50 ANOS PARA SE RECUPERAR

Deputado propõe emendas de R$ 10 milhões para recuperar Pantanal e prevenir incêndios

Publicados

em

As consequências das queimadas no Pantanal tem sido um forte impacto prejudicando a flora e a fauna na região. O nível de água do Rio Paraguai, abaixo do valor normal para a época, também é motivo de preocupação. De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), que monitora os incêndios do Pantanal deste ano de 1998, apontam uma baixa de 50% do volume de chuvas, o que também torna o ambiente mais suscetível a incêndios.

Estima-se que mais de 11 milhões de animais tenham morrido durante os incêndios que aconteceram no Pantanal. E os que sobreviveram começam, aos poucos, a retornar para as suas áreas.

Pensando na situação em que vive o Pantanal, o deputado estadual do Partido dos Trabalhadores (PT), Lúdio Frank Mendes Cabral, apresentou emendas ao Projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA) 2021 para destinar R$ 5 milhões para prevenção e combate a incêndios florestais e mais R$ 5 milhões para recuperar áreas degradadas em Mato Grosso.

No projeto enviado pelo governo, estão previstos apenas R$ 500 para recuperação de ecossistemas degradados nas Unidades de Conservação Estaduais e áreas públicas. Para a prevenção de incêndios florestais em todo o estado, o governo propôs cerca de R$ 1,6 milhão, priorizando as Unidades de Conservação Estaduais.

Nós vivemos um drama com os incêndios no Pantanal. Quase um terço do Pantanal foi destruído pelo fogo neste ano. Temos que recuperar o que foi destruído. E não há previsão orçamentária para isso. São apenas R$ 500 previstos para recuperação de ecossistemas no estado inteiro. Por isso apresentamos emenda na LOA para destinar mais R$ 5 milhões para a recuperação das áreas degradadas, disse Lúdio.

As emendas de Lúdio propõem remanejar esse orçamento de R$ 10 milhões da ação de Comunicação Institucional para a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema). O deputado também considerou insuficiente o recurso previsto pelo governo para a prevenção e o combate a incêndios florestais.

No orçamento de 2020, havia previsão R$ 1,080 milhão para redução de incêndios florestais no estado todo. No orçamento de 2021, a previsão é de R$ 1,652 milhão. Acredito que esse valor não é suficiente, porque neste ano houve aquele socorro do governo federal e ainda assim foi insuficiente para combater os incêndios, explicou Lúdio.

O parlamentar citou estudos que indicam que Mato Grosso passará por um período de cinco anos em que a seca será mais severa. Com o clima mais seco, o risco de incêndios aumenta, como ocorreu neste ano. Por isso o estado precisa se preparar para enfrentar esse problema.

Temos debatido com pesquisadores e há previsão que serão cinco anos de escassez de água e, portanto, mais riscos de incêndios, disse Lúdio.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Motivados por 2022, divergências entre Mauro e Emanuel crescem e tem fogo amigo por trás
Propaganda

Política

PDT quer beber vinho em vez de água e esquece discurso contra Emanuel

Publicados

em

O tempo passou e…

Como num passe de mágica, os que atiravam no Governo Municipal a alguns dias atrás, deixaram de atirar, claro…no prefeito cuiabano Emanuel Pinheiro do MDB.

Mas, alguns ainda prosseguem atirando no emedebista Emanuel Pinheiro, que muitas das vezes mesmo com sua caneta e sem tinta, (armas e munição), continua pautando esse povo e incomodando muita gente.

Mudaram, todavia, o tom quando a referência é o Governo do Municipal.

Teriam descoberto que estavam errados naqueles julgamentos que faziam do Governo Municipal?

Bom…, o parlamentar estadual do Partido Democrático Trabalhista (PDT), Allan Kardec Pinto Acosta Benitez, o professor Allan, que alguns dias entrou com representação na Justiça Eleitoral em nome da coligação Mãos Limpas e Unidas Por Cuiabá liderada pela ex-candidata Gisela Simona Viana de Souza do Partido Republicano da Ordem Social (Pros), acusou o prefeito reeleito por Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), de captação ilícita de votos, e supostamente, pagar jantar à convidados, em reunião no dia 31 de outubro em local denominado “Chácara do Totontinho”, sítio de um apoiador do prefeito cuiabano, no primeiro turno das eleições municipais em Cuiabá.

O parlamentar estadual Allan Kardec chegou ate mesmo em sua denúncia, anexar ao processo uma série de publicações sobre o jantar, usando como provas vídeos, textos, fotos e outros materiais.

E segundo informações do denunciante, o encontro foi conduzido pelo ex-secretário de Obras e o então coordenador-geral de campanha, Vanderlúcio Rodrigues da Silva e seu sobrinho, Alex Rodrigues, que era na época candidato ao cargo de vereador pelo Partido Progressista (PP), partido da base aliada de Emanuel Pinheiro.

Da água para o vinho

Depois de todos os acontecimento, os fatos, as provas apresentadas pelo parlamentar estadual Allan Kardec Pinto Acosta Benitez, o professor Allan, o PDT vem tentando fazer as pazes com o Prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro.

O motivo, bom…, o motivo muitos já sabem, o PDT esta de olho na formação do staff no Palácio Alencastro.

E a vaga seria a Secretaria de Cultura de Cuiabá, e o PDT esta tentando emplacar o maestro Fabrício Carvalho, que foi candidato a vice-prefeito na chapa Mãos Limpas e Unidas Por Cuiabá, de Gisela Simona Viana de Souza do Pros.

Nas eleições municipais que aconteceram em outubro de 2020, tanto o PDT quanto o Pros ecoaram as críticas sobre corrupção na gestão de Emanuel Pinheiro.

Já no segundo turno, o Partido Democrático Trabalhista (PDT), liderado pelo deputado estadual, Allan Kardec Pinto Acosta Benitez, o professor Allan, ficou em cima do muro.

Ainda conforme a representação, o caráter eleitoreiro do encontro pode ser comprovado pelos discursos que foram proferidos, além da distribuição de banners e outros materiais de campanha com o nome de Alex Rodrigues e de Emanuel Pinheiro. Houve também, segundo o deputado estadual Allan Kardec, reprodução de jingle de campanha e pedido de votos. O deputado estadual pediu a cassação do registro de candidatura de Emanuel e aplicação de multa em razão do ocorrido.

Outro lado

A assessoria do Prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, que informou, em nota, que a representação movida por Allan Kardec não demonstra a existência de provas ou indícios de provas que poderiam levar à cassação do seu registro de candidatura.

O caso mostra que a ação foi movida em desfavor de pessoa ilegítima, já que Emanuel não teria ligações com o ocorrido. Tanto é verdade que nas pseudoprovas colacionadas aos autos não há nenhuma imagem ou vídeo dos representados ou ainda áudio com pedido de votos para o prefeito Emanuel Pinheiro, sendo certo que para a procedência da ação exige-se conjunto probatório robusto, indene de dúvidas, não podendo se fundar em frágeis ilações ou em presunções quanto aos fatos, diz trecho da manifestação da defesa de Pinheiro.

A defesa também lembra que Emanuel Pinheiro não tinha conhecimento do encontro e que Vanderlúcio Rodrigues, que esteve presente na reunião, é presidente do Partido Progressista (PP) e tio de Alex Rodrigues, que liderou o encontro. Neste caso, diferente do que informou a ação de Kardec, o ex-secretário de Obras não compareceu ao evento como representante de Emanuel Pinheiro, mas sim na condição de tio de Alex e presidente do partido.

O proprietário da chácara e outros presentes assinaram manifestação, anexada à defesa, na qual garantem que o jantar foi servido durante as comemorações do aniversário. (Com o Bom da Noticia)

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Posto avançado da biometria já está funcionando no Shopping 3 Américas
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA