ECONOMIA

Pago a escola do neto. Ele pode ser meu dependente no IR?

Publicados

em

Dúvida do internauta: Pago a mensalidade escolar dos meus quatro netos. Meus filhos os colocam como dependentes no Imposto de Renda. Também posso informá-los como dependentes na minha declaração, já que ajudo financeiramente?

Resposta de Thiago Mirales*

criançaescolaAinda que você arque com as despesas integrais da escola de seus netos, não é possível incluí-los como dependentes em sua Declaração de Ajuste Anual se você não detiver a guarda judicial deles.

Mesmo assim, segundo as normas estipuladas pela Receita Federal, netos podem ser declarados como dependentes no Imposto de Renda somente em algumas situações.

Por mais que você detenha a guarda judicial, você pode incluí-los na sua declaração apenas se: eles tiverem até 21 anos; se tiverem entre 21 e 24 anos, mas ainda estiverem cursando o ensino superior ou escola técnica de segundo grau; ou se seu neto for incapacitado física ou mentalmente, independentemente da idade.

Além disso, um dependente não pode ser incluído na declaração de duas pessoas ao mesmo tempo, a não ser que a condição de dependência seja encerrada ou iniciada durante o ano-calendário ao qual se refere a declaração.

Isso aconteceria, por exemplo, se a guarda judicial de seus netos tivesse sido passada a você durante o ano de 2014 e assim eles tivessem deixado de ser dependentes de seus filhos durante o ano passado. 

Leia Também:  2 milhões de beneficiários vão passar pelo “pente-fino" do INSS

 

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

ECONOMIA

Petrobras anuncia novo reajuste na gasolina

Publicados

em

O aumento no preço dos combustíveis afeta diretamente quem tem o veículo como ferramenta de trabalho. Quando o bolso do consumidor é afetado com o aumento da gasolina é preciso buscar alternativas para economizar. Simples atitudes ao volante, por exemplo, e uma manutenção adequada podem contribuir para um melhor desempenho do veículo, que resulta em um menor consumo de combustível.

A Petrobras anunciou, nesta terça-feira (26), depois da disparada de 8% em 18 de janeiro que a gasolina terá novo aumento, mais um reajuste, desta vez de 5%. Com isso, o combustível acumula alta de 13,4% em 2021. O diesel também será reajustado em 4,4%. Os novos valores passam a vigorar a partir desta quarta-feira (27).

Vale ressaltar que a nova política da Petrobras, inaugurada este ano, é não revelar os percentuais de aumento, apenas os novos preços praticados nas suas refinarias. A companhia tampouco informa espontaneamente os reajustes, apenas responde quando procurada.

O preço médio de gasolina da Petrobras para as distribuidoras passa a ser de R$ 2,08 por litro, refletindo um aumento médio de R$ 0,10 por litro”.

Ao fim de 2020, o valor da gasolina era de R$ 1,83.

“O preço médio do diesel, por sua vez, passará a ser de R$ 2,12 por litro, refletindo uma aumento médio de R$ 0,09 por litro”, informou a estatal.

A empresa explicou que os preços praticados têm como referência os preços de paridade de importação e, dessa maneira, acompanham as variações do valor do produto no mercado internacional e da taxa de câmbio, para cima e para baixo”.

Importante ressaltar também que os preços da gasolina e do diesel vendidos na bomba dos postos revendedores é diferente do valor cobrado nas refinarias pela Petrobras. Até chegar ao consumidor são acrescidos tributos federais e estaduais, custos para aquisição e mistura obrigatória de biocombustíveis pelas distribuidoras, além das margens brutas das companhias distribuidoras e dos próprios postos revendedores de combustíveis”, acrescentou, como faz em todas as notas de reajuste.

Novidade

A novidade agora é que a Petrobras divulga dados do Global Petrol Prices, um site segundo o qual, em 18 de janeiro (portanto antes dos dois aumentos promovidos este ano), o preço médio ao consumidor de gasolina no Brasil era o 56º mais barato dentre 166 pesquisados, estando 17,8% abaixo da média de US$ 1,05 por litro.

Já o preço médio de diesel ao consumidor no Brasil era o 42º mais barato dentre 165 pesquisados, estando 26,7% abaixo da média de US$ 0,95 por litro”.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Quatro empresas estão na disputa para construção da ZPE
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA