GOLPES E FRAUDES NA INTERNET

Polícias Civis de MT e GO deflagram “Operação Fraudator”

Publicados

em

A Polícia Civil de Mato Grosso, por meio da Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Informáticos (DRCI), e a Polícia Civil de Goiás, por meio do Grupo de Repressão a Estelionatos e Outras Fraudes (DEIC), deflagraram, na manhã desta quarta-feira (27), a “Operação Fraudator“, com objetivo de cumprir ordens judiciais contra uma associação criminosa voltada a golpes e fraudes cometidos pela internet.

As ordens judiciais são cumpridas nas cidades de Cuiabá e Várzea Grande e, até o momento, quatro pessoas tiveram mandados de prisão cumpridos. Eles foram encaminhados para a Gerência Estadual de Polinter.

A operação tem o objetivo de cumprir mandados de prisão, busca e apreensão domiciliar, expedidos pela Justiça de Goiás contra integrantes de uma associação criminosa, identificados em duas investigações distintas realizadas pela Polícia Civil daquele estado.

Em Mato Grosso, a operação é coordenada pela DRCI, com apoio operacional da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE), Gerência Estadual de Polinter e Capturas, delegacias da Regional de Várzea Grande e Diretoria de Inteligência.

Segundo o delegado da DRCI, Ruy Guilherme Peral da Silva, a operação conjunta entre as polícias Civil de Mato Grosso e Goiás tem o objetivo de combater fraudes praticadas pela internet, identificando grupos envolvidos nos crimes e prendendo seus integrantes.

Os trabalhos buscam mostrar que a internet não é terra sem lei e há punições severas para os envolvidos nesse tipo de crime. As penas por fraude eletrônica são de 4 a 8 anos de reclusão, podendo chegar até 16 anos de prisão, além do crime de associação criminosa”, disse o delegado.

Nome da operação

Fraudator: Aquele que comete fraudes, enganador, trapaceiro.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  "Vamos recuperar a credibilidade do Mixto"
Propaganda

Geral

Médica orienta cumprir esquema vacinal para evitar casos de meningite

Publicados

em

Meningites e pneumonias podem ser causadas por vírus, fungos e bactérias. No caso desse último agente infeccioso, existem vacinas que oferecem proteção contra alguns dos sorotipos mais comuns de meningococos e pneumococos, responsáveis por manifestações graves dessas doenças”.

Considerada pelo Ministério da Saúde como doença endêmica no Brasil, a meningite ocorre com maior intensidade na forma bacteriana no inverno e na forma viral no verão. No entanto, o que preocupa é que apesar de ter cobertura, os dados do Plano Nacional de Imunização (PNI) evidenciam que 73% do público-alvo da vacina meningocócica forma mais grave da doença e distribuída gratuitamente pelo SUS não tomou todas as doses dos imunizantes.

A responsável pelo setor de terapia intensiva do sistema Hapvida, Franciane Gonçalves, explicou que a meningite é uma doença tratável.

E que, por isso, parte do problema está exatamente no não cumprimento do esquema vacinal completo, principalmente nas crianças.

É importante que tomem o reforço, pois com o tratamento incompleto fica mais suscetível da pessoa ser acometida de uma infecção”.

A médica reforça ainda que esta é uma doença que pode ser evitada.

Porém, para isso precisamos manter o calendário de proteção atualizado”, reafirmou.

Para evitar confusões, ela pontua que na hora de consultar o cartão de vacinação é recomendável pedir ajuda a atendentes.

Eu sempre explico que às vezes a pessoa lê e não compreende as doses que faltam. O ideal é que o paciente peça auxílio para identificar o que ainda precisa ser feito”, recomendou.

A profissional ainda destacou que na meningite ocorre uma inflamação da meninge, que é uma espécie de película que recobre o cérebro. Ela pode ser causada por vírus, bactérias, parasitas ou fungos.

Leia Também:  PARADA PROGRAMADA – CENTRO HISTÓRICO ÚLTIMA ETAPA

Os sintomas são variados quando o tipo é viral e são parecidos com um resfriado comum; febre, falta de apetite e fadiga. Já quando é bacteriana os sintomas são mais fortes.

É importante lembrar que a meningite meningocócica é a mais grave, podendo inclusive levar à morte. Então essa é a mais preocupante e é preciso ficar atento aos principais sintomas que são febre alta e persistente, dificuldade de colocar o queixo no pescoço, rigidez de nuca da criança e umas manchas vermelhas que aparecem pelo corpo”, completou.

Ela orienta que, neste caso, é necessário levar o paciente de imediato para o atendimento médico.

A doença é tratável, mas não pode ficar em casa, com esses sintomas”, resumiu.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA