CONTAS EM ABERTO

Deputado convoca Gallo para prestar contas das finanças do Estado

Publicados

em

O deputado estadual Lúdio Cabral (PT) apresentou, nesta quarta-feira (28), um requerimento para que a Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), Rogério Luiz Gallo, faça a prestação de contas das metas fiscais do 3º quadrimestre de 2020, que está atrasada há dois meses. O governo de Mato Grosso já deveria ter prestado contas até o fim de fevereiro, conforme prevê a Lei de Responsabilidade Fiscal (Lei Complementar 101/2000).

No requerimento, o parlamentar do Partido dos Trabalhadores (PT), Lúdio Frank Mendes Cabral, solicita que a Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária realize a Audiência Pública, que já foi agendada e cancelada por diversas vezes.

O Estado de Mato Grosso encerrou o ano de 2020 com mais de R$ 5 bilhões em caixa, como podemos ver no relatório de gestão fiscal. Se descontarmos as dívidas e os restos a pagar, ainda restam R$ 3,8 bilhões líquidos em caixa. Mato Grosso vivendo uma situação dramática na pandemia, com a população passando dificuldade econômica, muitas famílias passando fome, e o Estado com todo esse dinheiro em caixa?“, destacou Lúdio.

O deputado defendeu que o Governo de Mato Grosso aplique esse recurso que está disponível em programas de proteção econômica para compensar os efeitos da crise da Pandemia de Covid-19.

Lúdio voltou a cobrar também o fim do confisco dos aposentados e pensionistas, que estão sacrificados desde o ano passado com a taxação de 14%. Ele destacou a necessidade de realizar a audiência pública em breve, para debater com a Sefaz providências objetivas para trabalhar de forma eficiente e positiva os recursos que Mato Grosso tem disponíveis.

O confisco das aposentadorias e pensões coloca nos cofres do governo no máximo R$ 300 milhões por ano. Isso é menos de 10% do que o estado arrecadou a mais. São R$ 3,8 bilhões líquidos em caixa. Esse recurso é mais do que suficiente para o governo de Mato Grosso criar programas de proteção econômica à população e aos setores econômicos mais vulneráveis, com auxílios, subsídios e linhas de crédito sem juros. A população está com dificuldade de pagar a conta de luz. Por isso, estou apresentando também indicação para que o Estado pague a conta de energia elétrica das famílias mais vulneráveis por três meses, argumentou Lúdio.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  CNJ debate estratégias globais de combate à corrupção
Propaganda

ECONOMIA

Empresários da capital dizem que a falta de qualificação é a maior dificuldade na hora da contratação

Publicados

em

Visando fazer um levantamento sobre o mercado de trabalho durante a pandemia, além do fluxo de oferta e procura de mão-de-obra na capital mato-grossense, o Núcleo de Inteligência de Mercado da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL Cuiabá) realizou uma pesquisa com 150 entrevistados, sendo eles empresários do segmento do comercio varejista e de prestação de serviços de Cuiabá. Os dados foram coletados entre os dias 14 e 20 de abril de 2021.

Sobre se tem feito ou considerado a demissão de colaboradores em virtude do período de medidas restritivas, 74,7% discordaram que pensam nisso, contra 25,3%, que concordam muito. Dos que estão demitindo ou pensando em demitir a taxa média de demissão ficou em 34%.

A pesquisa demonstrou também que 69,3% dos empresários estão trabalhando com sua capacidade total de funcionários, contra 30,7% que apresenta um quadro inferior. Contudo, quando questionados se pretendem fazer novas contratações nos próximos 30 dias, 18,1% informaram que estão planejando gerar novas vagas de emprego.

Conforme os dados levantados ainda, a função que mais teve vagas abertas nos últimos 30 dias foi a administrativa/comercial com 20,6%, seguida de vendas 17,7%; Auxiliar de produção 11,8%; Área Técnica 8,8%; Entregador 8,8%; Estoque 8,8%; Pedreiro/Ajudante de pedreiro 8,8%; Caixa 5,9%; Serviços Gerais 5,9%; e por fim, açougue com 2,9%.

Nesse quesito a pesquisa perguntou sobre a satisfação em relação à mão-de-obra qualificada para a empresa. O empresário tinha que dar uma nota de 0 a 10 conforme seu nível de satisfação e infelizmente a nota média ficou em 5,3, que nos demonstra que falta qualificação nas pessoas que buscam uma oportunidade de trabalho. Essa informação gera importantes reflexões quanto à necessidade de gerar ações públicas e privadas que possam melhorar esse índice do mercado de trabalho“, disse o superintendente da CDL Cuiabá, Fábio Granja.

A falta de qualificação também foi apresentada como um dos maiores problemas ou dificuldades no preenchimento de vagas, conforme responderam os empresários entrevistados (75,5%).

Em relação aos principais meios que costumam recrutar colaboradores, 55,2% disseram que através de indicações, já 18,2% em banco de empregos, 12,5% através da internet, 5,2% por empresas de consultorias e 8,9% em outros meios.

PROJETO DESPERTAR

Diante do alto índice de desemprego e da falta de qualificação que dificulta ainda mais as chances de se encaixar em alguma vaga disponível no mercado, a CDL Cuiabá lançou o Projeto Despertar, que visa capacitar pessoas que estão em busca de uma oportunidade de trabalho.

Através deste projeto, nós iremos proporcionar conhecimento e orientação às pessoas que estão desempregadas e que buscam se encaixar em alguma vaga de trabalho. Através de uma capacitação, nós iremos prepará-lo com a ajuda de profissionais qualificados, com informações de como elaborar um bom currículo e como deve ser o comportamento em entrevistas, além disso, disponibilizaremos conteúdos on-line profissionalizantes e gratuitos, além de dicas de educação financeira e saúde, explicou Granja.

Para mais informações sobre o projeto, acesse:

correntedobemcdlcuiaba.com.br ou entre em contato pelo fone 65 3615-1599.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Sintap diz que "Novo Decreto" obriga servidores a retornarem ao trabalho sem estrutura adequada
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA