RISCOS DE CHOQUE ELÉTRICO

Emaranhado de fios em postes preocupa população

Publicados

em

Um emaranhado de fios se multiplica nos postes de todo o país. Normalmente são cabos de empresas diferentes que ficam presos de qualquer maneira. No caso de fios de eletricidade, um acidente pode provocar uma tragédia.

E os emaranhados estão em toda a cidade. Rolos e mais rolos de cabos em postes, onde parece que não dá para pendurar mais nada. Não são ligações clandestinas. São os fios de eletricidade, telefonia, televisão, luz.

Em vários bairros da capital de todos os mato-grossenses, o que se vê hoje é uma fiação amarrada com um pedaço de corda. Mas também sobram pontas soltas, no chão e perto da cabeça das pessoas. E muita gente não sabe qual desses cabos traz o risco de um curto circuito, um choque ou um incêndio.

Além de prejudicar a estética da cidade, o emaranhado já provocou alguns acidentes com caminhões que atingiram fios e, por consequência, derrubaram postes. E quando isso acontece, o trânsito fica complicado, a população fica algumas horas sem telefone, Internet ou mesmo eletricidade.

O que parecia ser apenas uma questão de estética, hoje o problema pode estar gerando milhões em prejuízos, moradores de vários bairros de Cuiabá, constantemente é possível verificar um verdadeiro emaranhado dos fios, em vários pontos da cidade, desde a região central, como também nos bairros mais distantes, a poluição visual denigre qualquer paisagem natural e arquitetônica.

O problema é que há alguns anos os postes foram projetados para a fiação elétrica de baixa e de alta tensão. Posteriormente e separadamente, veio a fiação telefônica. Entretanto, quando estes foram agrupados em cabos, passou-se a utilizar os postes de energia também para este fim. Por isso hoje existem cabos de Internet e muitos outros serviços que criam um peso extra e exigem um esforço maior destes postes que chegam a ficar flexionados. Mas afinal, quem deve resolver o problema?

Vários moradores estão relatando constantes quedas de postes, que interrompem imediatamente o fornecimento de energia elétrica, como também de internet, prejudicando tanto os moradores, e os donos de empresas das regiões.

Para população, alguém tem que assumir a responsabilidade de manutenção e substituição desses postes, porque em muitos casos, já possuem várias décadas, como acontece nos bairros mais antigos de Cuiabá, muitos, além da sobrecarga causada pelas dezenas dos fios, estão danificados, com rachaduras, quebrados, faltando pedaços, um cenário perfeito para uma tragédia anunciada.

Nós não sabemos de quem é a responsabilidade, porque cobramos da Prefeitura, dizem que não é com eles, na Câmara Municipal de Cuiabá, os vereadores só discutem eleição estadual, na concessionária responsável, não se consegue nem reclamar, e as empresas prestadores de serviços, além de demorar muito, quando chega para fazer a substituição dos postes quebrados, alegam que só estão cumprindo ordem”, disse um morador do bairro Santa Izabel, que está indignado com a situação.

A reclamação da população é fato, basta verificar em várias ruas, que existem montanhas de fios dependuradas nos postes, mais parecem que estão praticando “cabo de guerra”, para ver quem consegue derrubar o poste primeiro.

Para indignar ainda mais, segundo informações de especialistas, a maioria desses fios estão apenas ocupando espaços, cerca de 90%, porque são instalações desativadas.

Para instalar a fiação nos postes, as empresas precisam pedir autorização à concessionária e apresentar um projeto. O uso é permitido porque uma Resolução de 1999 da Aneel, Anatel e ANP obriga a Energisa a compartilhar os postes da rede de distribuição de energia elétrica com outras empresas prestadoras de serviço.

O povo está cobrando providências, aos menos saber de quem pode cobrar, porque no final do mês, todas as faturas chegam.

O morador Alberto Fonseca, que reside no bairro há mais de 30 anos, observa com preocupação a situação. Segundo ele, é preciso que algo seja feito com urgência, pois muitas crianças brincam na calçada e um acidente pode se tornar uma fatalidade.

Isso é inadmissível. Só vão tomar providências quando acontecer algo mais grave. Eu soube que muitos desses fios nem possuem mais utilidade, só estão aí porque as operadas não são obrigadas a retirar. É um absurdo, afirma Alberto. – (Com – Lauro Nazário)

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Sem folia, feriado de carnaval terá expediente normal em Cuiabá
Propaganda

Geral

Todos os polos de vacinação podem aplicar a dose de reforço contra o Coronavírus

Publicados

em

A partir desta segunda-feira (6), todos as pessoas de 18 a 59 anos que tenham tomado a segunda dose de qualquer vacina contra o Coronavírus há 5 meses (150 dias) poderão receber a dose de reforço. Até então apenas trabalhadores da saúde e pessoas a partir de 60 anos estavam recebendo a terceira aplicação, mas com o recebimento de mais doses, a campanha Vacina Cuiabá – Sua Vida em Primeiro Lugar ampliou o público.

O anúncio foi feito pelo Prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), na tarde desta ultima sexta-feira,3.

Com apoio de todos vocês, juntos, vamos vencer essa cruzada contra a Covid-19“, declarou o prefeito.

É como se estivéssemos começando novamente a campanha de vacinação, pois agora toda a população adulta poderá ser vacinada com a dose de reforço. Por isso pedimos encarecidamente que as pessoas verifiquem com cuidado a data que tomaram a segunda dose, para só comparecerem aos polos de vacinação para receber a terceira aplicação no prazo correto, que é de 150 dias após a segunda vacina”, explicou Valéria de Oliveira, coordenadora da campanha.

Em relação à segunda dose da Janssen, Valéria revelou que é necessário aguardar a chegada das vacinas.

Recebemos cerca de 15 mil doses de Janssen para aplicação de dose única na época e ela já foi toda usada, não temos mais nenhuma dose. Precisamos aguardar o envio da segunda dose para o público que recebeu essa vacina para darmos continuidade ao esquema vacinal”, disse.

A coordenadora aproveita para fazer o chamamento das pessoas que estão com a segunda dose ou a dose de reforço atrasadas.

Temos muitas pessoas que precisam comparecer aos polos de vacinação para completarem o esquema vacinal. Quem tomou a primeira dose de Pfizer ou Astrazeneca, pode tomar a segunda depois de 56 dias. Quem tomou a primeira de Coronavac, pode tomar a segunda após 28 dias. Pessoas acima de 12 anos que ainda não tomaram nenhuma dose, devem fazer o cadastro no site Vacina Cuiabá e comparecer a qualquer polo e se vacinar o quanto antes“.

Ela reforça a importância de se completar o esquema vacinal e tomar a dose de reforço.

Temos visto nos noticiários que vários países da Europa estão passando por mais uma onda da Covid-19 porque a cobertura vacinal está abaixo do esperado. O Brasil tem uma forte cultura de vacinação e já conseguiu controlar inúmeras doenças por meio da imunização. É essencial que as pessoas venham se vacinar, pois quanto mais pessoas imunizadas, menos risco corremos de passarmos por uma nova onda da pandemia. Quem se vacina, protege si mesmo e o próximo”, concluiu Valéria.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Mixto é tricampeão Mato-grossense Feminino
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA