Geral

Coronavírus; SES registra outros cinco casos suspeitos em MT

Publicados

em

No total, são monitorados oito casos suspeitos no estado; números estão sendo gradativamente atualizados no sistema do Ministério da Saúde

Nesta segunda-feira, 2, as autoridades no Estado de Washington, na costa oeste dos Estados Unidos reportarem que mais 4 mortes provocadas pelo “Coronavírus Sars-CoV-2” no país, elevando o total de óbitos no país para 6. E segundo dados oficiais daquele pais, 96 casos já foram confirmados.

No Brasil, a confirmação de dois casos de Coronavírus Covid-19 de pacientes localizados em São Paulo, o medo da população brasileira diante da doença aumentou.

Mas, mesmo diante da gravidade do caso, é necessário ter pânico?

De acordo com estudo realizado pelo Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças (CCDC), a taxa geral de mortalidade do “Coronavírus” é de 2,3%. Em pessoas com mais de 80 anos chega a 14,8%.

Em Mato Grosso, a Secretaria de Estado de Saúde (SES/MT) notificou que nesta segunda-feira (02), outros 5 casos suspeitos de Coronavírus no Estado. No total, são monitorados 8 casos suspeitos no estado, provenientes de 6 municípios.

Os pacientes apresentam sintomas relativos à doença respiratória e possuem histórico de viagem para países onde há a circulação do novo vírus. Os 8 casos que levantam a suspeita do Covid-19 estão em Glória D’Oeste (2), Alto Taquari (1), Sorriso (1), Cuiabá (2), Nova Mutum (1) e Sinop (1).

De acordo com o setor estadual de Vigilância Epidemiológica, os números estão sendo gradativamente atualizados no Sistema do Ministério da Saúde que, até o momento, contabiliza apenas 5 casos suspeitos de Covid-19 em Mato Grosso.

Aumento de casos suspeitos

O Ministério da Saúde confirmou, no dia 26 de fevereiro, o primeiro caso de Covid-19 no Brasil. Diante da ampliação dos países com transmissão local e a confirmação do primeiro caso no Brasil, Mato Grosso passou a identificar possíveis casos suspeitos e o Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública ampliou a ação de monitoramento no Estado.

Este acompanhamento ocorre na rotina dos serviços do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS), que divulgará as atualizações diárias do monitoramento do Covid-19. Essas informações são relativas ao período das 12h do dia anterior até as 12h do dia da publicação.

Recomendações

Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo Coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo Coronavírus.

Entre as medidas estão:

· Evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas;
· Realizar lavagem frequente das mãos, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente;
· Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
· Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
· Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
· Higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
· Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
· Manter os ambientes bem ventilados;
· Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença;
· Evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações.

Profissionais de Saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Em anexo, acesse à Nota Técnica da SES.

http://www.mt.gov.br/documents/21013/13741675/Nota+Informativa/55485bc5-36a0-78a4-23f7-b481f5831b5c

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Procon-MT esclarece sobre cuidados na compra de medicamentos

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Geral

Comissão Especial discute distribuição da merenda escolar durante “Pandemia”

Publicados

em

Levantamento apresentado pela secretária de Controle Externo de Educação e Segurança do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE/MT), Patrícia Leite Lozich, mostrou que apenas 33% das redes públicas de ensino de Mato Grosso instituíram políticas para distribuição da merenda escolar durante a pandemia e que a distribuição não ocorre de forma universal, ou seja, nem todos os estudantes recebem.

A distribuição da merenda escolar aos estudantes da rede pública durante a pandemia do novo Coronavírus, a “Covid-19” em Mato Grosso foi um dos principais temas debatidos durante reunião da Comissão Especial que analisa a possibilidade de retomada das atividades escolares no Estado.

Devido à escassez de recursos, as unidades declararam atender apenas aqueles cadastrados no Programa Bolsa Família, assim como as famílias em vulnerabilidade que procurassem as secretarias municipais de Educação e Assistência Social. Foram ouvidas 12 redes municipais e uma estadual, com base em dois critérios: maior número de matrículas e menor nível socioeconômico dos alunos.

O promotor de Justiça Miguel Slhessarenko Júnior afirmou que o fornecimento de alimentação escolar foi uma das primeiras preocupações do Ministério Público Estadual (MPE) assim que as aulas foram suspensas.

Fizemos uma recomendação para todo o estado e todos os promotores estão atuando nesse sentido. Se ainda há notícias de que vários municípios estão tendo dificuldades com o fornecimento da alimentação escolar, isso vai ter que ser apurado“, ressaltou.

A distribuição de gêneros alimentícios adquiridos com recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) aos pais ou responsáveis dos estudantes das escolas públicas de Educação Básica foi autorizada, em caráter excepcional, pela Lei nº 13.987, de 7 de abril de 2020.

O presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), Neurilan Fraga, informou que vai entrar em contato com o TCE para emitirem uma nota técnica conjunta sobre o assunto.

Fiquei assustado quando vi o número de gestores municipais que não estão fazendo distribuição da merenda escolar de forma universal. Sabemos da dificuldade dos municípios com a queda da arrecadação, mas nesse caso temos que fazer um esforço maior para atender as nossas crianças, salientou.

O presidente da Comissão Especial, deputado Valdir Barranco (PT), lembrou que a Assembleia Legislativa aprovou e o governador vetou o Projeto de Lei nº 205/2020, de autoria de lideranças partidárias, que assegura o direito à alimentação escolar aos alunos da rede pública estadual de educação, cadastrados e beneficiados nos programas Bolsa Família e Pró-Família, no período de suspensão das aulas. Segundo Barranco, os deputados farão um esforço para derrubar o veto na próxima semana.

O estudo do TCE também apontou que 58,3% das redes ouvidas não estão promovendo formação para os profissionais desenvolverem atividades à distância com os estudantes e 8,3% ainda não deram início à realização de atividades não presenciais. Por outro lado, 83,3% das redes declararam estar se preparando para o retorno das aulas.

Transparência

O promotor de Justiça do Ministério Público Estadual, Gustavo Dantas Ferraz pediu que os gestores estaduais e municipais disponibilizem informações sobre todas as fases dos processos licitatórios com dispensa de licitação nos portais transparência.

O deputado Valdir Barranco ressaltou a publicação da Lei Nº 11.160/2020, de sua autoria, que determina a publicação no Portal Transparência da relação de todos os contratos que forem firmados em caráter emergencial, para conter o avanço da Pandemia de Covid-19 e para amenizar as consequências do mesmo para a população.

Educação Infantil

O vice-presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) de Mato Grosso, Eduardo Ferreira da Silva, destacou a necessidade de elaboração de um planejamento que considere os direitos das crianças da educação infantil e de seus professores, as necessidades das famílias, as devidas alterações no espaço escolar, a disponibilização de novos equipamentos e materiais e os cuidados necessários com as equipes de profissionais.

Educação especial

Valdeir Pereira, presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT), defendeu que seja feita uma pesquisa acerca das condições de Saúde dos trabalhadores da Educação e criticou a exclusão da educação especial no planejamento que está sendo elaborado pela Secretaria de Estado de Educação para o retorno às aulas.

Fundeb

Vice-presidente da Comissão Especial do Fundeb da Câmara dos Deputados, a deputada federal Rosa Neide (PT) informou que a proposta do novo Fundeb deverá ser votada em Plenário na próxima terça-feira (14). Segundo ela, a expectativa é que o percentual repassado pela União seja ampliado de 10% para 20%. Além disso, Mato Grosso será inserido na lista de estados que receberão complementação de recursos.

Seduc

Valdir Barranco criticou a ausência da secretária de estado de Educação nas reuniões da Comissão Especial e cobrou a presença da gestora. Caso contrário, irá convocá-la para estar presente no encontro da próxima quinta (16), às 9h.

É inadmissível que a secretária não esteja tratando essa comissão com o devido respeito“, disse.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Programa de combate a perdas chega ao Boa Esperança e região
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA