LEILOADOS PELA SEMOB

1.044 veículos apreendidos estarão disponíveis para serem leiloados

Publicados

em

A Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) retoma nos dias 13 e 14 de dezembro, os leilões de veículos apreendidos e não retirados por seus proprietários dentro dos prazos e forma da legislação pertinente.

O trâmite será realizado a partir das 9h pela empresa Foco Leilões somente na modalidade on-line, através do sítio eletrônico www.focoleiloes.com.br.

Os veículos e demais lotes previstos para alienação, poderão ser visitados pelos interessados, no período de 06, 07, 08 e 09 de dezembro, das 09h às 12h e 14h às 16h, no seguinte local: pátio da Rodando Legal, na rua Beira Rio, no bairro Jardim Bela Marina.

No pátio, serão limitados o número de pessoas e todas as medidas de biossegurança deverão ser cumpridas.

O leilão da Secretaria de Mobilidade Urbana estava suspenso desde o último dia 12 de julho, após vereadores da Câmara Municipal de Cuiabá, que compõem a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Semob, pedirem a suspensão dos leilões.

O secretário da Semob, Juares Samaniego, explicou que a Câmara de Cuiabá liberou o município para realizar os leilões porque não prejudicará os trabalhos da Comissão Parlamentar.

A Câmara solicitou que o município realizasse os leilões devido a grande quantidade de veículos no pátio e os trabalhos da Semob e do leilão não interferem nos trabalhos de investigações dos parlamentares“, comentou ele.

O Edital de Leilão contendo as especificações e as condições de participação, bem como a relação dos lotes está disponível no site www.focoleiloes.com.br.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Ônibus do MT-Hemocentro estará no Tribunal de Justiça
Propaganda

Geral

Médica orienta cumprir esquema vacinal para evitar casos de meningite

Publicados

em

Meningites e pneumonias podem ser causadas por vírus, fungos e bactérias. No caso desse último agente infeccioso, existem vacinas que oferecem proteção contra alguns dos sorotipos mais comuns de meningococos e pneumococos, responsáveis por manifestações graves dessas doenças”.

Considerada pelo Ministério da Saúde como doença endêmica no Brasil, a meningite ocorre com maior intensidade na forma bacteriana no inverno e na forma viral no verão. No entanto, o que preocupa é que apesar de ter cobertura, os dados do Plano Nacional de Imunização (PNI) evidenciam que 73% do público-alvo da vacina meningocócica forma mais grave da doença e distribuída gratuitamente pelo SUS não tomou todas as doses dos imunizantes.

A responsável pelo setor de terapia intensiva do sistema Hapvida, Franciane Gonçalves, explicou que a meningite é uma doença tratável.

E que, por isso, parte do problema está exatamente no não cumprimento do esquema vacinal completo, principalmente nas crianças.

É importante que tomem o reforço, pois com o tratamento incompleto fica mais suscetível da pessoa ser acometida de uma infecção”.

A médica reforça ainda que esta é uma doença que pode ser evitada.

Porém, para isso precisamos manter o calendário de proteção atualizado”, reafirmou.

Para evitar confusões, ela pontua que na hora de consultar o cartão de vacinação é recomendável pedir ajuda a atendentes.

Eu sempre explico que às vezes a pessoa lê e não compreende as doses que faltam. O ideal é que o paciente peça auxílio para identificar o que ainda precisa ser feito”, recomendou.

A profissional ainda destacou que na meningite ocorre uma inflamação da meninge, que é uma espécie de película que recobre o cérebro. Ela pode ser causada por vírus, bactérias, parasitas ou fungos.

Leia Também:  Projeto “Tchá Com Bolo Pra Cuiabá” no túnel da rodoviária ganha registro artístico precioso

Os sintomas são variados quando o tipo é viral e são parecidos com um resfriado comum; febre, falta de apetite e fadiga. Já quando é bacteriana os sintomas são mais fortes.

É importante lembrar que a meningite meningocócica é a mais grave, podendo inclusive levar à morte. Então essa é a mais preocupante e é preciso ficar atento aos principais sintomas que são febre alta e persistente, dificuldade de colocar o queixo no pescoço, rigidez de nuca da criança e umas manchas vermelhas que aparecem pelo corpo”, completou.

Ela orienta que, neste caso, é necessário levar o paciente de imediato para o atendimento médico.

A doença é tratável, mas não pode ficar em casa, com esses sintomas”, resumiu.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA