ECONOMIA

Senar e sindicatos abrem cinco mil vagas para treinamento em MT

Publicados

em

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT), em parceria com os sindicatos rurais, disponibiliza 391 treinamentos gratuitos para a qualificação profissional e promoção social do homem do campo neste mês de março. São 5865 oportunidades de capacitação em 105 municípios do Estado.

senarMTIrão ocorrer turmas de Manutenção de tratores agrícolas em Porto Estrela, Vila Rica e Vila Bela da Santíssima Trindade. Em Tapurah está prevista turma de Manutenção e operação de colheitadeira de algodão e em Sinop, Sorriso e Porto Alegre do Norte o curso de Manutenção e regulagem de colheitadeiras de grãos.

Em Barra do Bugres e Jaciara estão programadas turmas de Operação de colhedora de cana-de-açúcar, já em Nova Santa Helena, Campo Verde, Lambari do Oeste,  Nova Olímpia, Porto Alegre do Norte,  Alto Taquari e Sorriso, a programação é do curso de Operação de tratores Agrícolas. Os municípios de Guarantã do Norte, Novo Mundo, Lambari do Oeste, Santo Antônio do Leste e Barra do Bugres entram na programação de março com turmas de Operação e regulagem de implementos agrícolas.

A organização das turmas fica a cargo dos parceiros, para confirmar se as turmas irão ocorrer, quando e se há vagas disponíveis, o interessado deve procurar o Sindicato Rural do seu município.

O Senar-MT faz parte de um conjunto de entidades que formam o Sistema Famato. Essas entidades dão suporte para o desenvolvimento sustentável do agronegócio e representam os interesses dos produtores rurais do Estado. É formado ainda pela Famato, pelo Imea e pelos 87 sindicatos rurais do Estado. O Senar está no Facebook. Curta a Fan Page (www.facebook.com/SenarMt).

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Economia alemã pode recuar até 20% devido a coronavírus

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

ECONOMIA

Petrobras anuncia novo reajuste na gasolina

Publicados

em

O aumento no preço dos combustíveis afeta diretamente quem tem o veículo como ferramenta de trabalho. Quando o bolso do consumidor é afetado com o aumento da gasolina é preciso buscar alternativas para economizar. Simples atitudes ao volante, por exemplo, e uma manutenção adequada podem contribuir para um melhor desempenho do veículo, que resulta em um menor consumo de combustível.

A Petrobras anunciou, nesta terça-feira (26), depois da disparada de 8% em 18 de janeiro que a gasolina terá novo aumento, mais um reajuste, desta vez de 5%. Com isso, o combustível acumula alta de 13,4% em 2021. O diesel também será reajustado em 4,4%. Os novos valores passam a vigorar a partir desta quarta-feira (27).

Vale ressaltar que a nova política da Petrobras, inaugurada este ano, é não revelar os percentuais de aumento, apenas os novos preços praticados nas suas refinarias. A companhia tampouco informa espontaneamente os reajustes, apenas responde quando procurada.

O preço médio de gasolina da Petrobras para as distribuidoras passa a ser de R$ 2,08 por litro, refletindo um aumento médio de R$ 0,10 por litro”.

Ao fim de 2020, o valor da gasolina era de R$ 1,83.

“O preço médio do diesel, por sua vez, passará a ser de R$ 2,12 por litro, refletindo uma aumento médio de R$ 0,09 por litro”, informou a estatal.

A empresa explicou que os preços praticados têm como referência os preços de paridade de importação e, dessa maneira, acompanham as variações do valor do produto no mercado internacional e da taxa de câmbio, para cima e para baixo”.

Importante ressaltar também que os preços da gasolina e do diesel vendidos na bomba dos postos revendedores é diferente do valor cobrado nas refinarias pela Petrobras. Até chegar ao consumidor são acrescidos tributos federais e estaduais, custos para aquisição e mistura obrigatória de biocombustíveis pelas distribuidoras, além das margens brutas das companhias distribuidoras e dos próprios postos revendedores de combustíveis”, acrescentou, como faz em todas as notas de reajuste.

Novidade

A novidade agora é que a Petrobras divulga dados do Global Petrol Prices, um site segundo o qual, em 18 de janeiro (portanto antes dos dois aumentos promovidos este ano), o preço médio ao consumidor de gasolina no Brasil era o 56º mais barato dentre 166 pesquisados, estando 17,8% abaixo da média de US$ 1,05 por litro.

Já o preço médio de diesel ao consumidor no Brasil era o 42º mais barato dentre 165 pesquisados, estando 26,7% abaixo da média de US$ 0,95 por litro”.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Procon orienta consumidores sobre matrícula e rematrícula
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA