"OLHO GORDO"

Deputados estaduais cogitam vaga do TCE

Publicados

em

O Conselheiro afastado do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE/MT), Waldir Júlio Teis, protocolou o pedido de aposentadoria no gabinete do presidente e Conselheiro Guilherme Antônio Maluf, depois de 3 anos, desistindo de vez, de tentar reassumir sua cadeira na Corte de Contas.

O Conselheiro afastado Waldir Júlio Teis é investigado no Superior Tribunal de Justiça (STJ) acusado de obstrução de Justiça e no Supremo Tribunal Federal (STF), por suspeita de ter recebido propina paga pelo ex-governador Silval da Cunha Barbosa.

Waldir Teis e outros quatro Conselheiros estão afastados do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE/MT) desde 14 de setembro de 2017, por determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, quando foi deflagrada a 14ª fase da Operação Ararath pela Polícia Federal, que foi batizada de Malebolge. Valter Albano, Antônio Joaquim, José Carlos Novelli, Waldir Teis e Sérgio Ricardo de Almeida, ao lado de Teis, são acusados de terem recebido R$ 53 milhões em propina paga pelo ex-governador Silval Barbosa para aprovar suas contas e não “atrapalhar” o andamento de obras de infraestrutura do Programa Mato Grosso 100% Integrado e obras da Copa do Mundo de 2014 em Cuiabá.

Com a confirmação do pedido de aposentadoria de Waldir Teis, a indicação o novo Conselheiro que assumirá sua cadeira será feita pela Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso (AL/MT).

E nos bastidores, o nome mais cotado para assumir um cargo na Corte de Contas é do presidente do Legislativo, deputado estadual, José Eduardo Botelho (DEM), e alguns dos parlamentares estaduais já confirmaram o desejo de fazer parte da Corte de Contas. Dilmar Dal’Bosco (DEM) e Allan Kardec (PDT) são concorrentes declarados à vaga de Conselheiro.

Bom…, para o Blog do Valdemir, isso nada mais é do que uma encenação por parte dos deputados estaduais interessados para que seja tirado o foco do atual presidente da Casa de Leis, José Eduardo Botelho.

O Poder Legislativo poderá indicar um nome ao TCE, conforme prevê a Constituição, após a efetivação da aposentadoria do conselheiro afastado Waldir Teis, que ingressou com o pedido em dezembro do ano passado.

Acredito que reúno todas os requisitos, mas não tem vaga ainda, porém, teve o pedido oficial de aposentadoria”, disse o deputado Allan Kardec.

Dilmar Dal Bosco também disse estar interessado na vaga. Do seu partido, o presidente da Casa, Eduardo Botelho, também foi cotado ao cargo, mas vem negando que vai concorrer. De acordo com Dilmar, Botelho já disse que não tem interesse e apoia seu nome assim como os membros do partido.

Além dos dois parlamentares, nos corredores da Assembleia Legislativa se fala de outros interessados. Um deles seria o deputado Wilson Pereira dos Santos (PSDB). O tucano nega.

Minha única vontade é continuar trabalhando e buscar a reeleição. – (Com Jornal A Gazeta)

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Dados apontam para inviabilidade de reeleição de Taques
Propaganda

Política

PDT quer beber vinho em vez de água e esquece discurso contra Emanuel

Publicados

em

O tempo passou e…

Como num passe de mágica, os que atiravam no Governo Municipal a alguns dias atrás, deixaram de atirar, claro…no prefeito cuiabano Emanuel Pinheiro do MDB.

Mas, alguns ainda prosseguem atirando no emedebista Emanuel Pinheiro, que muitas das vezes mesmo com sua caneta e sem tinta, (armas e munição), continua pautando esse povo e incomodando muita gente.

Mudaram, todavia, o tom quando a referência é o Governo do Municipal.

Teriam descoberto que estavam errados naqueles julgamentos que faziam do Governo Municipal?

Bom…, o parlamentar estadual do Partido Democrático Trabalhista (PDT), Allan Kardec Pinto Acosta Benitez, o professor Allan, que alguns dias entrou com representação na Justiça Eleitoral em nome da coligação Mãos Limpas e Unidas Por Cuiabá liderada pela ex-candidata Gisela Simona Viana de Souza do Partido Republicano da Ordem Social (Pros), acusou o prefeito reeleito por Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), de captação ilícita de votos, e supostamente, pagar jantar à convidados, em reunião no dia 31 de outubro em local denominado “Chácara do Totontinho”, sítio de um apoiador do prefeito cuiabano, no primeiro turno das eleições municipais em Cuiabá.

O parlamentar estadual Allan Kardec chegou ate mesmo em sua denúncia, anexar ao processo uma série de publicações sobre o jantar, usando como provas vídeos, textos, fotos e outros materiais.

E segundo informações do denunciante, o encontro foi conduzido pelo ex-secretário de Obras e o então coordenador-geral de campanha, Vanderlúcio Rodrigues da Silva e seu sobrinho, Alex Rodrigues, que era na época candidato ao cargo de vereador pelo Partido Progressista (PP), partido da base aliada de Emanuel Pinheiro.

Da água para o vinho

Depois de todos os acontecimento, os fatos, as provas apresentadas pelo parlamentar estadual Allan Kardec Pinto Acosta Benitez, o professor Allan, o PDT vem tentando fazer as pazes com o Prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro.

O motivo, bom…, o motivo muitos já sabem, o PDT esta de olho na formação do staff no Palácio Alencastro.

E a vaga seria a Secretaria de Cultura de Cuiabá, e o PDT esta tentando emplacar o maestro Fabrício Carvalho, que foi candidato a vice-prefeito na chapa Mãos Limpas e Unidas Por Cuiabá, de Gisela Simona Viana de Souza do Pros.

Nas eleições municipais que aconteceram em outubro de 2020, tanto o PDT quanto o Pros ecoaram as críticas sobre corrupção na gestão de Emanuel Pinheiro.

Já no segundo turno, o Partido Democrático Trabalhista (PDT), liderado pelo deputado estadual, Allan Kardec Pinto Acosta Benitez, o professor Allan, ficou em cima do muro.

Ainda conforme a representação, o caráter eleitoreiro do encontro pode ser comprovado pelos discursos que foram proferidos, além da distribuição de banners e outros materiais de campanha com o nome de Alex Rodrigues e de Emanuel Pinheiro. Houve também, segundo o deputado estadual Allan Kardec, reprodução de jingle de campanha e pedido de votos. O deputado estadual pediu a cassação do registro de candidatura de Emanuel e aplicação de multa em razão do ocorrido.

Outro lado

A assessoria do Prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, que informou, em nota, que a representação movida por Allan Kardec não demonstra a existência de provas ou indícios de provas que poderiam levar à cassação do seu registro de candidatura.

O caso mostra que a ação foi movida em desfavor de pessoa ilegítima, já que Emanuel não teria ligações com o ocorrido. Tanto é verdade que nas pseudoprovas colacionadas aos autos não há nenhuma imagem ou vídeo dos representados ou ainda áudio com pedido de votos para o prefeito Emanuel Pinheiro, sendo certo que para a procedência da ação exige-se conjunto probatório robusto, indene de dúvidas, não podendo se fundar em frágeis ilações ou em presunções quanto aos fatos, diz trecho da manifestação da defesa de Pinheiro.

A defesa também lembra que Emanuel Pinheiro não tinha conhecimento do encontro e que Vanderlúcio Rodrigues, que esteve presente na reunião, é presidente do Partido Progressista (PP) e tio de Alex Rodrigues, que liderou o encontro. Neste caso, diferente do que informou a ação de Kardec, o ex-secretário de Obras não compareceu ao evento como representante de Emanuel Pinheiro, mas sim na condição de tio de Alex e presidente do partido.

O proprietário da chácara e outros presentes assinaram manifestação, anexada à defesa, na qual garantem que o jantar foi servido durante as comemorações do aniversário. (Com o Bom da Noticia)

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Entidades sociais são contempladas com o Programa "Nota MT"
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA