Geral

Conselho Regional de Educação Física fecha duas academias de forma cautelar em Várzea Grande

Publicados

em

O Conselho Regional de Educação Física da 17ª Região (CREF17/MT) voltou a fiscalizar estabelecimentos que oferecem atividades físicas na cidade de Várzea Grande.

A ação acontece durante toda a terça-feira (03) e até o momento duas academias já foram fechadas de forma cautelar. Ao todo mais de vinte estabelecimentos locais serão visitados.

Segundo relato do agente de orientação e fiscalização, Kleyber Moreno, o motivo principal do fechamento das academias foi a ausência de profissionais habilitados no acompanhamento dos alunos no momento da visita.

O CREF17/MT explica que é obrigatório que cada atividade nas academias sejam acompanhadas por um profissional ou estagiário, que deve ter um contrato de estágio e ser supervisionado pelo profissional. No caso de ausência de profissionais, as academias podem ser fechadas pelo Conselho.

Sempre orientamos que as pessoas procurem saber se os instrutores possuem capacitação para exercer a profissão“, declarou o agente de fiscalização.

As fiscalizações são feitas a partir de denúncias, que, segundo o CREF, costumam partir dos próprios frequentadores dos estabelecimentos. Em casos de detecção de irregularidades o conselho pode encerrar as atividades e até acionar órgãos responsáveis para dar continuidade às fiscalizações, como a Vigilância Sanitária, o Procon e o Ministério Público, que podem formalizar as interdições e aplicar multas aos donos.

O presidente do Conselho Regional de Educação Física, Carlos Eilert, volta a falar que, as fiscalizações são rotineiras e garantem que o usuário não seja exposto a condições precárias.

Assim como nós do CREF estamos frequentemente atentos a prática irregular do exercício é de suma importância que os alunos também fiquem de olho pois a ausência de profissionais qualificados no acompanhamento dos alunos e problemas de estrutura podem causar problemas graves nas pessoas que frequentam os estabelecimentos“, alertou Eilert.

Em dezembro do ano passado, outras duas academias foram fechadas de forma cautelar, no bairro Canelas e Jardim Glória, em Várzea Grande. As academias foram autuadas e possuem um prazo de quinze dias para que a situação seja regularizada.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  "Kit Covid-19"; pacientes passarão a receber gratuitamente o chamado "Kit Covid-19"

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Geral

PM frustra roubo com refém em clínica e prende suspeito em Cuiabá

Publicados

em

A Polícia Militar frustrou uma tentativa de roubo com refém em uma clínica odontológica, em Cuiabá na manhã desta sexta–feira (03). Os policiais interviram na ação criminosa, libertando funcionários e clientes que eram mantidos reféns pelos dois suspeitos.

Um homem de 38 anos foi alvejado na perna e preso, os policiais seguem em diligências pela região em busca do segundo suspeito.

Uma equipe de policiais do 10º Batalhão de Polícia Militar realizava patrulhamento de rotina no bairro Jardim Cuiabá quando identificaram uma ação suspeita nas proximidades de uma clínica odontológica na Avenida das Flores. Ao checar o local, os militares identificaram os dois suspeitos que haviam rendido funcionários e pacientes da clínica.

Os policiais cercaram o local e solicitaram apoio do Batalhão Rotam e interviram na ação criminosa, prendendo o suspeito que estava baleado na perna após um médico que tem porte de arma de fogo reagir. O homem presa já tem passagem pela polícia por crimes de roubo e homicídio, ele foi atendido por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e conduzido ao hospital.

Os policiais localizaram os pertences pessoais das vítimas como celulares, dinheiro e joias que já estavam na mochila do suspeito. O outro comparsa fugiu com a arma de fogo utilizada para praticar o roubo.

De acordo com as vítimas, os suspeitos invadiram a clínica, renderam os funcionários para roubar. Uma das pessoas que era mantida de refém reagiu, entrou em luta corporal e atirou na perna do suspeito. O outro comparsa fugiu do local. Nenhuma vítima se feriu.

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 0800.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Estabelecimentos comerciais classificado como "não" essencial esta impedido de funcionar na quarentena
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA