LIVE SAMBA NA PRAÇA

Projeto Samba na Praça vai realizar shows virtuais nas Praças

Publicados

em

O Projeto Samba na Praça vai realizar shows virtuais nas Praças da Mandioca, do Choppão e Ulisses Guimarães (das Bandeiras). O objetivo será levar a alegria e chegar com segurança nos lares dos amantes do Samba e Choro.

O grupo, que é formado por cinco músicos, atua há mais de duas décadas na capital mato-grossense, sempre com casa lotada.

Selecionado no edital MT Nascentes da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), o projeto conta com recursos da Lei Adir Blanc, eficaz intervenção dos Governos Federal e Estadual para fomentar a arte e manifestações culturais de Mato Grosso, auxiliando o fomento da economia criativa de uma classe fortemente afetada.

Para o diretor-executivo do projeto, Joari Augusto, mesmo com toda crise ocasionada pela pandemia o mundo não pode parar e a alegria é extremamente necessária para aliviar a alma das pessoas.

Atividades como apreciar a arte e ter momentos sociais foram afetadas pela pandemia da Covid-19. Mas o samba é resistência. Nós queremos proporcionar emoções positivas, mesmo à distância, acalentar as pessoas e levar alegria aos lares“.

A professora e pesquisadora da economia criativa, Ana Lucialdo, explica que a música é um elo gerador de inclusão social e riqueza da economia artísticamente criativa. É uma das mais antigas manifestações culturais do homem, é uma arte enraizadas de sentimentos e pertencimento cultural, considerada por muitos como sua principal função.

A música em sua criação é performance da manifestação de sentimento de uma sociedade e representa uma importante categoria para a cadeia produtiva da economia criativa mundial, por gerar emprego e renda, relata Ana.

Para a professora, o samba é considerado um dos mais importantes fenômenos culturais do Brasil.

É um ato de resistência afro com suas raízes fincadas na expressão cultural africana e nas tradições folclóricas brasileiras, especialmente aquelas ligadas ao samba rural primitivo dos períodos colonial e imperial, portanto, grande expressão cultural e representante da economia criativa”, complementa.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Vereador apresenta Projeto de Lei que pode mudar os serviços funerários na Capital
Propaganda

Geral

Sem folia, feriado de carnaval terá expediente normal em Cuiabá

Publicados

em

A certeza é de que em fevereiro, mês previsto para o Carnaval, entre os dias 13 e 16 em 2021, a festa não acontecerá. A festa que sempre foi tradicional já esta suspensa no país por vários governos e prefeituras, mas em alguns Estados e Municípios ainda vão decidir sobre a manutenção de dias de descanso em fevereiro.

Se mantidas as festividades do carnaval de 2021, as gigantescas aglomerações geradas pela festa seriam como “bombas” de contágio do novo Coronavírus. Pela lei, a festa não é um feriado nacional, mas um ponto facultativo. Ou seja, estados e municípios têm autonomia para decidir se têm ou não a folga.

Em Cuiabá, a Capital de todos os mato-grossenses, o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), já assinou um novo Decreto com ações de enfrentamento ao novo Coronavírus, a Covid-19. Conforme a determinação, está proibida a realização de eventos carnavalescos na Capital nas datas de 15 e 16 de fevereiro de 2021.

O Decreto ainda transforma as datas 15, 16 e 17 em dias úteis. Dessa forma, o expediente no serviço público municipal funcionará normalmente.

Emanuel Pinheiro determinou ainda que às secretarias municipais competentes, que suspenda a emissão de qualquer tipo de autorização para eventos e festejos nas datas citadas sob pena de multa para quem descumprir o decreto.

A medida, conforme o gestor, foi tomada por causa do crescente número de casos confirmados, bem como de óbitos decorrentes do vírus.

A festa, que é uma tradição no país, evidencia uma probabilidade de alta transmissibilidade e risco de agravamento do atual quadro de saúde pública vivenciada, decorrente da Pandemia do Coronavírus.

Para atendimento das denúncias referentes ao descumprimento das disposições contidas no Decreto, o Município disponibiliza os seguintes canais de comunicação: Disque Silêncio (fone: 99341-3000) e Polícia Militar (fone: 190).

A fiscalização será realizada pelas secretarias municipais de Ordem Pública, de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano Sustentável, de Mobilidade Urbana (Semob), Vigilância Sanitária, além da Polícia Militar (PM).

Confira abaixo o decreto na íntegra

https://www.cuiaba.mt.gov.br/download.php?id=119922

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Caminhão do Peixe estará na Praça Alencastro e vendas continuam até fevereiro
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA