DESTINO CERTO

Óleo de cozinha usado ganha novos destinos em Cuiabá

Publicados

em

Do sabão da limpeza doméstica à produção de combustível, são muitas as utilidades que o óleo de cozinha pode ganhar com o descarte sustentável. Dar uma destinação correta é, de fato, uma questão de hábito, que conta com um aliado em Cuiabá. O Projeto LEVO (Local de Entrega Voluntária de Óleo) traz à comunidade serviço e esclarecimentos importantes que multiplicam educação ambiental. Caminho de transformação daquilo que seria um resíduo, em algo útil e benéfico a toda a sociedade.

Primeiramente, um alerta que nunca é demais reforçar: óleo de cozinha usado não deve ser descartado em pias, ralos e nem mesmo no lixo orgânico ou junto a restos de alimentos. Além de poluir o meio ambiente, pode obstruir as tubulações de esgoto e dificultar o processo de tratamento dos efluentes.

Iniciativa da startup de educação ambiental, Teoria Verde, em parceria com a Biomavi Reciclagem, Secretaria Municipal de Educação e Águas Cuiabá, o Projeto LEVO soma 17 pontos de coleta na capital mato-grossense. Recolhido pela Biomavi, o óleo passa por alguns processos importantes para que a redestinação possa acontecer.

O óleo é coletado por um caminhão ou um carro pequeno, dependendo da quantidade, e é encaminhado à empresa. Chegando aqui, ele passa por uma análise. De acordo com o resultado, conseguimos estabelecer qual mercado melhor se encaixa conforme os requisitos exigidos”, explica o gerente geral da Biomavi, Lucas Martinez.

O resíduo, que muitas vezes iria para as tubulações de esgotos e rios, agora se transforma em produtos úteis, principalmente para área da construção civil.

Com o processamento do óleo, pode-se produzir resinas, tintas, biodiesel, entre outros. Vale ressaltar que o óleo de cozinha usado é reaproveitado em 100%, quando separado é armazenado corretamente“.

Stela Maria Metelo Ragazzi, engenheira de uma das empresas que utiliza o resíduo coletado no projeto, destaca que o resíduo convertido em insumo é essencial para a produção de massa asfáltica, usada na pavimentação de estradas. Uma máquina é alimentada com a combustão para aquecer o chamado concreto betuminoso usinado a quente, que chega à temperatura mínima de 150 graus Celsius.

O óleo vegetal é essencial para esse aquecimento. Como é utilizado em grande quantidade, compramos e armazenamos em um tanque de cerca de 20 mil litros”.

Das panelas da cozinha às vias da cidade, das combinações improváveis, o óleo com destinação correta também combina com educação ambiental. A cada 1 litro do material arrecadado pelo Projeto LEVO, R$ 0,75 (setenta e cinco centavos de real) são destinados pela Biomavi às 12 escolas participantes, seja em dinheiro ou em melhorias estruturais.

Leia Também:  Tráfico de drogas, estelionato e maus tratos contra animais lideram ranking de denúncias anônimas

Para Jean Peliciari, fundador da startup Teoria Verde, o projeto desenvolve um papel importante.

A campanha LEVO está nas escolas ensinando educação ambiental para as crianças, buscando assim a formação de cidadãos conscientes, que têm o entendimento dos seus impactos no planeta e que cuida de forma permanente do meio ambiente”, ressalta.

Saneamento e sustentabilidade

Descartado de forma incorreta, o óleo usado danifica o encanamento interno do imóvel, assim como as tubulações da rede pública de coleta, contribuindo para os extravasamentos de esgotos na rua.

Segundo a coordenadora de Sustentabilidade da Águas Cuiabá, Talita Galvão, o descarte irregular também pode prejudicar o tratamento do esgoto.

O óleo chega nas ETES em forma de gordura. Solidificado, ele pode danificar os equipamentos utilizados no transporte e tratamento, impactando diretamente na eficiência do serviço”.

Confira os pontos de coletas do Projeto LEVO em Cuiabá:

Sede da Águas Cuiabá – Bairro Carumbé;
Loja da Prainha – Av. Tenente Coronel Duarte;
Comper – Jardim Cuiabá;
Fort Atacadista – Av. Miguel Sutil;
EMEB Vereador Paulo de Campos Borges;
EMEB Profª Esmeralda Campos Fontes;
EMEB Maria Lucila da Silva Barros;
EMEB Profª Pedrosa Morais e Silva;
EMEB Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon;
EMEB Maria Tomich Monteiro da Silva;
EMEB Profª Orzina de Amorim Soares;
EMEB Dejani Ribeiro de Campos;
EMEB Profª Guilhermina de Figueiredo;
EMEB Quintino Pereira de Freitas;
EMEB Prof. Gracildes Melo Dantas;
EMEB Prof. Ezequiel Pompeu Ribeiro de Siqueira.

Sobre a Águas Cuiabá

Por meio de concessão plena com validade de 30 anos, a Águas Cuiabá assumiu os serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário na capital mato-grossense em 2012. A empresa atende a 613 mil pessoas e tem como objetivo universalizar o acesso da população à água de qualidade e à coleta e tratamento de esgoto. Desde 2017, faz parte da Iguá Saneamento, companhia que está presente em 37 municípios brasileiros e que alcança 6 milhões de pessoas com o compromisso de ser a melhor empresa de saneamento para o Brasil.

Sobre a Iguá Saneamento:

A Iguá é uma companhia de saneamento, controlada pela IG4 Capital, que atua no gerenciamento e na operação de sistemas de abastecimento de água e esgotamento sanitário por intermédio de concessões e de parcerias público-privadas. Uma das principais operadoras privadas do setor no país, atualmente está presente em 38 municípios de seis estados brasileiros – Alagoas, Mato Grosso, Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo e Paraná – por meio de 19 operações que beneficiam cerca de 7,2 milhões de pessoas. A Iguá possui quatro pilares essenciais que orientam a realização das ações socioambientais em todas as suas unidades operacionais, constituindo o planejamento estratégico SERR – Segurança hídrica; Eficiência na produção e distribuição de água; Responsabilidade na coleta e tratamento de esgoto; e Respeito às pessoas. Em 2020, a Iguá aderiu à Rede Brasil do Pacto Global (iniciativa das Nações Unidas), adotando e promovendo, em suas práticas de negócios, os Dez Princípios universalmente aceitos nas áreas de direitos humanos, trabalho, meio ambiente e combate à corrupção. A companhia foi eleita, em 2020, pelo quarto ano consecutivo, uma ótima empresa para se trabalhar pela consultoria Great Place to Work (GPTW). Atualmente, emprega cerca de 1,5 mil pessoas. O nome Iguá é uma referência direta ao universo em que atua: em tupi-guarani, “ig” quer dizer água.www.igua.com.br.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Geral

Fecomércio-MT vai incluir jovens no mercado de trabalho

Publicados

em

O sonho de toda mãe é conseguir para os filhos uma vaga como jovem aprendiz ou estagiário, mas sabe que a realidade entre distribuir currículos e conseguir uma oportunidade é uma tarefa difícil.

O Sistema Fecomércio-MT/Sesc/Senac/IPF-MT dará início, na semana do dia 6 a 10 de junho, ao ‘Programa Empregar’, que busca qualificar jovens de 16 a 20 anos para o mercado de trabalho. A ação é gratuita e as inscrições devem ser feitas pelo link na BIO do Instagram da federação (@fecomercio_mt).

Esta é uma grande oportunidade para jovens que desejam ingressar no mercado de trabalho. É importante destacar que o Brasil vive hoje uma de suas piores crises econômicas na história. Milhões de desempregados, mas ao mesmo tempo milhares de postos de trabalhos em aberto, e então por que a conta não fecha? Empresas hoje não têm mais tempo para treinamento, preferem aqueles que já estejam qualificados e prontos para começarem a trabalhar. Para os adolescentes, a cobrança é ainda mais dura. 

Leia Também:  Cavalo Pantaneiro mira vitória contra o Tuiuiú Pantaneiro

Durante a programação do Sistema Fecomércio-MT/Sesc/Senac/IPF-MT, serão apresentadas palestras de capacitação aos jovens, com técnicas de comportamento, marketing pessoal e empreendedorismo. Também serão realizados testes vocacionais e de aptidão visando atender às demandas dos empresários do comércio.

Para o presidente da federação, José Wenceslau de Souza Júnior, a ideia do programa é contribuir para a capacitação dos jovens e atender as empresas dos setores do comércio e serviços.

Muitas empresas de varejo que atuam na região estão sempre em busca de profissionais qualificados, o que nem sempre é possível no mercado atual. Por isso, queremos fazer essa “ponte” para auxiliar tanto a empresa quanto o colaborador, afirmou.

O superintendente da entidade, Igor Cunha, disse que o programa, já realizado anteriormente pelo Sindicato do Comércio Varejista de Material de Construção de Mato Grosso (Sindcomac-MT), possibilitou a inserção de dezenas de jovens no mercado de trabalho.

Esta ação possibilitará atender aos diversos segmentos filiados à Fecomércio-MT, colocando os jovens no mercado de trabalho e melhorando a situação econômica da região e de suas famílias”.

As atividades serão promovidas na sede da Fecomércio-MT, no período da tarde, das 14h às 17h. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (65) 3648-1400.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA