ÚLTIMOS DIAS

Lotofácil da Independência terá premio de R$ 150 milhões

Publicados

em

Os apostadores da Lotofácil da Independência têm até este sábado (11) para concorrer aos R$ 150 milhões que serão pagos pelas Loterias CAIXA. Esta é a 10ª edição do concurso especial, que oferece o maior prêmio da história da modalidade.

O concurso 2.320 não acumula e o sorteio será realizado a partir das 20h de sábado no espaço Loterias CAIXA, localizado no Terminal Rodoviário do Tietê, em São Paulo, com transmissão ao vivo pelo Facebook @LoteriasCAIXAOficial e canal CAIXA no YouTube).

Para jogar, basta marcar de 15 a 20 números dentre os 25 disponíveis e torcer. O apostador ainda pode deixar para o sistema escolher os números, por meio da Surpresinha. Ganham prêmios os acertadores de 15, 14, 13, 12 ou 11 números. Na Lotofácil da Independência, não havendo apostas premiadas com 15 números, o prêmio será rateado entre os acertadores de 14 números e assim por diante.

A Lotofácil da Independência 2020 pagou R$ 124,9 milhões, maior premiação da modalidade até então, que foi dividida entre 50 apostas, de 14 estados diferentes. O concurso 2.030 teve estimativa inicial de R$ 120 milhões e foi o primeiro da modalidade a pagar mais de 100 milhões. Antes disso, em 2019, o concurso 1.861 prometeu pagar inicialmente R$ 95 milhões, sorteando R$ 99,4 milhões, pagos a 33 acertadores de 11 estados diferentes.

Se fosse aplicado na Poupança da CAIXA, o prêmio de R$ 150 milhões renderia R$ 451,8 mil no primeiro mês. O dinheiro seria suficiente para investir em 20 mansões de R$ 6 milhões, reservando ainda R$ 1,5 milhão para cada e então equipar com eletrônicos de primeira linha e encher as garagens, como por exemplo: sedãs de luxo (R$ 246 mil); motos estradeiras (R$ 137 mil); bicicletas mountain bike de carbono (R$ 20 mil); TV de 82” e resolução 8k (R$ 48 mil); geladeira smart (R$ 26 mil).

As apostas podem ser realizadas até às 18h do sábado (11/09) nas lotéricas de todo o país, no portal ou app Loterias CAIXA. No site loteriasonline.caixa.gov.br, é possível adquirir um combo especial do sorteio, com 12 apostas para o concurso 2.320, bem como outros quatro combos contendo também apostas de outras modalidades, além do concurso especial.

Bolão CAIXA:

O Bolão Caixa é a possibilidade que o apostador tem de realizar apostas em grupo. Basta preencher o campo próprio no volante ou solicitar ao atendente da lotérica. Na Lotofácil, os bolões têm preço mínimo de R$ 10,00, cada cota não pode ser inferior a R$ 3,00.

É permitida a realização de no máximo 10 apostas por Bolão, em caso de bolões com 15, 16, 17 ou 18 números; no máximo 6 apostas por Bolão para bolões com 19 números e no máximo 1 aposta por Bolão para bolões com 20 números. Em caso de Bolão com mais de uma aposta, todas elas deverão conter a mesma quantidade de números de prognósticos. Também é possível adquirir cotas de bolões organizados pelas unidades lotéricas. Neste caso, poderá ser cobrada uma tarifa de serviço adicional de até 35% do valor da cota.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Diego Guimarães deixa PP e se filia ao Cidadania
Propaganda

ECONOMIA

“O Fethab arrecadou em 2020 aproximadamente R$ 1,7 bilhão”

Publicados

em

O Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab) foi criado pela Lei 7882 de 30/12/02, com o objetivo de financiar o planejamento, execução, acompanhamento, bem como a avaliação dos serviços nos setores de transporte e habitação em todo o Estado de Mato Grosso.

O imposto é cobrado sobre o valor do óleo diesel, frete, produção agrícola e pecuária mato-grossense.

Atualmente, são destinados cerca de 30% para a construção de casas populares e 70% para obras nas rodovias estaduais. A arrecadação é administrada pela Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra) e supervisionada pelo Conselho do Fethab, que é formado por secretários de diversas pastas, além de representantes dos sindicatos e entidades da classe.

José Pedro Gonçalves Taques, então Governador do Estado de Mato Grosso, promoveu uma ampla reforma no Fundo Estadual de Transporte e Habitação (FETHAB). Criado em 2000 pela Lei 7.263, na gestão do então governador Dante Martins de Oliveira, o fundo clamava por uma atualização urgente. O que foi feito após uma intensa discussão com a sociedade civil organizada e a classe política.

A aprovação contou o apoio da maioria unânime dos deputados da Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso (AL/MT). A Reforma da Lei somente foi possível a partir de contribuições de prefeitos, produtores rurais e cidadãos que participaram de audiências públicas e debates em diversas regiões do estado.

Quanto cada município de Mato Grosso contribui para o Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab)?

Este questionamento foi feito pelo deputado estadual do Partido Verde (PV), Faissal Jorge Calil Filho durante sessão na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL/MT) e logo após enviado ao Governo do Estado pelo parlamentar estadual, através do Requerimento de Informações 498/2021.

No documento, encaminhado para a Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), o deputado questiona os valores repassados por cada um dos municípios de Mato Grosso para o Governo do Estado, através de contribuições para o fundo.

O deputado também pede, no Requerimento de Informações, que estes dados sejam inseridos no Portal da Transparência do Executivo Estadual.

O quanto o Estado encaminha para cada município, nós já sabemos. O que queremos saber agora é quanto cada um deles rende para Mato Grosso em relação ao Fethab. Solicitamos ao Governo para que nos encaminhe a arrecadação proveniente de cada município para o fundo nos anos de 2020 e 2021, sobre o gado, soja, milho, algodão e óleo diesel, assim como quanto foi enviado para cada um deles, afirmou.

Dúvidas frequentes sobre o FETHAB

Municípios recebem recursos do FETHAB RURAL?

Sim. Com a alteração da lei do Fethab, os 141 municípios do Estado recebem recursos provenientes do óleo diesel. Ou seja, conforme o Art. 15 da Lei 7.263, 50% do total é destinado às prefeituras de Mato Grosso.

Dentro deste número, no mínimo 35% do total para aplicação nas obras de construção e/ou manutenção das rodovias estaduais não pavimentadas e das rodovias municipais. E no máximo 15% do valor para aplicação em habitação, saneamento e mobilidade urbana em projetos em parceria com a Secretaria do Estado de Cidades (Secid-MT).

Qual o valor do FETHAB RURAL repassado aos municípios?

Pela primeira vez na história, no ano de 2015 o Governo de Mato Grosso repassou R$ 231.399.470,44 em recursos aos 141 municípios, que, por sua vez, contribuíram de forma eficaz para a manutenção das rodovias estaduais não pavimentadas.

A divisão ocorreu em virtude da Lei nº. 10.051/2014, que alterou o art. 15 da antiga Lei do Fethab, e foi regulamentada pelo Decreto nº. 2.416, de 02 de julho de 2014.

O Fethab foi criado pela Lei nº 7.263, de 27 de março de 2000 e passou por reformulações recentemente. Segundo dados do Instituto de Economia e Agropecuária (IMEA), o fundo arrecadou em 2020 aproximadamente R$ 1,7 bilhão.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Sebrae discute parcerias com embaixadas da China, Itália e dos Emirados Árabes
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA