EM CINCO CATEGORIAS

MT tem 9 semifinalistas na Olimpíada de Língua Portuguesa

Publicados

em

Mato Grosso tem nove representantes (turma e professor), sendo cinco da rede estadual de ensino na etapa semifinal da 7ª edição da Olimpíada de Língua Portuguesa, que selecionou um total de 210 participantes em todo o país.

Os representantes são das cinco categorias: artigo de opinião, crônica, documentário, memórias e poemas. As oficinas para escolha dos finalistas iniciam no dia 13 de outubro e seguem até o dia 13 de novembro.

Pela rede estadual, representam Mato Grosso, na categoria opinião, as professoras Cinthia Angelica da Silva Alves (EE Estadual São José do Rio Claro) e Maria Gorete Cogo da Silva (EE São Francisco de Assis, de Aripuanã).

Na categoria documentário, Maria Gorete também foi selecionada, junto com Sandra Cristina Buchelt (EE Militar soldado PM Adriana Morais Ramos, de Lucas do Rio Verde).

Ao saber que tinha sido classificada em duas categorias, Maria Gorete se sentiu feliz e valorizada, pois é a primeira vez que a escola consegue ser promovida para essa etapa em duas categorias.

A professora ressalta que a pandemia dificultou o trabalho com os alunos, pois neste ano, nem todos participaram. Para isso teve que inovar fazendo as aulas online.

Os alunos que participaram, mostraram o máximo de empenho. A pandemia, por mais paradoxo que possa parecer, foi uma motivação extra”, frisa.

Memórias e crônica

No gênero memórias, foi selecionada Márcia Cristina Fassbinder Zonatto (EE Angelina Franciscon Mazutti, de Campos de Júlio) junto com Juraci Soares da Silva (Escola Municipal Nair Barbosa de Souza, de Novo Santo Antônio).

Na categoria crônica, quem representa o Estado de Mato Grosso é Elizandra Alves Pereira da Silva Souza (Escola Municipal 4 de julho, de Campo Novo do Parecis). No gênero poema, Bárbara Beatriz Vaz (E.M. Rita Auxiliadora Campos Cunha, de Várzea Grande) e Carla Alves Batista Fontana (E.M. Santa Helena, de Chapada dos Guimarães).

Segundo Criseida Rowena Zambotto de Lima, representante da rede estadual de Mato Grosso no Consed, os semifinalistas (alunos e professor) de cada categoria participam de um curso de formação online durante quatro dias.

Tratam-se de formações para fomentar a leitura e a escrita, por categorias durante uma semana. São nessas oficinas que serão definidos os finalistas”, assinala.

O Programa da Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro (Olimpíada) é uma iniciativa do Itaú Social, com coordenação técnica do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec), além de parcerias com o Consed e Undime.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  "Beco da Matriz" será transformado em calçadão
Propaganda

Geral

Campanha de vacinação alerta para baixa adesão de adolescentes

Publicados

em

Cerca de metade do público de 12 a 17 anos estimado pelo Ministério da Saúde (MS) para Cuiabá fez o cadastro para receber a vacina contra o Coronavírus na capital até o momento. Segundo informações da coordenação da campanha, a meta prevista é de 53.824 adolescentes, e desse montante aproximadamente 26 mil fizeram o cadastro.

Quando liberamos o cadastro deste grupo, tivemos uma grande procura no começo. Os 26 mil cadastros foram feitos logo na primeira semana, mas depois disso não tivemos mais adolescentes se cadastrando”, revelou Valéria de Oliveira, coordenadora da campanha de vacinação.

Ela conta ainda que todos as pessoas deste grupo já foram agendadas.

Já liberamos as agendas para todos os adolescentes cadastrados. Temos pessoas de 12 a 17 anos agendadas até esta quinta-feira (21). Não temos mais ninguém dessa faixa etária no cadastro depois disso. Pedimos aos pais ou responsáveis por adolescentes que ainda não tenham feito o cadastro que façam o quanto antes, para darmos prosseguimento à imunização deste grupo”, pediu a coordenadora.

Segunda dose e dose de reforço

Valéria também alerta sobre a baixa procura para pessoas que precisam tomar a segunda dose de Pfizer e a dose de reforço.

Recentemente o Ministério da Saúde liberou para as pessoas tomarem a segunda dose de Pfizer 56 dias após a primeira, mas depois disso parece que as pessoas esqueceram que precisam receber essa segunda aplicação. Além disso, a procura de dose de reforço para idosos a partir de 70 anos e trabalhadores da saúde também está pequena. Nós, da vacinação, convocamos todo este público que venha aos polos de vacinação ou unidades básicas de saúde que aplicam as vacinas para tomarem sua dose e completar o esquema vacinal”, concluiu.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Obra de viaduto na Beira Rio deixara Ponte Sergio Mota interditada
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA