ECONOMIA

Crescimento dos impostos vai na contramão do PIB

Publicados

em

Ao contrário do que era esperado para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), de 2,53%, mas alcançando apenas 1,1% em 2019, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os impostos pagos pelos contribuintes já acumulam alta de 3,9% em 2020 sobre o ano anterior, de acordo com os dados do Impostômetro da Fecomércio-MT.

Em Mato Grosso, no período de 1º de janeiro a 06 de março deste ano, os cofres públicos arrecadaram R$ 7,3 bi, mais de R$ 249 milhões em relação a 2019.

Nacionalmente a marca do Impostômetro revela que a arrecadação do governo com taxas, impostos, contribuições e multas ultrapassou os R$ 500 bilhões nesta sexta-feira, três dias antes na comparação com 2019.

Os dados apresentados no “Impostômetro” têm como fonte a Receita Federal do Brasil, Secretaria do Tesouro Nacional, Caixa Econômica Federal, Tribunal de Contas da União, e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

As receitas dos estados e do Distrito Federal são apuradas com base nos dados do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), das Secretarias Estaduais de Fazenda, Tribunais de Contas dos Estados e Secretaria do Tesouro Nacional do Ministério da Fazenda.

As arrecadações municipais são obtidas através dos dados da Secretaria do Tesouro Nacional, dos municípios que divulgam seus números em atenção à Lei de Responsabilidade Fiscal, dos Tribunais de Contas dos Estados.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Estudantes com o FIES já podem suspender parcelas na Caixa

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

ECONOMIA

Lucimar; “Investimento no combate ao “Coronavírus” supera R$ 250 milhões em 2020″

Publicados

em

Diante deste cenário de incertezas trazidas pela “Pandemia do Coronavírus” em que a cada dia novas questões surgem, o Município de Várzea Grande não mediu esforços para investir na Saúde local, destinado recursos para diversas compras e contratações, a fim de reforçar os cuidados com essa nova doença.

É importante dizer que até o momento, o Município de Várzea Grande vai destinar mais recursos, da ordem de R$ 20 milhões, além daqueles da arrecadação própria, para o combate ao “Coronavírus“, a “COVID-19“. A informação foi repassada pela prefeita de Várzea Grande, Lucimar Sacre de Campos aos vereadores que foram debater a abertura de crédito suplementar para o recebimento de valores extra do Governo Federal que deverá ser apreciado pelo Poder Legislativo.

Para garantir cada vez mais transparência em todos os processos e decisões tomadas nas ações de enfrentamento à Covid-19, a Prefeita da Cidade Industrial, Lucimar Sacre de Campos (DEM), determinou a criação de uma Comissão mista formada por representantes da Secretaria Municipal de Saúde, Câmara de Vereadores e Conselho Municipal de Saúde, para acompanhar a aplicação de recursos no combate ao Coronavírus no município, inclusive as compras efetuadas por conta da “Pandemia”.

O orçamento da Secretaria de Saúde de Várzea Grande estava previsto para 2020 cerca de R$ 166.755 milhões e está sendo executado em 22% acima deste valor que acrescido dos novos repasses ultrapassará R$ 250 milhões.

Várzea Grande está recebendo, segundo o Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus, um montante de aproximadamente R$ 78.6 milhões dos quais R$ 4.127 já são destinados exclusivamente para a Saúde e para a Promoção Social e agora serão ampliados em mais R$ 20 milhões.

É preciso compreensão das pessoas que nem todo o valor divulgado foi repassado pelo Governo Federal. Fora isto, os recursos já vieram divididos, pela própria lei, tanto para o Estado de Mato Grosso como para os 141 municípios, no montante para ser aplicado na saúde e outro para recuperar a economia que se encontra em desaceleração, o que provocou uma queda em média de 35% na arrecadação de impostos, e, mesmo assim mantivemos 22% do total arrecadado das receitas em Saúde nos primeiros quatro meses de 2020”, disse a prefeita de Várzea Grande.

Ela ponderou ainda que se levar em consideração apenas as receitas próprias de Várzea Grande, sem contar as transferências do Governo Federal, este percentual dos quatro primeiros meses de 2020 supera os 30%, quando a legislação prevê, 15%.

Volto a frisar que os recursos da Saúde são percentuais da arrecadação e se a mesma cair a tendência é do valor a ser aplicado também cair, por isso defendemos um equilíbrio entre as medidas de restrição e de funcionamento dos setores da economia”, disse a prefeita de Várzea Grande.

O presidente da Câmara Municipal de Várzea Grande, Fábio Tardin (DEM) e o líder da prefeita, Pedro Paulo Tolares frisaram como importante que haja uma maior relação entre os Poderes e que as informações ganhem mais dinâmica para que a população seja informada neste momento de pandemia.

Somos cobrados constantemente pela população quanto aos exames de testagem, os “kits COVID“, leitos de UTI para internação e de outras medidas que precisam ser mais bem colocadas para a sociedade, disseram.

O presidente e o líder da prefeita cobraram mais planejamento por parte da Secretaria de Saúde e resultados positivos no atendimento a população, frisando que as cobranças são muitas.

Os vereadores presentes colocaram em discussão a possibilidade de implantar um Hospital de Campanha para atender a todos os pacientes que necessitarem bem como a criação de espaços de triagem para evitar que os mesmos mantenham contatos com pacientes de outras enfermidades nas UPAs IPASE e CRISTO REI e no Hospital Pronto Socorro Municipal.

O presidente da Comissão de Saúde da Câmara Municipal, vereador Miguel Angel, que é medico e estava ausente da reunião, tem defendido como membro do Comitê de Enfrentamento ao Novo Coronavírus (COVID-19) de Várzea Grande que somente com uma atuação conjunta de todos os entes federados, Estado e Municípios, mais o Governo Federal através do Ministério da Saúde que se conseguirá fazer frente a pandemia.

Nosso interesse é apenas unir esforços com o Poder Executivo na pessoa da prefeita Lucimar Sacre de Campos para atender a população neste momento de dificuldades”, disse a vereadora e 1ª secretária da Mesa Diretora, Gisa Barros.

Estiveram presentes em nome de todos os vereadores, além do presidente e do líder da prefeita e da vereadora, os parlamentares: Carlos Garcia; Rogério França (Dakar); Joaquim Antunes; Edilei Roque de Cezaro (Neni Chimarrão), Valdemir Bernardino de Souza (Nana); Ícaro Reveles; Claído Celestino Batista (Ferrinho).

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  TCE-MT promove enxugamento dos gastos
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA