FAMÍLIAS BENEFICIADAS

Ministério autoriza e Lucas do Rio Verde terá Banco da Terra

Publicados

em

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), liberou o Programa Banco da Terra em Mato Grosso e dezenas de famílias assentadas serão beneficiadas em Lucas do Rio Verde. Após gestão do coordenador da bancada federal, Neri Geller, junto ao Incra, o processo de regularização fundiária do assentamento Nossa Senhora Aparecida está próximo de ser concluído.

Essa notícia nos alegra imensamente, pois representa a consolidação de um trabalho conjunto pelo bem de Lucas do Rio Verde e das 50 famílias assentadas. Tenho orgulho de trabalhar pelo meu município e por Mato Grosso. A entrega desse assentamento será mais um legado que deixaremos aos luverdenses, comemorou Neri Geller.

O Banco da Terra foi criado para financiar programas de reordenação fundiária e de assentamento rural. Este mecanismo de crédito fundiário compreende medidas de acesso à propriedade rural, por meio de transações de compra e venda.

Conforme anunciado no início de outubro, o processo de regularização fundiária do assentamento Nossa Senhora Aparecida, em Lucas do Rio Verde, já foi encaminhado para o Banco do Brasil. A próxima etapa constituirá na análise pelo banco e liberação do pagamento do programa.

Com a finalização do processo e a regularização dos 50 Lotes, as famílias assentadas poderão, inclusive, acessar programas de crédito rural, fortalecendo a agricultura familiar na região, representando uma grande conquista para Lucas do Rio Verde.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Fecomércio/MT duplica atuação na ALMT em um ano
Propaganda

ECONOMIA

INSS: Justiça libera mais de R$ 1 bilhão para pagar atrasados

Publicados

em

O Conselho da Justiça Federal (CJF) liberou, neste mês, um total de R$ 1,3 bilhão para pagar Requisições de Pequeno Valor (RPVs) autuadas em outubro. Esses atrasados são de até 60 salários mínimos, o que dá R$ 62,7 mil neste ano.

Levando em consideração todas as Requisições de Pequeno Valor (RPVs) autuadas no período, serão pagos 148.226 beneficiários, num total de 120.399 processos.

Do montante pago, mais de R$ 1 bilhão corresponde apenas a atrasados pagos a beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

São casos de revisões de aposentadorias, auxílio-doença, pensões e outros benefícios. Neste grupo, serão beneficiados 77.746 segurados, num total de 62.301 processos.

O lote de novembro contempla segurados cujas ações chegaram totalmente ao final, sem possibilidade de recurso por parte do INSS, e que tiveram a ordem de pagamento expedida pelo juiz em outubro.

Para os beneficiários de São Paulo e Mato Grosso do Sul, que são atendidos no Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3), estão destinados R$ 202 milhões para 10.374 segurados vencedores de 8.956 processos.

O Tribunal Regional Federal ainda deve divulgar a data de início de processamento da grana. Geralmente, o prazo começa na mesma semana da liberação dos valores.

A fase de processamento envolve a abertura de contas no Banco do Brasil e na Caixa Econômica Federal em nome do segurado ou de seu advogado.

Para saber se vai receber neste mês, o beneficiário de SP que tem ação contra o INSS já em fase final deve fazer a consulta no site www.trf3.jus.br. Na tela inicial, é preciso buscar o campo Requisições de pagamento e, em seguida, digitar os dados do advogado ou do beneficiário.

Terá o dinheiro neste lote o segurado que tiver um atrasado cuja data de protocolo seja algum dia do mês de setembro. Além disso, um outro campo a ser observado é o “mês ano da proposta”. Nele, precisa estar anotado “10/2020”.

Quem tem direito de receber mais de 60 salários mínimos, que são os precatórios, já pode consultar se vai ter a grana no ano que vem.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Ministro é convocado para esclarecer perdas de testes da Covid-19
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA