ESPORTES

FMF e Roni 7 falam das ações para receber os jogos do Brasileirão na Arena Pantanal

Publicados

em

Para dar maiores detalhes dos dois grandes duelos que serão disputados em Cuiabá pelo Campeonato Brasileiro Série A, entre Vasco e Flamengo no dia 28 de junho e Ponte Preta e Palmeiras no dia 05 de julho, o empresário e ex-atacante Roni, proprietário da Roni 7, juntamente com os vice-presidentes da Federação Matogrossense de Futebol, Helmute Lawisch e João Carlos Oliveira, concederam uma coletiva para imprensa, na sede de da FMF.

fmf-roni7Helmute Lawisch abriu à coletiva, para anunciar que a escolha de Cuiabá para realizar a partida entre Vasco e Flamengo, não foi por acaso. Ele disse que a capital concorreu com Brasília e Maranhão para sediar o jogo, porém destacou que a vinda deste jogo para a capital cuiabana somente foi possível, devido a fácil aceitação dos times para jogar aqui. “O time visitante já veio uma vez e o Vasco já veio três e foi bem recebido acho que isso ajudou bastante, o fato deles também querer”, pontuou.

O vice-presidente Lawisch falou que a vinda de duas grandes das partidas do Brasileirão em Cuiabá é importante para o fomento da economia local, além do objetivo principal que é valorizar o futebol no estado, as partidas vão estimular a geração de empregos e renda, são muitas pessoas envolvida na organização, isso sem contar que vai impulsionar o fomento entre hotéis e restaurantes, fazendo assim a economia da cidade crescer, avalia. Helmute informou que após estes dois grandes eventos de futebol em Cuiabá, a capital será palco de mais cinco grandes partidas, neste ano, entre as partidas previstas para este ano, está o confronto entre Luverdense e Botafogo, válido pelo Campeonato Brasileiro Série B

O empresário da Roni 7, que ficou responsável pela organização dos jogos falou sobre os preços dos ingressos para o duelo na Arena Pantanal, em Cuiabá e os valores variam de R$ 40 a R$ 180. Para ele o preço atenderá todas as classes de público. Ele explicou também que os setores Leste e Oeste inferior da Arena Pantanal são os mais caros, mas, nesses locais, o torcedor terá direito a consumir água, suco e refrigerante.

A Segurança Pública também foi alvo de preocupação, para isso, Lawisch confirmou que já está sendo feito um planejamento para atender a demanda, e que o efetivo de policiais que atuarão na segurança dos torcedores depende do público que for ao estádio. Ele confirmou que sendo agendadas algumas reuniões, para resolverem questões de logística. Conforme o empresário da Roni7 está sendo elaborado todo um esquema de segurança para jogo. “Sabemos que o evento é grandioso, a segurança dos torcedores é importante desde a entrada e saída do estádio, precisamos estar prontos para isso, ele confirmou também que além da Polícia Militar, haverá a segurança privada”.

Outro ponto abordado é a responsabilidade que o evento requer, por isso precisar estar em sintonia com o Ministério Publico e Juizado do Torcedor, disse Roni ao afirmar que "a prioridade é garantir em eventos grandes uma boa organização com muito zelo e com muita responsabilidade”, comentou.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Clubes de MT decidem vaga na Copa do Brasil de Futsal

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

ESPORTES

COT do Pari; Cuiabá Arsenal está cada vez mais próximo de conseguir cessão

Publicados

em

As conversas que já ocorrem desde 2019, chegaram em uma fase mais avançada com a Secretária de Infraestrutura. Para o encontro com o secretário adjunto de obras especiais da SINFRA, Isaac Nascimento Filho, foi levado uma apresentação de sustentabilidade para que ela possa ser apresentada ao Governador. Além disso, o time está reunindo mais de sessenta cartas de instituições nacionais e internacionais que apoiam a iniciativa.

No Brasil, a reconstrução do COT junto a um time de futebol americano será algo inovador e pioneiro, e para o Cuiabá Arsenal, o local irá além de um espaço para treinos e eventos esportivos, podendo tornar-se uma potência esportiva, econômica e referência em cidadania. A equipe acredita que, com o projeto ocorrerá a promoção social, atendendo as necessidades presentes e ainda ampliando as oportunidades para futuras gerações.

De início, a equipe propõe a limpeza geral, reconstrução do campo, iluminação e isolamento das áreas que oferecem risco. Após isso, os trabalhos serão tomados por setores. De modo que, mesmo sem a finalização total da reforma, o COT possa ser utilizado por partes, observando sempre os critérios de segurança.

Conforme informações da SINFRA, eles estão realizando trabalhos para retomada da obra. Atualmente, já foi solicitada uma limpeza no local e também será realizada nas próximas semanas uma licitação para a construção do muro, reinstalação da energia e adição de segurança no local.

O COT

Construído inicialmente para ser o maior estádio de Várzea Grande, o COT do Pari teve seu projeto mudado até a Copa do Mundo de 2014, mas não foi finalizado. Atualmente seu valo chega a R$ 31,7 milhões, sendo R$ 21 milhões já pagos à construtora. O Cuiabá Arsenal pretende analisar e readequar o projeto com objetivo de que seja um centro de treinamento e arena completamente funcional.

O CUIABÁ ARSENAL

O Cuiabá Arsenal é uma associação sem fins lucrativos, que além de declarada de utilidade pública pelo município de Cuiabá pela Lei 6.049/2016 e pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso pela Lei 10.921/2019, pelos seus trabalhos na área social e desportiva já realizados, possui forte atuação social em Várzea Grande-MT.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Mato-grossense 2ª Divisão 2020: Conheceremos os finalistas neste domingo
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA