ECONOMIA

Ipem fiscaliza ovos de páscoa em quatro cidades

Publicados

em

Mais de 450 produtos entre ovos de páscoa, chocolates em barra e caixas de bombons foram coletados pelo Instituto de Pesos e Medidas de Mato Grosso (Ipem-MT) para exames quantitativos ou metrológicos (verificação do peso indicado na embalagem) no laboratório de Pré Medidos, durante a Operação Páscoa. Outros produtos de grande comercialização nessa época do ano, como milho para canjica, leite de coco, leite condensado, coco ralado e canela também foram coletados. 

ovosdepascoaForam realizadas 35 perícias metrológicas nos chocolates e sete nos outros produtos. De acordo com a coordenadora de Fiscalização de Produtos do Ipem, Elaine Barros, não foram encontradas irregularidades. 

A ação foi realizada nos municípios de Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis e Cáceres, para garantir que o consumidor não seja prejudicado economicamente durante as compras de Páscoa e que os estabelecimentos estejam comercializando esses produtos de maneira adequada. 

Brinquedos/brindes 

Na operação também foram verificados os brinquedos que são oferecidos como brinde dentro dos ovos de páscoa. O setor de Avaliação da Conformidade do Ipem-MT verificou a existência do selo do Inmetro em 630 produtos, retirados dos itens coletados. Além do selo, todo ovo de páscoa que oferece o brinde deve conter na embalagem a informação “Atenção: contem brinquedo certificado no âmbito do Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade”. 

Segundo a diretora de Avaliação da Conformidade do Ipem-MT, Marli Nascimento, foram realizadas 20 ações de fiscalização, reprovando dois produtos. “A existência do selo do Inmetro garante que aquele artigo passou por vários testes em laboratório e não traz riscos à segurança e a saúde do consumidor, se utilizado de acordo com as recomendações do fabricante”, destaca. 

Todo o processo de análise dos ovos e dos brinquedos foi realizado no laboratório do Ipem-MT e acompanhado pelo representante de cada marca avaliada. 

Os brinquedos encontrados sem o selo foram apreendidos e seus distribuidores notificados. 

Dicas ao consumidor 

– Sempre observar se a indicação do peso está descrita de forma clara nas embalagens dos produtos. 

– O consumidor deve estar ciente que a numeração dos ovos de chocolate serve apenas como referência para o fabricante. Ou seja, não significa que quanto maior o número do ovo mais pesado ele é. Cada fabricante adota uma escala diferenciada de tamanho. 

– O consumidor que desconfiar ou tiver qualquer dúvida sobre o produto comercializado, pode recorrer à Ouvidoria do Ipem-MT pelos telefones (65)36248785, (65)3322 9729 ou pelo site do www.ipem.mt.gov.br 

O Ipem-MT é um órgão delegado do Inmetro e vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec-MT).

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Maggi visita sete países asiáticos em busca da ampliação de mercado

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

ECONOMIA

Petrobras anuncia novo reajuste na gasolina

Publicados

em

O aumento no preço dos combustíveis afeta diretamente quem tem o veículo como ferramenta de trabalho. Quando o bolso do consumidor é afetado com o aumento da gasolina é preciso buscar alternativas para economizar. Simples atitudes ao volante, por exemplo, e uma manutenção adequada podem contribuir para um melhor desempenho do veículo, que resulta em um menor consumo de combustível.

A Petrobras anunciou, nesta terça-feira (26), depois da disparada de 8% em 18 de janeiro que a gasolina terá novo aumento, mais um reajuste, desta vez de 5%. Com isso, o combustível acumula alta de 13,4% em 2021. O diesel também será reajustado em 4,4%. Os novos valores passam a vigorar a partir desta quarta-feira (27).

Vale ressaltar que a nova política da Petrobras, inaugurada este ano, é não revelar os percentuais de aumento, apenas os novos preços praticados nas suas refinarias. A companhia tampouco informa espontaneamente os reajustes, apenas responde quando procurada.

O preço médio de gasolina da Petrobras para as distribuidoras passa a ser de R$ 2,08 por litro, refletindo um aumento médio de R$ 0,10 por litro”.

Ao fim de 2020, o valor da gasolina era de R$ 1,83.

“O preço médio do diesel, por sua vez, passará a ser de R$ 2,12 por litro, refletindo uma aumento médio de R$ 0,09 por litro”, informou a estatal.

A empresa explicou que os preços praticados têm como referência os preços de paridade de importação e, dessa maneira, acompanham as variações do valor do produto no mercado internacional e da taxa de câmbio, para cima e para baixo”.

Importante ressaltar também que os preços da gasolina e do diesel vendidos na bomba dos postos revendedores é diferente do valor cobrado nas refinarias pela Petrobras. Até chegar ao consumidor são acrescidos tributos federais e estaduais, custos para aquisição e mistura obrigatória de biocombustíveis pelas distribuidoras, além das margens brutas das companhias distribuidoras e dos próprios postos revendedores de combustíveis”, acrescentou, como faz em todas as notas de reajuste.

Novidade

A novidade agora é que a Petrobras divulga dados do Global Petrol Prices, um site segundo o qual, em 18 de janeiro (portanto antes dos dois aumentos promovidos este ano), o preço médio ao consumidor de gasolina no Brasil era o 56º mais barato dentre 166 pesquisados, estando 17,8% abaixo da média de US$ 1,05 por litro.

Já o preço médio de diesel ao consumidor no Brasil era o 42º mais barato dentre 165 pesquisados, estando 26,7% abaixo da média de US$ 0,95 por litro”.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Quatro empresas estão na disputa para construção da ZPE
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA