Política

Dia “D” para o vereador Abílio Junior nesta sexta-feira

Publicados

em

No dia 10 de janeiro de 1948, apesar dos inúmeros protestos, um projeto decretando a cassação dos mandatos dos parlamentares eleitos pelo Partido Comunista do Brasil (PCB) foi aprovado na Câmara dos Deputados por 179 votos contra 74.

Oito meses antes o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), por 3 votos contra 2, havia cassado o registro daquele partido. Estes foram os primeiros golpes que a “democracia brasileira”, recém-conquistada em 1945, sofreria…. Outros viriam.

Dia D

1815 Astrônomos descobrem o cometa Olbers.
1817O dia da Carta Magna, celebrado nesta sexta-feira, 6 de março, presta uma homenagem a Revolução Pernambucana
1855Manuel da Mota Coqueiro entra para a história como o último condenado à morte que teve a pena executada no Brasil.
1964O boxeador Cassius Clay passa a chamar-se Muhammad Ali.
2001Morre Mário Covas, governador de São Paulo
2003Fidel Castro é reeleito pela Assembleia Nacional de Cuba.

E nesta sexta-feira (6) também vai ficar na historia, a Câmara Municipal de Cuiabá vai se preparar para votação do processo de cassação do vereador Abílio Jacques Brunini Moumer, o “Abílio Junior” (PSC).

O julgamento inicialmente do processo de cassação do vereador do Partido Social Cristão (PSC) estava previsto para acontecer nesta quinta-feira (5), Abílio Junior chegou ate mesmo fazer uma convocação para que a população cuiabana viesse ate a Câmara Municipal de Cuiabá acompanhar a sessão.

Na Comissão de Ética o voto é pela cassação do parlamentar considerado polêmico, já na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa de Leis é contraria a cassação e deu parecer para arquivamento do processo com o voto do relator vereador Wilson Nonato da Silva, o “Wilson Kero Kero” do Partido Social Liberal (PSL), acompanhou o seu voto o vereador Emanuel Mussa Amui Pinheiro, o “Lilo Pinheiro” do PRB.

Não foi encontrado nos autos nenhuma evidencia para o pedido de cassação do companheiro Abílio Junior“. Disse “Wilson Kero Kero”.

O vereador Juca do Guaraná do Partido Avante, em seu parecer acabou votando pela rejeição do parecer que agora segue para o plenário da Casa de Leis onde os demais vereadores estarão decidindo o futuro do vereador Abílio Junior.

O vereador do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), e presidente da Casa de Leis, Misael Oliveira Galvão, confirmou que o processo de cassação vai acontecer e ser julgado nesta sexta-feira (6). O parlamentar cuiabano Misael Galvão também disse que as Comissões montadas dentro do parlamento cuiabano são todos eles independentes e cada tem seu estudo detalhado.

Já convoquei uma sessão para julgar esse processo de cassação do vereador Abílio marcado para acontecer nesta sexta, às 8h. Daqui por diante, fica a decisão por conta do plenário“.

Misael disse que cada vereador tem sua independência e que ele não irá interferir no voto de cada vereador.

Reforço

Em sua rede social, o vereador Abílio Junior mobilizou seus eleitores para comparecerem na Câmara Municipal nesta sexta-feira (6), e segundo ele, estaria sendo cassado por fazer apenas e tão somente o seu trabalho que é fiscalizar, o que acabou revoltando o Prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), assim como a sua base de vereadores na Casa de Leis.

Liderado o processo de cassação pelo vereador social democrata Toninho de Souza, o parlamentar do PSC tem pedido que a população que o ajude a reagir contra perseguição.

Chegada de Reforço

O reforço chegou com apoio logo após a Senadora do Podemos, Selma Rosane Santos Arruda, que fez um vídeo, em sua página no Instagram, onde tem mais de 26 mil seguidores, em que presta solidariedade ao vereador Abílio Junior.

Os demais vereadores, Dilemário do Vale Alencar (Pros), Felipe Wellaton (PV) e Marcelo Eduardo Bussiki Rondon (PSB), também publicaram vídeo de apoio.

Outro reforço para a o parlamentar cuiabano veio da Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso (AL/MT), deputado estadual e presidente do Partido Social Cristão (PSC), Ederson Dal Molin, o “Xuxu Dalmolin”, deputado estadual Elizeu Nascimento, Antero Paes de Barros, o suplente de deputado federal Rafael Ranalli, que também demonstraram apoio ao parlamentar nas redes sociais.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  PL exige que profissionais da Saúde tenham local adequado para descanso

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Política

Rodízio de veículos, atendimento por CPF esta suspenso; Pinheiro apresenta nesta segunda-feira (6) projeto de barreiras sanitárias

Publicados

em

A grande repercussão negativa entre a população cuiabana levou a Prefeitura de Cuiabá voltar atrás e revogar o Novo Decreto assinado por Emanuel Pinheiro em menos de horas.

Pinheiro, decidiu nesta sexta-feira (3) que suspenderá, neste primeiro momento, as medidas de rodízio no tráfego de veículos e limitação, por CPF, nos atendimentos presenciais realizados por bancos, lotéricas, supermercados e distribuidoras de bebidas. As normas constam no Decreto nº 7.975, que foi assinado pelo chefe do Executivo nesta ultima quinta-feira (2), e passariam a valer a partir de segunda-feira (6).

O Prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro definiu que, na próxima segunda-feira, irá apresentar o projeto para a instalação de barreiras sanitárias na Capital. A medida cumpre com a decisão judicial imposta pelo juiz José Luiz Leite Lindote, da Vara da Fazenda Pública de Várzea Grande, em atendimento ao requerimento do Ministério Público do Estado (MPE).

As duas medidas suspensas serão discutidas com os segmentos da sociedade civil organizada e avaliada nas deliberações do Comitê de Enfrentamento ao Novo “Coronavírus. O prefeito reconhece que, por ser ações que resultam em grandes impactos na rotina da população, é necessário que elas sejam melhores debatidas para que, se necessário a implantação, isso aconteça da forma mais tranquila possível.

Entendo a reação e sei que não é fácil mudar os nosso hábitos, mas está na hora de cada um de nós refletir sobre nosso papel nessa luta. Só vamos vencer essa guerra, se cada um fizer sua parte, caso contrário não adianta só exigir do poder público e não agir com responsabilidade, querer viver como se estivesse tudo normal. Não há decreto no mundo que dê jeito, se não tiver o apoio da população. Cada um fazer a sua parte, exige sacrifícios temporários, como nestes casos que eram apenas de 15 a 17 dias”, comentou Emanuel Pinheiro.

Seguem valendo, até o dia 20 de julho, a ampliação do toque de recolher, das 20h às 5h; regime de trabalho no sistema home office para servidores municipais; proibição da utilização de refeitórios e restaurantes nos hotéis e hospedarias; suspensão do funcionamento de motéis; suspensão das as atividades presenciais nas unidades de ensino públicas e privadas; transporte coletivo com funcionamento total da frota.

Além disso, seguindo a decisão judicial, continua vedada a abertura ao público dos shoppings centers e congêneres, permitida tão somente o funcionamento das atividades essenciais mediante sistema delivery. Também está permitida a comercialização de produtos oriundos das atividades essenciais pelo sistema de entrega e retirada de produtos (delivery e passe e pegue), desde seguida todas as medidas de biossegurança.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Mato Grosso pode ter 74.529 de pessoas infectadas até dia 1° de agosto
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA