AUMENTO DO COMBUSTIVÉL

Gasolina fica mais caro 6%, e diesel 5,2%

Publicados

em

A Petrobras anunciou às distribuidoras que vai aumentar a partir desta quinta-feira, 12, nas suas refinarias o preço da gasolina em 6% e do diesel (500 e S-10) em 5% . Já o diesel utilizado por navios terá alta de 5,2%, informou a estatal.

O aumento segue a valorização do preço do petróleo Brent no mercado internacional, que impulsionado por avanços nas pesquisas das vacinas contra o Covid-19 vem subindo fortemente nos últimos dias, voltando a patamar próximo de US$ 45 o barril.

De acordo com a Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom) o aumento do diesel será de R$ 0,0855 por litro e a gasolina de R$ 0,0947 por litro.

 

Veja como economizar combustível

Em primeiro lugar, não se deve encher o tanque até a boca. Quem está, após a expectativa de aumento, visitando os postos para encher o tanque até o fim está agindo de maneira errada. Isso aumenta o consumo.

Pare o abastecimento logo que a bomba desligar automaticamente. Tentar colocar mais combustível é puro desperdício, já que o excesso pode ir direto para o cânister.

Esse filtro de carvão tem a função de eliminar gases provenientes do combustível. Além de jogar dinheiro fora, a prática pode estragar o filtro.

Pneus podem ser vilões do consumo

Os pneus podem ser um dos principais vilões do alto consumo de combustível. Para que não haja excesso de atrito com o solo, é importante mantê-los sempre calibrados, o que pode ser feito a cada abastecimento, por exemplo (e preferencialmente com os pneus frios).

Se a pressão estiver mais baixa que a recomendada, a área de contato com o piso aumenta, e com isso o atrito fica mais elevado. Direção desalinhada também não é recomendável para economizar combustível, porque o motor terá de fazer mais força para movimentar o veículo.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Desemprego passa de 13,3% para 14,6% no terceiro trimestre
Propaganda

ECONOMIA

Mapa atende solicitação da Acrimat para prorrogar campanha de vacinação da aftosa

Publicados

em

O objetivo é de imunizar, em novembro, cerca de 70 milhões bovinos e bubalinos de até 2 anos de idade, conforme prevê o Calendário Nacional de Vacinação 2020 para a maioria dos Estados brasileiros.

A Divisão de Febre Aftosa da Secretaria de Defesa Agropecuária, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), ressalta que, tão importante quanto a vacinação correta, é também o preenchimento completo da declaração de vacinação e entrega online ou, quando não for possível, presencialmente nos postos designados pelo serviço veterinário estadual, dentro dos prazos estipulados.

A Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) solicitou ao superintendente do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), José de Assis Guaresqui, e ao presidente do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea/MT), Marcos Dornelas Catão a prorrogação das campanhas de vacinação contra a febre aftosa na região do Pantanal e das demais propriedades localizadas no estado de Mato Grosso.

No ofício, alegou que;

Considerando os acontecimentos em todo o estado de Mato Grosso, envolvendo os incêndios e a própria severidade do período da seca que impactou fortemente os rebanhos bovino e bubalino, e que devido as escassas chuvas que ocorreram no mês de novembro, ainda não conseguimos atingir um score corporal seguro para serem manejados, vimos a presença de Vossa Senhoria solicitar que as campanhas de vacinação do Pantanal e das demais propriedades do nosso estado sejam prorrogadas”.

Conseguinte, a Acrimat informou que a solicitação se dava, também, em necessidade de maiores operações de manejo do rebanho; baixo score corporal comprometendo a resposta imunológica, e, ainda, a situação geral do empobrecimento das pastagens e a necessidade durante o período de estiagem de se misturar as faixas etárias normalmente apartadas em função da carência hídrica na maioria dos pastos.

A solicitação para todo Estado foi atendida pelos órgãos na ultima sexta-feira (27), contudo, segundo informações do Mapa, a região do Pantanal passaria por estudos para verificar a viabilidade e necessidade da extensão da campanha na região.

Portanto, a etapa de vacinação para bovinos e bubalinos de 0 a 24 meses que se encerraria dia 30 de novembro, agora seguirá até o dia 10 de dezembro, coincidindo com o prazo máximo para comunicação da vacinação ao INDEA.

Para o Pantanal, tanto a vacinação quanto a comunicação para os bovinos e bubalinos de todas as idades, segue até o dia 15 de dezembro.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  "Natal Sem Fome": 1ª dama abre doações do 4º ano da campanha
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA