CONTA DE ENERGIA MAIS CARA

Energia fica mais cara para os mato-grossenses

Publicados

em

A conta de luz esta mais cara no Brasil inteiro. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu reativar o sistema de bandeiras tarifárias e classificou o mês de dezembro para a faixa mais elevada de valores, com a Bandeira Vermelha patamar 2.

Na prática, a cobrança extra será de R$ 6,24 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos.

O sistema de bandeiras tarifárias que faz o preço da energia elétrica flutuar conforme as condições da rede estava suspenso desde maio, por causa da Pandemia do Coronavírus. Desde lá a Bandeira Verde estava acionada, sem nenhuma adição de taxas aos consumidores. A previsão era manter essa política até o dia 31 de dezembro, mas a Aneel decidiu rever a posição em uma reunião nesta segunda (30).

Segundo a agência, o motivo do retorno das bandeiras é o crescimento do consumo de energia elétrica e a queda no nível de armazenamento nos reservatórios das hidrelétricas pelo país.

“Isto é um falta de respeito com a população, principalmente pelo momento que vivemos de pandemia, quando a grande maioria das pessoas continuam dentro de casa. Principalmente, uma energia de má qualidade como a que temos em Mato Grosso, cheia de dificuldades e de quedas. Eu, por exemplo, moro no bairro Santa Rosa, em Cuiabá, e, rotineiramente, ficamos sem luz. Pelo menos duas vezes no mês ficamos sem energia. Isto é um absurdo!”

Foi o que disse a deputada estadual do MDB, Janaína Greyce Riva usando da tribuna da Casa de Leis para mostrar sua indignação quanto a decisão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) de aprovar a retomada do sistema de bandeiras tarifárias na conta de luz a partir de hoje.

De acordo com a parlamentar estadual, o aumento nas tarifas de cobrança da energia elétrica, de R$ 6,24 a cada 100 quilowatts consumidos, é uma falta de respeito com a população brasileira sem tamanho, e estes custos mostram claro abuso da Aneel, exigindo que os agentes políticos do Estado e do País, tomem medidas contra esta elevação. Ainda lembrando que este seria, igualmente, um bom momento de todos se posicionarem contra as altas taxas nas cobranças dos impostos, como um todo.

Dicas para economizar energia

Chuveiro elétrico

– Tomar banhos mais curtos, de até cinco minutos;
– Selecionar a temperatura morna no verão;
– Verificar as potências no seu chuveiro e calcular o seu consumo.

Ar condicionado

– Não deixar portas e janelas abertas em ambientes com ar condicionado;
– Manter os filtros limpos;
– Diminuir ao máximo o tempo de utilização do aparelho de ar condicionado;
– Colocar cortinas nas janelas que recebem sol direto.

Geladeira

– Só deixar a porta da geladeira aberta o tempo que for necessário;
– Regular a temperatura interna de acordo com o manual de instruções;
– Nunca colocar alimentos quentes dentro da geladeira;
– Deixar espaço para ventilação na parte de trás da geladeira e não utilizá-la para secar panos;
– Não forrar as prateleiras;
– Descongelar a geladeira e verificar as borrachas de vedação regularmente.

Iluminação

– Utilizar iluminação natural ou lâmpadas econômicas e apagar a luz ao sair de um cômodo; pintar o ambiente com cores claras.

Ferro de passar

– Juntar roupas para passar de uma só vez;
– Separar as roupas por tipo e começar por aquelas que exigem menor temperatura;
– Nunca deixe o ferro ligado enquanto faz outra coisa.

Aparelhos em stand-by

– Retirar os aparelhos da tomada quando possível ou durante longas ausências.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  MT Saúde custa até 200% menos que outros planos
Propaganda

ECONOMIA

Petrobras anuncia novo reajuste na gasolina

Publicados

em

O aumento no preço dos combustíveis afeta diretamente quem tem o veículo como ferramenta de trabalho. Quando o bolso do consumidor é afetado com o aumento da gasolina é preciso buscar alternativas para economizar. Simples atitudes ao volante, por exemplo, e uma manutenção adequada podem contribuir para um melhor desempenho do veículo, que resulta em um menor consumo de combustível.

A Petrobras anunciou, nesta terça-feira (26), depois da disparada de 8% em 18 de janeiro que a gasolina terá novo aumento, mais um reajuste, desta vez de 5%. Com isso, o combustível acumula alta de 13,4% em 2021. O diesel também será reajustado em 4,4%. Os novos valores passam a vigorar a partir desta quarta-feira (27).

Vale ressaltar que a nova política da Petrobras, inaugurada este ano, é não revelar os percentuais de aumento, apenas os novos preços praticados nas suas refinarias. A companhia tampouco informa espontaneamente os reajustes, apenas responde quando procurada.

O preço médio de gasolina da Petrobras para as distribuidoras passa a ser de R$ 2,08 por litro, refletindo um aumento médio de R$ 0,10 por litro”.

Ao fim de 2020, o valor da gasolina era de R$ 1,83.

“O preço médio do diesel, por sua vez, passará a ser de R$ 2,12 por litro, refletindo uma aumento médio de R$ 0,09 por litro”, informou a estatal.

A empresa explicou que os preços praticados têm como referência os preços de paridade de importação e, dessa maneira, acompanham as variações do valor do produto no mercado internacional e da taxa de câmbio, para cima e para baixo”.

Importante ressaltar também que os preços da gasolina e do diesel vendidos na bomba dos postos revendedores é diferente do valor cobrado nas refinarias pela Petrobras. Até chegar ao consumidor são acrescidos tributos federais e estaduais, custos para aquisição e mistura obrigatória de biocombustíveis pelas distribuidoras, além das margens brutas das companhias distribuidoras e dos próprios postos revendedores de combustíveis”, acrescentou, como faz em todas as notas de reajuste.

Novidade

A novidade agora é que a Petrobras divulga dados do Global Petrol Prices, um site segundo o qual, em 18 de janeiro (portanto antes dos dois aumentos promovidos este ano), o preço médio ao consumidor de gasolina no Brasil era o 56º mais barato dentre 166 pesquisados, estando 17,8% abaixo da média de US$ 1,05 por litro.

Já o preço médio de diesel ao consumidor no Brasil era o 42º mais barato dentre 165 pesquisados, estando 26,7% abaixo da média de US$ 0,95 por litro”.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Mendes prorroga Decreto das medidas restritivas por tempo indeterminado
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA