QUARTAS DE FINAL LIBERTADORES

Palmeiras busca empate contra o Galo no Mineirão

Publicados

em

No ano passado, o Clube Atlético Mineiro (MG) e a Sociedade Esportiva Palmeiras disputaram um lugar na final da Libertadores. Nesta quarta-feira (3), Galo e Verdão começaram a decidir, novamente, uma classificação no principal torneio de clubes do continente: desta vez disputa as semifinais. A bola rolou para o primeiro duelo entre Alvinegros e Alviverdes no Estádio Governador Magalhães Pinto, mais conhecido como Mineirão, em Belo Horizonte, em Minas Gerais (MG).

Na noite desta quarta-feira (03), Atlético (MG) e Palmeiras começaram a decidir as quartas de final da Copa Conmebol Libertadores da América. Em um Mineirão lotado, Galo e Verdão fizeram um grande confronto, que terminou empatado em 2 a 2. Hulk, de pênalti, e Murilo, contra, balançaram as redes para os mineiros, mas o zagueiro paulista conseguiu se redimir, balançar as redes a favor dos visitantes e, com auxilio de Danilo, nos acréscimos, garantir o empate.

O JOGO

O primeiro tempo foi todo do Atlético (MG). O Galo teve amplo domínio, sendo superior nas finalizações, 14 a 1, e nas chances criadas, 7 a 0, e recuperando a bola com velocidade. O time perdeu três grandes chances, antes dos 30 minutos, duas com Keno e uma com Ademir.

Buscando o contra-ataque, o Palmeiras teve apenas uma chance com Gustavo Scarpa, cobrando falta. O time de Abel Ferreira tentava criar perigo nas bolas paradas, mas sem efeito. Aos 37 minutos, em uma jogada rápida, o Palmeiras chegou ao primeiro gol da partida, com Piquerez aparecendo dentro da área, mas Scarpa estava impedido no começo da jogada, anulando o gol Alviverde.

Leia Também:  CDL Cuiabá apresenta projeto "Abrace o Cuiabá Arsenal"

Logo depois, em uma jogada trabalhada pela direita, Zaracho toca para Jair, que é derrubado dentro da área por Marcos Rocha. Pênalti marcado para o Galo. Hulk, com categoria, fez o primeiro gol da partida.

O nome do início do segundo tempo é Murilo. O zagueiro palmeirense marcou um gol contra e um gol a favor. Aos 2 minutos, Keno ganhou na velocidade e tocou para dentro da área, a bola desvia no zagueiro e entra no gol. Dez minutos depois, Scarpa cobrou falta, a bola bateu na trave e voltou nos pés de Murilo, para marcar novamente.

Após o gol, o Palmeiras dominou a partida e não deixou o Atlético jogar. Dudu teve duas oportunidades para empatar. Mas, já no fim do jogo, Danilo empatou a partida, após cobrança de escanteio. O jogo, então, acabou em 2 a 2. Este resultado é o quarto jogo seguido entre as duas equipes que termina empatado.

Os dois clubes voltam a se enfrentar na próxima quarta-feira (10) no Allianz Parque. Em virtude do empate, e como não há gol qualificado, ninguém larga em vantagem no jogo de volta. Antes, todavia, ambas as equipes jogam pelo Brasileirão nesse fim de semana.

Leia Também:  Fora de casa Cuiabá vence o Oeste

O Atlético (MG) recebe o Athletico, no Mineirão, e o Palmeiras encara o Goiás, em São Paulo.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO (MG) 2 x 2 PALMEIRAS

Competição: Copa Libertadores, jogo de ida das quartas de final
Data e Horário: 3 de agosto de 2022 (quarta-feira), às 21h30 (Horário de Brasília)
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Facundo Tello (ARG)
Auxiliares: Diego Bonfá (ARG) e Gabriel Chade (ARG)
VAR: Thiago Juan Lara (CHI)
Cartões amarelos: Mariano e Jair (CAM)
Gols: Hulk, aos 45′ do 1º tempo, e Murilo (contra), aos 2′ do 2º (CAM). Murilo, aos 13′ e Danilo aos 46′ do 2º (PAL).
Público: 57.140 torcedores
Renda: R$ 4.232.050,90

ATLÉTICO (MG): Everson; Mariano, Nathan Silva, Alonso (Igor Rabello) e Rubens; Otávio, Jair e Ademir (Pedrinho); Zaracho (Nacho), Keno (Vargas) e Hulk (Kardec).

– Técnico: Cuca

PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha (Mayke), Gustavo Gómez, Murillo e Piquerez; Danilo, Zé Rafael, Gustavo Scarpa e Raphael Veiga (Gabriel Menino); Dudu e Flaco López (Rafael Navarro).

– Técnico: Abel Ferreira.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ESPORTES

Cuiabanos são campeões das Américas de Kung Fu Wushu

Publicados

em

Cinco atletas do Projeto Social Kung Fu Wushu, realizado pelo Instituto INCA – Inclusão, Cidadania e Ação, em rede com a academia CPA Fitness, conquistam medalhas de ouro, prata e de bronze, na 13ª edição do Campeonato Pan-americano de Wushu, arte marcial chinesa, em Brasília.

Depois do campeonato Interestadual de Kung Fu Wushu, em Campo Grande (MS), parte da equipe de atletas do projeto social Kung Fu Wushu embarcou para Brasília, ao Pan-Americano trazendo mais medalhas, no mês de julho. De olho nas competições internacionais, os atletas já tem vagas garantidas para representar o Brasil na Indonésia, Turquia e Argentina.

Foram 02 medalhas de ouro para a Tabatta Cristina da Silva Souza, 14 anos, e 2 medalhas, uma de prata e uma de bronze, para o Fernando Silva Araújo, 31 anos, ambos PCds (Pessoa com deficiência) na categoria de adaptados.

Também na modalidade Combate, com o Wushu Sanda, foram 01 de ouro para o Guilherme Matheus Corrêa de Holanda, de 14 anos, 01 de ouro para o Moisés Ribeiro da Silva, de 13 anos, e mais uma de ouro para o professor do projeto social, Gabriel Pedroso de Almeida, de 23 anos.

O Pan-Americano foi realizado pela terceira vez no Brasil e contou com a participação de 16 países, representados por mais de 300 atletas de 6 a 40 anos. O evento teve disputas nas categorias infantil, infanto-juvenil, juvenil e adulto das modalidades de Sanda e Taolu.

De olho nas competições internacionais, os atletas Moisés (categoria infantil, 52kg) e Guilherme (categoria infantil, 45kg) já tem vaga garantida no time do Mundial Júnior de Sanda, de 12 a 14 anos de idade, representando o Brasil, na Indonésia. O professor Gabriel conseguiu vaga para o Campeonato Universitário, na Turquia, na categoria adulto (60kg), a partir de 18 até 25 anos, também no Sanda.

Ainda, a atleta Brenda Silva, que coordena o projeto junto do pai Bruk Lee, especialista no Esportivo, competirá pela primeira vez no Tradicional, o Sul-Americano, na Argentina.

Leia Também:  Único Banco de Sangue Público de MT precisa de doadores para manutenção de estoques

O KUNG FU WUSHU

Dentro do Kung Fu existem os departamentos nas áreas do Taolu Tradicional, que trabalha a cultura raiz do Kung Fu básico; o Taolu Esportivo, que é de alto rendimento, onde traz o salto e velocidade, com um alto índice técnico, sendo mais artístico e performático do que o Tradicional; e o Sanda, que é de combate físico.

Dentro de cada departamento existem as categorias de idade, peso, formas, que são as armas utilizadas (curtas, médias e longas, entre outras), para que as competições sejam justas, e que podem acontecer como lutas combinadas, individuais, ou em grupo, por exemplo.

Em Mato Grosso existem pelo menos 500 atletas, o que é pouco, e grande parte vem de nossa academia. O projeto é referência nacional, sendo reconhecido como inspiração para outros professores, por onde a gente passa, fora do Estado. Por isso é muito importante ter apoiadores que investem, porque as coisas acontecem, destaca Brenda.

O PROJETO SOCIAL

O projeto completa um ano neste mês de agosto, implantado via emenda parlamentar do deputado federal Dr. Leonardo, por meio do Ministério da Cidadania, que foi o primeiro a apostar nesta importante ação de inclusão social.

O projeto social Kung Fu Wushu foi elaborado com o objetivo de oportunizar aulas gratuitas de Kung Fu, nas modalidades Kung Fu Tradicional, Tai Chi, Boxe Chinês, a 100 inscritos, de baixa renda familiar e com pouca ou quase nenhuma atividade esportiva, buscando minimizar as diferenças sociais para o maior número de pessoas. Além de fomentar o esporte em si e o lazer, ao público da Grande Morada da Serra, onde está localizada a academia que atende o projeto.

Durante esse período, os alunos se tornaram verdadeiros atletas, onde muitos garantiram dezenas de medalhas em campeonatos de seletiva, como no Mato-grossense, que aconteceu em Cuiabá, e para o Brasileiro, realizado em Brasília (DF), no final de 2021, onde os idosos também competiram, consagrando entre os melhores colocados do Brasil, e garantiu, para alguns, vagas ao mundial.

Temos apenas 28 anos de história de Kung Fu em Mato Grosso. Por isso é importante esse projeto, para ajudar a difundir o esporte no Estado todo. Como, por exemplo, se a gente conseguisse colocar ele nos jogos escolares, algo que estou buscando na Secretaria de Estado. Imagina esses atletas disputando na seletiva por uma vaga no Estadual? Teríamos um nível melhor de atletas em destaque por Mato Grosso, ressalta o mestre Bruk.

Agora o projeto está na segunda etapa, sendo patrocinado pela Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer, via emenda parlamentar dos deputados estaduais Wilson Santos e Carlos Avallone, ofertando cursos de capacitação e aperfeiçoamento aos alunos e professores, nas modalidades de Sanda, Wushu Moderno, Wushu Tradicional e Arbitragem.

Leia Também:  "Saúde de Cuiabá é uma fábrica de notícias ruins"

Começou com o Kung Fu Wushu Sanda, pela professora e atleta internacional de Sanda, Edinea Camargo, nos dias 14 e 15 de julho. Já teve o curso de Wushu Moderno, entre 27 e 30 de julho, com o professor de Arte Marcial Wushu Esportivo, João Ferreira Júnior, ex-atleta da seleção brasileira de Wushu, multi campeão nacional e internacional, formou diversos atletas medalhistas Brasil à fora, além de ter sido técnico da seleção brasileira por 10 anos, de 2009 a 2019, e formador da Brenda.

Deve concluir com Wushu Tradicional e Arbitragem, pelos professores Renato Feijó e Nina Romano, de 11 a 14 de agosto.

Nesta etapa, os alunos também ganharam sapatilhas para compor o traje de aulas, apresentações ou competições.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA