JOGO DE ENSENAÇÃO?

Emanuel dá sinais claros de que está fora da disputa eleitoral 2020

Publicados

em

Em Cuiabá, todas as eleições a história se repete. O alcaide cuiabano que está no comando do Palácio Alencastro, começa o jogo de esconde e mostra o mistério sobre uma possível candidatura a reeleição.

E para não perder o jogo de encenação, no pleito eleitoral de 2020, o cenário estava montado para o emedebista se lança-se as urnas para conquistar seu segundo mandado como Prefeito de Cuiabá: contas em dia, pacotão de obras programadas para serem entregues. Nada novo e parecia que é estratégia e se mostrava extremamente eficaz. Mas havia no meio do caminho o novo “Coronavírus”, o “Coronavírus” estava no meio do caminho.

O vírus chegou para virar de cabeça para baixo tudo aquilo que se achava consolidado. Tudo que era concreto, de repente esvaiu-se no ar. E, de uma hora para outra, o eleitor pode ter sido despertado para o fato de que, afinal não são apenas obras físicas que fazem uma administração.

Emanuel Pinheiro longe da reeleição

Não há como esconder, o prefeito cuiabano Emanuel Pinheiro (MDB), cada dia que passa dá sinais que não será candidato a reeleição. São vários os fatores: situação do paletó que até hoje não explicou para a sociedade, “Coronavírus”, insegurança em medidas a serem implantadas para o combate a “Pandemia do Coronavírus”.

Esses sinais são percebidos por muitos em frases carregadas de teor características:

Eu fiz 100% do que tive oportunidade

Ou a última do chefe do Executivo Municipal;

Caso eu decida não sair candidato a prefeito da capital, o nome do deputado Eduardo Botelho é um nome que eu traria para o meu grupo. Eduardo tem se mostrado um grande líder e muito dedicado“, disse Emanuel ao Jornal a Gazeta.

Já que não existe coincidência na política, o presidente da Casa de Leis, José Eduardo Botelho, do Partido Democrata (DEM), disse no último final de semana que disputaria, caso Emanuel Pinheiro não fosse candidato a reeleição.

Pegou o sinal? Agora surge um problema para o MDB e seus aliados: manter a pré-candidatura de Emanuel Pinheiro e trabalhar, nos bastidores o nome para a sua sucessão.

A decisão só será oficializada em setembro para não espantar aliados e convencer o grupo a assumir o substituto.

O medo do grupo que comanda a Prefeitura de Cuiabá é perder os pré-candidatos a vereador diante do contexto político sem Emanuel na disputa. Alguns já mandaram o recado que deixará o barco imediatamente e vão navegar em outros rios.

É…, a “Pandemia” está fazendo um total estrago. A campanha que seria um mar de rosas está virando uma estrada cheia de lamas e espinhos.

Aliados de Botelho X Aliados de Emanuel

Aliados do deputado estadual Eduardo Botelho, estão no vestiário, vendo o desenrolar do jogo, já colocaram calção, meias e chuteiras, faltando a camiseta Botelho, para adentrar ao gramado.

O grupo está convicto de que agora e a hora do DEM entrar na disputa com Botelho e as chances dobraram para o pleito eleitoral 2020.

Os aliados de Emanuel Pinheiro, aposta que o nome de confiança é o ex-secretário José Roberto Stopa, que já se afastou no último dia 4 de junho. O que está pesando a favor de Stopa é a relação de confiança mútua com o prefeito cuiabano, o bom trânsito com os partidos políticos da base do prefeito e o ótimo desempenho frente a pasta de Serviço Público.

Nota da redação

Apesar de todos esses rastros ao ser perguntado se será candidato a reeleição, Emanuel não confirma. Contudo, também não descarta a ideia de desistir.

Botelho, para dar mais emoção para uma possível primeira tentativa pelo Executivo, já deixou mais dois vestígios: o primeiro deles é que já manifestou desde o ano passado que não disputaria a reeleição na Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso (AL/MT). Nos últimos dias, voltou a cogitar o Palácio Alencastro.

É um projeto que independe de quem vai levantar a bandeira, para que o candidato eleito no primeiro dia, comece a executar, disse Botelho que afirmou ainda “político é como jogador de futebol. Tá no campo para jogar e fazer o melhor, finalizou Eduardo Botelho.

PS: time do MDB terá sério desfalque para o pleito eleitoral, entra Botelho, pediu, Emanuel atendeu tirando o time de campo.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Cidadania elege novo Diretório em Cuiabá
Propaganda

Política

PSD trabalha candidatura de Geraldo Macedo à Prefeitura de Cuiabá

Publicados

em

Neste cenário, conquistar prefeituras de cidades grandes e médias é fundamental para que os diferentes grupos políticos construam suas bases para projetos futuros, como a disputa presidencial de 2022. As eleições municipais só ocorrerão em novembro de 2020, mas os partidos já estão se mobilizando em busca de possíveis nomes para concorrer à Prefeitura de Cuiabá e assumir o cargo em janeiro de 2021.

Nos bastidores começam a surgir os primeiros nomes de interessados em disputar o pleito do próximo ano.

Considerado um dos partidos mais estruturados de Mato Grosso, o Partido Social Democrático (PSD) se organiza para disputar a Prefeitura de Cuiabá nas eleições de novembro. Entre várias lideranças de peso na Capital, o PSD trabalha a pré-candidatura do empresário Geraldo Macedo ao Palácio Alencastro.

Atual Grão Mestre das Grandes Lojas da Maçonaria em Mato Grosso, Macedo foi candidato a primeiro-suplente de Carlos Henrique Baqueta Fávaro (PSD) na eleição de 2018.

A candidatura de Geraldo Macedo atende uma determinação da direção nacional do PSD, que baixou uma resolução exigindo candidatura própria nas capitais e nos municípios com mais de 100 mil eleitores, além de cidades com geradoras de televisão.

Macedo, que é presidente do PSD em Cuiabá, recebeu a missão de articular a chapa de candidatos a vereador do partido e as possíveis alianças para a disputa majoritária.

Trabalhamos arduamente para reestruturar o PSD em Cuiabá. O diretório municipal tem autonomia para construir uma candidatura majoritária e discutir o melhor projeto para a nossa cidade. Precisamos transformar, cada vez mais, Cuiabá em um centro de serviços, tecnologia, educação e turismo. Fazendo com que a riqueza gerada possa chegar às pessoas. E preciso ter uma gestão mais humanizada, comprometida com a ética, eficiência e economicidade com os gastos públicos. É possível fazer mais!“.

Além da pré-candidatura de Geraldo Macedo, o PSD já montou uma chapa competitiva à Câmara Municipal de Cuiabá com 41 postulantes. A meta do Diretório Municipal é eleger de dois a três vereadores, entre eles o atual vereador Clebio Rosa Borges, o “Clebinho Borges“.

O partido ampliou e consolidou a sua base em Cuiabá, tornando-se uma sigla orgânica em vários setores, como no comércio, no movimento comunitário, entre outros. A nossa expectativa é dobrar ou triplicar a nossa representatividade no Parlamento Cuiabano“, disse Macedo.

Outro desafio do partido no pleito deste ano é a eleição suplementar para o Senado Federal. De acordo com o Macedo uma das prioridades do PSD é eleger o Senador interino Carlos Fávaro.

O PSD é um partido forte e atuante em todos os 141 municípios do nosso estado. Estamos coesos na missão de eleger Fávaro senador. Ele demonstrou seu compromisso e competência para exercer o cargo e defender os interesses do estado e do povo mato-grossense no Congresso Nacional“, frisa o dirigente do PSD.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Mato Grosso recebe mais quatro etapas do Circuito Nelore em agosto
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA