ESPORTES

“Coronavírus”; Goleiro Gabriel Vasconcelos relata a situação na Itália

Publicados

em

Com mais de quatro mil mortes, a Itália ultrapassou a China na última quarta-feira e se tornou o país com mais vítimas fatais do novo “Coronavírus“. Em meio a uma quarentena severa, o goleiro brasileiro Gabriel Vasconcelos, do Lecce, explicou um pouco melhor como anda a situação na terra do Calcio.

Hoje é o 10º, 11º dia que estamos em quarentena, graças a Deus a cidade onde eu estou é uma cidade pouco afetada, mas mesmo assim, estamos tomando os maiores cuidados possíveis, ficando dentro de casa, saindo só se for para o supermercado e fazendo compras que durem por mais tempo”, contou.

Desde 2012 na Itália, o goleiro lamenta ver o país passar por um momento tão crítico devido à pandemia.

Estou completando oito anos aqui na Itália e é um país maravilhoso que dentro dele abriga várias diferenças, como entre o sul e o norte e vem sendo bem difícil”, comentou.

Rotina na quarentena

Revelado pelo Cruzeiro e com passagens por Milan, Carpi, Napoli, Cagliari, Empoli, Perugia e agora Lecce, o goleiro também compartilhou como vem sendo sua rotina na quarentena.

Agora a rotina mudou bastante, porque a gente está acostumado a treinar de manhã, treinar a tarde, depois sair, ir jantar fora com a esposa e essas coisas mudaram. A gente acaba acordando cedo, eu não consigo acordar depois das 8h30; depois tomo café, tento sempre fazer um treino de manhã, depois faço alguns cursos online, tento ler alguns livros, assistir alguma coisa, conversar com a família, contou.

Para Gabriel, por mais que os atletas se esforcem, é muito difícil manter a mesma forma física treinando apenas dentro de casa.

Olha, manter o ritmo e a condição física dentro de casa é praticamente impossível. Manter o mesmo ritmo que você tem dentro do clube. Porque ali você é acompanhado por profissionais, você tem outros atletas para te ajudar no treinamento, para aumentar o ritmo do treino tem dia que você está com mais energia e puxa o treino, tem dia que é outro companheiro que faz isso”, explicou.

O que pode ser feito a gente tenta fazer dentro de casa, manter um trabalho aeróbico, um trabalho de força e também de prevenção; a gente tenta fazer o máximo, mas não é a mesma coisa de estar treinando no dia a dia no clube”, contou o goleiro.

Reação dos jogadores

Por mais que Gabriel esteja em Lecce, cidade no sul da Itália que conta com menos infectados em relação ao norte, o coronavírus preocupa a todos. Até esta sexta-feira, 12 casos entre jogadores do Campeonato Italiano foram confirmados oficialmente.

Acho que o time inteiro, todos os jogadores entenderam a situação, que é muito delicada, que a gente precisa prevenir, pensar no próximo. Tem sido difícil para todos porque todo mundo está acostumado a estar sempre treinando, jogando, viajando, e ninguém está acostumado a ficar esse período todo dentro de casa, trancado, sem conseguir sair. Mas é um momento delicado, que todos nós entendemos a gravidade e estamos buscando fazer a nossa parte, contou.

A princípio, os treinos do Lecce estão marcados para retornar já na próxima segunda-feira, mas Gabriel acredita que a data será adiada mais uma vez.

Sim, os treinos estão marcados para voltar segunda-feira, mas acho que essa é uma data estimativa porque tudo depende de como a situação do país vai avançar. Infelizmente, a situação ainda é bem crítica, então acredito que seja difícil. Eles estão acompanhando dia a dia, semana por semana, para entender o andamento da situação e ver quando a gente vai poder voltar aos treinamentos”, esclareceu.

Mensagem para os brasileiros

Por fim, o goleiro deixou uma mensagem para os brasileiros sobre o “Coronavírus“. Mais de 651 casos e nove mortes foram confirmadas no país.

Olha, a mensagem que eu gostaria de deixar para o povo brasileiro é que prevenir é a melhor coisa a ser feita no momento. É pensar no próximo. Infelizmente todos estão vendo a situação que a Itália está passando, que a Europa está passando, então o Brasil ainda tem essa oportunidade de estar bem no início e poder se prevenir, tomar todos os cuidados necessários para que não vire uma situação crítica, para a coisa não chegue a pontos tão lamentáveis como chegou aqui na Europa. Que cada um possa fazer sua parte, não é fácil, mas é o momento de deixar de lado o individualismo, mas pensar no próximo, pensar de forma coletiva no bem do país”, encerrou.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Tricolor vence o arquirrival nos pênaltis e é Campeão da Taça Rio

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

ESPORTES

“Temos uma conversa bem adiantada. É um profissional que conhece o nosso Estado”

Publicados

em

Vinícius Falcão já é considerado pelos torcedores do Alvinegro da Vargas como o novo presidente do Mixto Esporte Clube neste sábado (18). Em chapa única, “Orgulho e Tradição Mixtenses”, Falcão terá ainda de seu lado os médicos conselheiros, Dr. Márcio Alencar como vice-presidente administrativo, e Dr. Fause Chauchar como vice-presidente financeiro, e pretendem com isso fortalecer o setor Jurídico e Administrativo do clube, além de arrumar o futebol profissional do Mixto Esporte Clube.

A nova Diretoria do Mixto Esporte Clube, também já esta de olho no nome de Eduardo Henrique como a melhor opção no momento como técnico do Tigre. Com a experiência de ter trabalhado no Cuiabá nos últimos 6 anos. E segundo Eduardo, as partes ainda estão em fase de conversação.

Temos uma conversa bem adiantada com ele, é um profissional que conhece o nosso estado, um nome para assumir o comando técnico. Já fazíamos um trabalho voluntário nos setores jurídicos e administrativos, mas agora precisamos arrumar o departamento de futebol, para que o Mixto possa voltar a ser competitivo”.

Histórico

– Eduardo Henrique chegou em Mato Grosso em 2005. Como preparador físico e auxiliar técnico foi campeão mato-grossense por Vila Aurora e Cacerense.

Trabalhou como auxiliar do técnico Lisca no Luverdenseem 2010 e foi técnico do Sorriso no ano seguinte.

– Foi técnico do Mixto em 2012, sendo campeão da Copa Mato Grosso. Em 2013, comandou o Alvinegro no Estadual, até ser substituído pelo ex-jogador Cláudio Adão.

Posteriormente, treinou Mato Grosso, União e Operário Várzea-grandense, entre estaduais e Série D do Brasileiro.

– Em 2015, ele assumiu as categorias de base de transição do Cuiabá, por onde permaneceu até o início do ano. Ele chegou a comandar algumas partidas como interino pelo profissional, na Série C e na Série B.

– Eduardo Henrique conquistou um título da Copa FMF e classificou o Dourado para a Copa São Paulo de Futebol Junior nos últimos dois anos, com um título e um vice-campeonato do Sub-19.

Houve o contato da provável diretoria, interessado no meu trabalho. Precisamos conversar sobre a proposta para definir, mas devo assumir”, disse Eduardo Henrique. – (Com Olhar Esportivo).

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  "Temos uma conversa bem adiantada. É um profissional que conhece o nosso Estado"
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA