CORONAVÍRUS

Máscaras serão distribuídas para as unidades de Saúde do Estado

Publicados

em

O Governo do Estado e o Serviço Nacional de Aprendizagem em Mato Grosso (Senai-MT) firmaram uma parceria para a produção de 5 milhões de máscaras hospitalares, com a entrega de 1 milhão de máscaras por mês.

A parceria foi anunciada na tarde desta terça-feira (07), durante transmissão ao vivo na sede da Fatec/Senai em Cuiabá.

Para dar cabo a esta produção, o Governo do Estado vai custear o salário de 200 trabalhadores e arcar com as despesas dos insumos necessários para a produção, como os tecidos e aviamentos.

Já o Senai disponibiliza a estrutura da oficina de produção, assim como todos os equipamentos necessários.

Todo o trabalho que está sendo feito é para ter 100% das EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) para os profissionais de saúde. As primeiras 500 mil máscaras vamos destinar aos hospitais municipais que estarão atendendo pacientes de covid-19. As demais vão para as unidades de Saúde do Estado“, explicou o governador Mauro Mendes.

Para Mendes, essa parceria vai ser importante para que os profissionais de saúde de todo o Estado possam ter os equipamentos necessários para atender os pacientes de Coronavírus.

Agradeço ao Senai, à Fiemt, e a todos os parceiros que têm colaborado com o Governo nesse momento delicado“, afirmou o governador, que já presidiu o Senai e a Fiemt.

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso (Fiemt), Gustavo de Oliveira, relatou que os profissionais contratados são alunos e ex-alunos dos cursos de qualificação do Senai.

São 100 profissionais trabalhando por turno. Uma equipe trabalha de dia e outra à noite. O grande desafio no mundo todo é a aquisição de máscaras e por isso a importância de termos uma produção local. O Senai já tinha um banco de contatos de costureiras e costureiros que fizeram cursos de qualificação e as máquinas que havíamos usado para os cursos estavam paradas. Então reunimos as 100 máquinas aqui para concentrar essa estrutura de trabalho“, afirmou.

O secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, ressaltou que a produção de máscaras nessa escala deve suprir de maneira satisfatória a demanda existente em Mato Grosso.

Agradeço muito a parceria do Senai pelo esforço que está sendo feito em nos ajudar nesse momento. Há uma grande dificuldade no Brasil todo para a aquisição de EPIs“, reforçou.

Também participaram do anúncio os secretários Mauro Carvalho (Casa Civil), Alberto Machado (Gabinete de Governo) e o deputado estadual Carlos Avalone.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  26 municípios configuram na classificação com risco “muito alto” para o "Coronavírus"
Propaganda

Geral

MEC vai repassar para as universidades e institutos federais R$ 200 milhões

Publicados

em

Recentemente o presidente da Republica, Jair Messias Bolsonaro disse que avalia a situação da Educação do Brasil no momento como “horrível”. No meio de uma crise gerada pela demissão do ministro Carlos Decotelli, que ficou dias no cargo e teve seu currículo acadêmico contestado pelas faculdades que passou.

A crise gerada pela “Pandemia do Coronavírus” deverá atingir todas as áreas da Educação, mas ainda é cedo para saber quais serão seus impactos.

Nesta semana, o Ministério da Educação (MEC) anunciou o repasse de cerca de R$ 200 milhões para investimentos em infraestrutura e equipamentos nas universidades e institutos federais. As instituições receberão de R$ 800 mil a R$ 4 milhões, de acordo com o projeto selecionado.

O secretário executivo do MEC, Antonio Paulo Vogel, explicou que os recursos serão investidos em três frentes: segurança, com ações para combate a incêndio e pânico, acessibilidade e vigilância monitorada; redução de despesas futuras, como aquisição de placas de energia fotovoltaica e retomada de obras; e investimentos em equipamentos de tecnologia de informação e comunicação.

De acordo com Vogel, parte do montante também será utilizado para compra de equipamentos para escolas médicas, em campi sem hospitais universitários.

Inovação

Além disso, o MEC anunciou que vai incrementar o orçamento da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii). Ampliado de R$ 28 milhões para R$ 50 milhões, o orçamento que vai possibilitar a abertura de um edital para o credenciamento de novas universidades e institutos federais como unidades de inovação Embrapii.

O objetivo do projeto é estimular a relação entre as instituições de ensino e empresas privadas na pesquisa aplicada à indústria, com o desenvolvimento de projetos que atendam às demandas do setor.

A ideia é que a universidade sirva cada vez mais ao setor produtivo”, disse o secretário de Educação Superior do MEC, Wagner Vilas Boas.

Segundo ele, até um terço do valor dos projetos desenvolvidos pelas unidades de inovação pode ser financiado com recursos públicos. O restante vem do setor empresarial. Atualmente, 17 unidades de pesquisa de universidades e institutos federais são credenciados à Embrapii e a previsão é que o novo edital seja lançado até setembro.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Rodízio de veículos, atendimento por CPF esta suspenso; Pinheiro apresenta nesta segunda-feira (6) projeto de barreiras sanitárias
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA