PESQUISA UNEMAT

Pesquisa avalia dados de Covid-19 na região de Cáceres

Publicados

em

Pesquisadores da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) e do Escritório Regional de Saúde de Cáceres divulgam nota técnica conjunta, em que avaliam dados de Covid-19 na região de Cáceres, considerando os parâmetros propostos pela Fiocruz.

O documento apresenta um conjunto de indicadores, que vão desde a capacidade de atendimento do sistema de saúde e o perfil epidemiológico (como transmissão comunitária, taxa de contágio, disponibilidade de leitos, redução de óbitos, taxa de positividade).

A análise foi realizada para Cáceres e os 12 municípios que integram a região Oeste de Mato Grosso. Entretanto, o material pode nortear estudos semelhantes para diferentes locais. A nota técnica foi desenvolvida por uma equipe multidisciplinar, que inclui 12 pesquisadores das áreas de Enfermagem, Biologia e Farmácia, e integram o projeto de pesquisa intitulado Covid-19: cenário na região Oeste de Mato Grosso, institucionalizado pela Unemat.

INDICADORES DE AVALIAÇÃO

REDUÇÃO DA TRANSMISSÃO COMUNITÁRIA

Essa analise considera o número de casos de Covid-19 na Região Oeste de Mato Grosso por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias, de acordo com a data de notificação.

TAXA DE CONTÁGIO

A taxa de contágio é a capacidade de um caso positivo contaminar outras pessoas. Ela é expressa pelo valor de R0 e deve ser inferior a 1, chegando a um ideal de 0,5 (quer dizer, cada pessoa contaminada transmitiria a menos de um), por um período de pelo menos 7 dias. Observou-se uma tendência de queda na Taxa de Contágio nas últimas semanas e o valor taxa de contágio encontra-se abaixo de 1, na região. Entretanto, os números podem estar subestimados.

Atualmente, seja por sobrecarga dos serviços ou questões organizacionais, muitos casos ainda não foram registrados, mascarando as análises“, avaliou a enfermeira Antonia Maria Rosa, professora da Universidade do Estado de Mato Grosso, com doutorado em Ciências da Saúde.

CAPACIDADE DE INTERNAÇÃO

Os leitos pediátricos para Covid-19 estão concentrados em Cuiabá, sendo necessária transferência dos casos que demandam internação. Nesta semana (15/02), dentre os 15 leitos disponíveis de UTI pediátrica no estado de Mato Grosso, 3 estavam bloqueados e 6 estavam ocupados (50% de taxa de ocupação).

No interior, 100% dos leitos de UTI adulto e 100% dos leitos clínicos estavam ocupados nesta mesma data, no único hospital da região Oeste que atende Covid-19, localizado em Cáceres.

Diante da lotação de leitos, os pacientes que necessitarem de internação, deverão ser encam inhados para referências em outras regiões como o Hospital Vale do Guaporé localizado em Pontes e Lacerda ou para Cuiabá“, disse Antonia Maria Rosa. Ou seja, a região não atende ao critério para liberação das escolas quanto à disponibilidade de ao menos 25% dos leitos.

NÚMERO DE ÓBITOS

Para ser incluído na faixa verde, considerada como de risco muito baixo, deve haver uma redução de 20% ou mais dos casos de óbitos comparando a semana finalizada com duas semanas anteriores, segundo Instrumento de Avaliação de Risco para a Covid-19 (Conass/Conasems). Até o fechamento da semana 6 (que vai de 7 a 13 de fevereiro), a proporção de óbitos apresentou um acréscimo de 9% na região Oeste.

TESTES POSITIVOS

No que se refere ao indicador que avalia porcentagem de testes positivos nos últimos 14 dias, a região Oeste está classificada como elevadíssimo risco de transmissão nas escolas. Conforme se observa no gráfico, a proporção de 34% de número de exames positivos se enquadra na categoria vermelho da classificação proposta pela Fiocruz. Se esse valor estiver maior que 10% deve ser enquadrado como “elevadíssimo risco de transmissão nas escolas”.

Além dos indicadores primários relacionados à taxa de contágio do vírus e capacidade de testagem pelo sistema de saúde, os pesquisadores dizem que é importante analisar também a capacidade da escola para implementar 5 estratégias principais de mitigação.

São elas: 1. Uso correto e constante de máscara; 2. Distanciamento social o máximo possível; 3. Higiene Respiratória e das mãos; 4. Limpeza e desinfecção do ambiente e 5. Rastreamento de contatos em colaboração com os departamentos de saúde locais.

Basear-se na premissa de que esse retorno não vai gerar aumento do número de casos de Covid-19, sem a devida contextualização do panorama epidemiológico local, constitui-se um risco“, avaliam os pesquisadores.

EQUIPE DE PESQUISADORES:

Unemat:

Antonia Maria Rosa (Enfermeira), Bianca Teshima de Alencar (Enfermeira), Ernandes Sobreira Oliveira Junior (Biólogo), Larissa Maria Scalon Lemos (Farmacêutica), Leandro Nogueira Pressinotti (Biólogo), Natasha Rayane de Oliveira Lima (Enfermeira), Shaiana Vilella Hartwig (Enfermeira) e Wilkinson Lopes Lázaro (Biólogo).

Escritório Regional de Saúde de Cáceres:

Bárbara Ferraz Bühler (Bióloga), Sandra Mara Fernandes Bonilha (Enfermeira), Sandra Torres Domingos (Enfermeira) e Sandro Luiz Neto (Biólogo).

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Procon alerta sobre fraude em assinaturas de revistas no Aeroporto Marechal Rondon
Propaganda

Geral

Cuiabá recebe mais 5.430 doses de CoronaVac para concluir imunização de idosos acima de 80 anos

Publicados

em

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) recebeu, na tarde desta sexta-feira (5), mais 5.430 doses da CoronaVac enviadas pelo Ministério da Saúde para aplicação da segunda dose dos idosos.

Do total, 3.120 vacinas serão destinadas à segunda dose dos idosos na faixa etária acima de 85 anos de idade, que receberam a primeira dose entre os dias 11 a 14 de fevereiro.

2.310 vacinas serão reservadas para a segunda dose dos idosos na faixa de 80 a 84 anos que estão recebendo a primeira dose nesta semana, no polo central, que funciona de segunda a sábado, das 8h às 18 horas, no Centro de Eventos do Pantanal.

No momento, ainda não é possível fazer o agendamento da segunda dose de idosos. A coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Cuiabá e da campanha de vacinação contra a Covid-19 Vacina Cuiabá – sua vida em primeiro lugar, Valéria de Oliveira, explica que a segunda dose será aplicada no intervalo de 28 dias, previsto na bula da CoronaVac.

Durante a aplicação da primeira dose, estamos anotando a aplicação da segunda dose com o prazo máximo do reforço na caderneta de vacinação da pessoa, pois esse prazo é mais eficaz para a produção de anticorpos pelo organismo. Quando estiver próximo da data dessa segunda aplicação, iremos liberar o sistema de agendamento e divulgar nos canais da Prefeitura, informa a coordenadora.

Agendamento da próxima semana

Com as doses que já haviam chegado anteriormente, nesta semana, estão sendo vacinados idosos entre 80 e 84 anos de idade com a primeira dose e trabalhadores da saúde com a segunda dose. Neste sábado (6), às 13 horas, o site Vacina Cuiabá estará liberado para agendamento da vacinação de segunda-feira (8). Serão liberadas 500 vagas para agendamento da primeira dose de idosos acima de 80 anos e 1.000 doses para primeira aplicação de trabalhadores da saúde.

A novidade no processo de vacinação dos trabalhadores da saúde é que será necessário imprimir a declaração de que faz parte do grupo prioritário dos trabalhadores da saúde em atividade, que deve ser preenchida com o número do Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde (CNES), assinada e levada no ato da vacinação no Centro de Evento do Pantanal. O documento estará disponível no site Vacina Cuiabá, onde é feito o cadastro para vacinação.

Tal medida atende à notificação recomendatória nº 007/2021, assinada pelo promotor de justiça Alexandre Guedes, da 7ª Promotoria de Justiça Cível, que orienta que sejam vacinados primeiro os trabalhadores vinculados a estabelecimentos e exercício de atividades com alto risco de contaminação pelo Coronavírus e que as categorias de profissionais de educação física, integrantes de serviços veterinários e/ou que sejam exclusivamente de estética sejam vacinados em momento posterior da campanha de imunização.

CONFIRA O PASSO A PASSO DO AGENDAMENTO PARA IDOSOS ACIMA DE 80 ANOS

-Entre no site www.cuiaba.mt.gov.br e clique no banner do Vacina Cuiabá;
-Clique em PRÉ CADASTRO;
-Clique em ACEITAR E CONTINUAR;
-No campo TIPO DE DOSE escolha PRIMEIRA DOSE e clique em PRÓXIMO PASSO;
-No campo GRUPO DE RISCO escolher IDOSOS (ACIMA DE 80 ANOS) e clique em PRÓXIMO PASSO;
-Preencha todos os dados que estão marcados com * (no campo INFORME SUA PROFISSÃO, pode escrever a profissão que desempenhava ou escrever aposentado/aposentada);
– Não precisa preencher os campos INFORME O ESTABELECIMENTO/LOCAL DE SAÚDE e INFORME SEU SETOR DE TRABALHO;
-Clique em enviar cadastro;
-No campo AGENDAR SUA TRIAGEM selecione a data e o horário e clique em SOLICITAR AGENDA;
-Os idosos não precisam imprimir o QR CODE. Ao se dirigirem ao Centro de Eventos devem levar documento com foto, número do cartão SUS e comprovante de residência. Caso o idoso não tenha comprovante de residência, é preciso trazer o comprovante do filho ou do familiar com quem ele mora e um documento que prove o parentesco.

IMPORTANTE:

Em caso de erro durante o agendamento, a pessoa deve mandar um email para o endereço [email protected] pedindo o cancelamento do agendamento. Após receber o e-mail com a confirmação do cancelamento, a pessoa poderá fazer um novo agendamento.

OBSERVAÇÃO:

No ato de agendamento, caso não apareça a data e o horário na tela AGENDAR SUA TRIAGEM é porque a agenda do dia já está lotada. Neste caso é necessário fazer o agendamento no dia seguinte. A agenda é aberta diariamente às 13h.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  CDL alerta empresários sobre os possíveis danos causados pelo uso do WhatsApp fora do horário de expediente
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA