VOLTA DO CAMPEONATO CARIOCA

Campeonato Carioca volta no dia 10 de julho com público

Publicados

em

Com a “Pandemia do Coronavírus” espalhada pelo Brasil, ainda chegando ao pico, tudo indicava que não seria possível tirar tão cedo do papel ou do discurso essas ideias de retorno aos gramados.

O caráter difuso da propagação do novo “Coronavírus“, os diferentes efeitos em cada região do Brasil e a maneira distinta como cada estado reage tornam praticamente impossível estruturar uma resposta uniforme ao problema. Ao contrário: a confusão só colabora para adiar cada vez mais as tomadas de decisão.

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF), chegou de enviar uma carta junto ao Ministério da Saúde (MS). Tratava-se de uma resposta a um pedido da confederação para o ministério avaliar um protocolo médico para a volta das atividades. O documento do ministério deixava claro, em sua conclusão, que apoia a volta do futebol.

Reconhecendo que o futebol é uma atividade esportiva relevante no contexto brasileiro e que sua retomada pode contribuir para as medidas de redução do deslocamento social através da teletransmissão dos jogos para domicílio, este Ministério da Saúde é favorável ao retorno das atividades do futebol brasileiro, desde que atendidas todas as medidas apresentadas neste parecer“.

Em outros trechos do documento, porém, o ministério faz ressalvas e afirma que não pode tomar essa decisão que cabe a Estados e Municípios. E são justamente os Estados e Municípios os entes que mais resistem a tomar qualquer medida que possa acelerar a volta do futebol.

Na noite desta sexta-feira, alegria para os cariocas, em edição especial do Diário Oficial, a Prefeitura do Rio de Janeiro autorizou a volta do público aos Estádios de futebol a partir do dia 10 de julho. Segundo a medida, os Estádios vão poder receber 1/3 de sua capacidade, com distanciamento de 4m² por pessoa e vendas online de ingressos.

Com isso, o plano inicial da Prefeitura do Rio foi alterado. No lançamento das etapas de reabertura durante a Pandemia da Covid-19, a liberação de parte da capacidade dos Estádios para competições esportivas aconteceria no dia 2 de julho. No entanto, a fase 3 foi separada em A, que se inicia no dia 2, e B, prevista para o dia 10.

O documento também separou as demais etapas até 16 de agosto. A partir do dia 1º de agosto, início da fase 5, os estádios poderão receber 2/3 da capacidade, seguindo as regras de distanciamento de público presente e vendas online. A partir do dia 16, começo da fase 6, não existem mais restrições.

Confira o texto sobre a autorização de público nos estádios a partir do dia 10 de julho:

ABERTO COM RESTRIÇÕES:

– Centros de treinamentos esportivos abertos para treino, sem público, sendo vedado uso de sauna, piscina e banheira de hidromassagem.
– Competições esportivas com capacidade simultânea máxima de 1/3, sem ultrapassar a regra de 4m² por pessoa.
– Venda de ingressos somente online ou caixas de auto atendimento.
– Atividades de lazer e esporte em piscinas, vedado o compartilhamento de objetos.
– Clubes, associações, hipódromos, quadras de aluguel e congêneres abertos, vedado esportes de contato.
– Continuam fechados escolinhas de treinamento.
– Continuam vedados eventos em espaços fechados.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Resultado da 5ª rodada do Campeonato Mato-grossense
Propaganda

ESPORTES

Dourado perde para o Furacão e cai para a 16ª posição

Publicados

em

Em confronto direto contra o rebaixamento, o Athletico (PR) fez valer o mando de campo, na Arena da Baixada, em Curitiba (PR), e venceu o Cuiabá, por 1 a 0, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro em jogo atrasado da 35ª rodada.

O gol da vitória foi marcado por Pedro Rocha, que praticamente confirmou a permanência do atual Campeão da Copa Sul-Americana na elite nacional e se afastou do Z-4, com 45 pontos somados. Já a equipe Auriverde aparece na 16ª posição, com 43 pontos.

O jogo

O Athletico ditou o ritmo do primeiro tempo na Arena da Baixada, mas encontrou dificuldades para furar o bloqueio adversário. Sem achar os espaços, a equipe paranaense optou pelas jogadas aéreas e pelos chute de média distância, estratégia que quase surtiu efeito na cabeçadas de Pedro Henrique e em arremate de Nikão. Do outro lado, o Cuiabá assustou em duas tentativas de Jenison, a primeira foi para fora e a segunda parou no goleiro Santos.

Depois das conversas nos vestiários, o Furacão manteve o domínio das ações, mas dessa vez foi efetivo no ataque para construir o resultado. Antes da rede balançar em Curitiba, Erick e Nikão tiveram chances para o time da casa. Mas foi com Pedro Rocha que o Athletico balançou as redes.

Aos 12 minutos, após cruzamento na área, o goleiro do Dourado afastou parcialmente o perigo e, no rebote, o atacante apareceu para completar para o fundo do gol: 1 a 0. Com a vantagem, o Rubro-Negro passou a cadenciar o jogo e conseguiu segurar a vitória até o apito final.

Com o resultado, o Furacão subiu para a 12ª colocação, com 45 pontos, e agora encara o Palmeiras, na próxima segunda-feira e pode sacramentar o risco matematicamente.

A situação do Cuiabá, que parecia confortável há algumas rodadas, ganhou uma reviravolta. O Dourado caiu para a 16ª posição, com 43, três pontos à frente do Bahia, que abre o Z4. Na próxima partida, recebe o Fortaleza.

FICHA TÉCNICA DA PARTIDA

Athletico 1 x 0 Cuiabá

Local: Arena da Baixada, Curitiba-PR
​Data/horário: 03 de dezembro de 2021, às 19h (horário de Brasília)
Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)
Assistente 1: Éder Alexandre (SC)
Assistente 2: Thiaggo Americano Labes (SC)
Quarto árbitro: Leonardo Sígari Zanon (PR)
VAR: Rodrigo Dalonso Ferreira (SC)
Gols marcados: Pedro Rocha (1-0) (12’/2T)
Cartões amarelos: Nico González, Fernando Canesin (Athletico), Walter, Marllon, João Lucas, Rafael Gava, Clayson, Elton (Cuiabá)

Athletico Paranaense: Santos; Pedro Henrique, Thiago Heleno e Nicolás Hernández (Bissoli – intervalo); Marcinho, Erick, Léo Cittadini (Fernando Canesin 26’/2T) e Abner Vinícius; Terans (Pedrinho 35’/2T), Nikão e Pedro Rocha (Zé Ivaldo 35’/2T).

– Técnico: Alberto Valentim.

Cuiabá: Walter; João Lucas, Marllon (Uillian Correia 40’/2T), Paulão e Uendel; Camilo, Rafael Gava (Yuri Lima 21’/2T) e Pepê (Cabrera 17’/2T); Max (Clayson 18’/2T), Felipe Marques e Jenison (Élton 18’/2T).

– Técnico: Jorginho.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Novo técnico do Mixto e novos jogadores se apresentam dia 5 de janeiro 
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA