13º SÓ PARA PAGAR DÍVIDAS

Quase 30% dos cuiabanos irá usar 13º salário para pagar dividas

Publicados

em

De acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), até o próximo dia 30, as empresas devem pagar aos seus funcionários a primeira parcela da gratificação de Natal conhecida como 13º salário. A segunda deverá ser paga até 20 de dezembro. Ao receber a gratificação, o trabalhador pode ter dúvida sobre o que fazer com esse dinheiro.

De acordo com um estudo realizado pelo IPESPE (Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas), cerca de 36% dos brasileiros irão usar o 13º salário para pagar dívidas. No entanto, até para sanar pendências financeiras, é necessário uma boa estratégia. Isso, claro, para que o recurso seja aproveitado da melhor forma possível.

Por incrível que pareça, muitas pessoas não sabem o quanto devem de fato. Portanto, antes de mais nada, o primeiro passo para utilizar corretamente o 13º salário para quitar dívidas é listar todas as pendências que se possui.

Todo brasileiro fica na expectativa de receber o seu 13º salário, principalmente em um ano tão atípico quanto o ano de 2020 devido a Pandemia.

Com objetivo de saber de que forma a maioria dos cuiabanos irão gastar a primeira parcela do 13º salário que esta prestes a ser injetada na economia local, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL Cuiabá) realizou uma pesquisa de mercado, através do seu núcleo de inteligência e constatou que, como já é tradicional, grande parte dos cidadãos vai pagar dividas, ou seja, 29,7% dos entrevistados.

Historicamente a primeira parcela é direcionada para pagamento de dívidas, são muitas as oportunidades de negociação com credor nesse período do ano, então vale a pena realmente aproveitar para ficar adimplente e conquistar crédito no mercado, salientou o superintendente da CDL Cuiabá, Fábio Granja.

Esse resultado é seguido de 17,4% que deseja fazer compras diversas com o recurso, 4,4% que irá viajar, e 18,8% que vai economizar. O número das pessoas que ainda não sabem o que irão fazer com o dinheiro também é alto, 29,7%.

Apesar de quase 19% estar pensando em poupar, outros 29,7% ainda não sabem o que fazer, isso demonstra uma necessidade real de trabalharmos mais o tema educação financeira, são poucas as pessoas que possuem um planejamento financeiro pessoal, diz o superintendente.

Segunda parcela

Já questionados sobre o que pretendem fazer com a segunda parcela do seu décimo terceiro, apenas 15,3% irá pagar contas e a maioria (29,9%) pretende fazer compras diversas.

A segunda parcela acaba sendo direcionada muito mais para as compras do período natalino, onde para o comércio é o melhor momento das vendas“, comenta Granja.

Dos entrevistados ainda, com a segunda parcela 4,4% irá fazer alguma viagem, 20,4% irá economizar e 29,9% ainda não sabe.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Serie B: Cuiabá e CSA na Arena Pantanal
Propaganda

ECONOMIA

INSS: Justiça libera mais de R$ 1 bilhão para pagar atrasados

Publicados

em

O Conselho da Justiça Federal (CJF) liberou, neste mês, um total de R$ 1,3 bilhão para pagar Requisições de Pequeno Valor (RPVs) autuadas em outubro. Esses atrasados são de até 60 salários mínimos, o que dá R$ 62,7 mil neste ano.

Levando em consideração todas as Requisições de Pequeno Valor (RPVs) autuadas no período, serão pagos 148.226 beneficiários, num total de 120.399 processos.

Do montante pago, mais de R$ 1 bilhão corresponde apenas a atrasados pagos a beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

São casos de revisões de aposentadorias, auxílio-doença, pensões e outros benefícios. Neste grupo, serão beneficiados 77.746 segurados, num total de 62.301 processos.

O lote de novembro contempla segurados cujas ações chegaram totalmente ao final, sem possibilidade de recurso por parte do INSS, e que tiveram a ordem de pagamento expedida pelo juiz em outubro.

Para os beneficiários de São Paulo e Mato Grosso do Sul, que são atendidos no Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3), estão destinados R$ 202 milhões para 10.374 segurados vencedores de 8.956 processos.

O Tribunal Regional Federal ainda deve divulgar a data de início de processamento da grana. Geralmente, o prazo começa na mesma semana da liberação dos valores.

A fase de processamento envolve a abertura de contas no Banco do Brasil e na Caixa Econômica Federal em nome do segurado ou de seu advogado.

Para saber se vai receber neste mês, o beneficiário de SP que tem ação contra o INSS já em fase final deve fazer a consulta no site www.trf3.jus.br. Na tela inicial, é preciso buscar o campo Requisições de pagamento e, em seguida, digitar os dados do advogado ou do beneficiário.

Terá o dinheiro neste lote o segurado que tiver um atrasado cuja data de protocolo seja algum dia do mês de setembro. Além disso, um outro campo a ser observado é o “mês ano da proposta”. Nele, precisa estar anotado “10/2020”.

Quem tem direito de receber mais de 60 salários mínimos, que são os precatórios, já pode consultar se vai ter a grana no ano que vem.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Fecomércio/MT duplica atuação na ALMT em um ano
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA