, nos shoppings da capital, ações itinerantes, além do atendimento diferenciado na Casa da Democracia. Fizemos atendimento por agendamento para evitar filas, tivemos situações com fila também, enfim, foram quatro anos para que o eleitor se cadastrasse biometricamente. Só após esse período é que se realizou o cancelamento, destacou o diretor geral do TRE/MT, Mauro Diogo.

Para ele, a grande maioria dos eleitores já sabe se pode ou não votar, se está ou não em situação regular, porém, a orientação é sempre instalar o aplicativo e-Título no smartphone para ter acesso às informações e serviços importantes da Justiça Eleitoral.

Foi uma ferramenta muito útil aos eleitores, mesmo com momentos de lentidão devido ao grande número de acessos. Neste segundo turno a quantidade de pessoas buscando informações será muito menor”.

Além do aplicativo, o eleitor pode verificar a situação eleitoral pelo telefone via 0800-647-8191, ou acessar o site do TRE-MT (www.tre-mt.jus.br).

Comparecimento

A taxa de abstenção no primeiro turno foi de 22,01%, número considerado próximo ao registrado nas últimas eleições: Em 2018 a abstenção foi de 19.09%, em 2016 foi de 19.91% e em 2014 foi de 18,13%. No último domingo 15, 294.861 eleitores de Cuiabá compareceram às urnas.

Mesários

Para realizar a eleição neste segundo turno, foram convocados 4,15 mil mesários, sendo 64% deles do sexo feminino. Quanto a faixa etária, aproximadamente 63% tem entre 21 e 49 anos. A grande maioria são solteiros ou divorciados, 65,8%, sendo que 50% possui nível superior de escolaridade.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Os desafios para 2021 são apresentados aos prefeitos eleitos da região Centro-Oeste
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA