ENERGIA SEGURA

Ipem apreende cerca de 20 mil metros de fios e cabos irregulares

Publicados

em

Saber quando é necessário realizar trocas de cabos e fios é importante para evitar acidentes e manutenções que interfiram na produtividade da sua empresa. Mas, antes de entender quais são os “principais sintomas” que estes produtos apresentam, é interessante adquirir aqueles que já venham com selos que comprovem a qualidade.

Por isso, antes de comprar qualquer produto, verifique se ele possui certificados de qualidade e se a matéria prima vem de fontes confiáveis igualmente certificadas.

O Instituto de Pesos e Medidas de Mato Grosso (Ipem-MT) está realizando a fiscalização de fios e cabos em estabelecimentos que comercializam os produtos, em Cuiabá e Várzea Grande. A Operação Energia Segura, realizada em nível nacional.

Desde que começou a Operação Energia Segura, oito locais já foram vistoriados. Desse total, foram constatadas irregularidades em seis comércios. Nos quatro dias de “Operação”, foram apreendidos cerca de 20 mil metros de fios e cabos irregulares.

De acordo com o presidente do Instituto de Pesos e Medidas de Mato Grosso (Ipem-MT), Bento Bezerra, os ensaios feitos nos produtos têm o intuito conferir a resistência do fio e se estão de acordo com a norma do Inmetro.

Em geral, as irregularidades se referem à quantidade de cobre que consta na embalagem do produto não ser a encontrada durante o ensaio, normalmente tem estipulado um percentual de cobre e ele é menor que o descrito. O que quer dizer que o consumidor paga por um produto e leva outro menos eficaz e inseguro”.

A ação fiscalizatória conta com o apoio da Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor (Decon) e Secretaria Adjunta de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon-MT). O objetivo é fazer a fiscalização técnica da venda de fios e cabos elétricos para garantir a eficácia dos materiais e a segurança do consumidor quem os levar para casa.

A verificação dos produtos é feita no momento em que ocorre a fiscalização, com o uso de dois microhmímetros (equipamento que avalia a resistência elétrica dos condutores), que possibilitam a identificação de fraudes por meio do ensaio dos produtos. Os equipamentos auxiliam os fiscais nas medições das resistências nos fios ensaiados, seguindo a Norma 280 do Inmetro.

Os materiais que apresentam irregulares acima de 10% são apreendidos durante a fiscalização, bem como as marcas e lotes considerados fora dos padrões legais.

Durante a Operação Energia Segura, o Instituto de Pesos e Medidas de Mato Grosso (Ipem-MT), também coletou amostras de fios cobreados indicados para indústrias de automóveis e eletrodomésticos, que são vendidos como produtos para instalação elétrica comum.

Após a testagem dos produtos recolhidos, o laudo técnico será entregue à Decon para tomar as providências de defesa do consumidor.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Funcionamento do comércio no feriado de Corpus Christi
Propaganda

Geral

Veículos serão removidos se estacionar em local prioritário

Publicados

em

Estacionar o veículo em local proibido, não usar cinto de segurança ou até usar o celular conduzindo um automóvel, mesmo que seja só por um minutinho, pode resultar em multa e alguns pontos na carteira. O Comando de Polícia Polícia Militar (PM/MT), assim como a Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) tem alertado a população quanto a estas infrações do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), o que têm sido registradas com frequência o desrespeito. Além da aplicação das sanções previstas, o veículo pode ser guinchado ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e ao pátio da SEMOB.

Nesta semana, a Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) retoma a “Operação Tolerância Zero” contra motoristas e motociclistas que estacionam em vagas reservadas para idosos, pessoas com deficiência (PCD) ou com mobilidade reduzida. De acordo com o secretário de Mobilidade Urbana (Semob), Juares Samaniego, as primeiras operações serão orientativas, mas, no mês de fevereiro os agentes de trânsito começam a aplicação do auto de infração.

Os agentes também orientarão os motoristas quanto ao não uso das calçadas e a entrada e saída de veículos como estacionamento.

Aos que que não respeitarem a Lei de Trânsito, os veículos poderão ser autuados e removidos. Para o secretário de Mobilidade Urbana, Juares Samaniego, alguns motoristas ainda insistem em “errar” e praticar a infração que é também uma “falta de educação” no trânsito.

Infelizmente, a falta de bom senso ou falta de educação continuam sendo praticadas por alguns motoristas/motociclistas. Todos os dias há alguns motoristas usando vagas prioritárias. Recebemos muitas reclamações dos cidadãos com deficiência ou idosos que se veem impedidos de utilizarem essas vagas porque estão sendo usadas por aqueles que não necessitam delas. Infelizmente, esses cidadãos são os que mais reclamam dos agentes, mas não olham para os próprios erros cometidos no dia-a-dia no trânsito. Para esses motoristas eu peço, tenham consciência“, lamentou o secretário.

Estacionar em vagas reservadas aos deficientes e idosos sem credencial pode resultar na remoção do veículo, 7 pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e R$ 293,47 de multa.

Os agentes também orientarão os motoristas quanto ao não uso das calçadas e a entrada e saída de veículos como estacionamento. A fiscalização ocorrerá também dentro dos shoppings e supermercados da capital. A fiscalização nestes locais é legal e consta no artigo 21 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), e nos estatutos dos idosos e PCD.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Lei Aldir Blanc; Secel oferece plantões online para tirar dúvidas sobre editais
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA