Destaques

Quinta-feira, último dia para as convenções partidárias; PDT e DEM em rota de colisão

Publicados

em

Teve início nesta terça-feira (10), as convenções partidárias que irá definir os candidatos ao Senado da Republica em Mato Grosso.

O cenário de indefinições persiste na grande maioria dos pré-candidatos, que ainda negociam alianças e nenhum dos candidatos considerados competitivos, segundo as mais recentes pesquisas internas de intenção de voto, conseguiu se definir.

A análise dos políticos converge num ponto: vivemos uma eleição atípica, com um “xadrez político” bastante pulverizado, reflexo do desgaste dos principais partidos e de polarização DEMPDT.

Outros elementos apontados são a falta de poder de aglutinação das nossas lideranças e a diminuição dos recursos para a campanha com o fim do financiamento empresarial. Neste quadro, partidos e pré-candidatos tem deixado a definição das articulações para a última hora.

Momento importante do calendário eleitoral, as convenções são reuniões de filiados e delegados das siglas para a oficialização dos candidatos e alianças partidárias.

O PDT e MDB, foram as primeiras legendas grande a realizar convenção.

A maioria das legendas, entretanto, irá definir a sua participação na eleição suplementar nesta quinta-feira (12), data limite estipulada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

O DEM, nesta quarta-feira (11), no Centro Eventos do Pantanal, as 18 horas, vai oficializar o nome de Júlio José de Campos como o candidato dos Democratas na eleição de 26 de abril para a vaga de Selma Rosane Santos Arruda (Podemos).

O Pros e PSL, também irão realizar as suas convenções nesta quinta as 09 horas. O Pros irá lançar a candidatura de Gisela Simone, o PSL vai oficializar o apoio ao deputado estadual Elizeu Nascimento, que será lançado como candidato ao Senado na convenção partidária do Democrata Cristão (DC), que será realizada a partir das 19 horas no Hotel Hollidayinn, desta quinta-feira.

Às 10 horas o PSB se reuni na sede do partido para definir o seu posicionamento no pleito suplementar a ser realizado dia 26 de abril. Os socialistas chegaram cogitar uma eventual candidatura com o deputado estadual Max Joel Russi, como cabeça de chapa, mas recuaram.

O deputado federal, José Antônio Medeiros terá a sua candidatura oficializada às 19 horas no Hotel Fazenda Mato Grosso também nesta quinta-feira. No mesmo horário os tucanos também estarão se reunindo para oficializar o nome de Nilson Leitão em Sinop.

Enfim…, passado a fase de convenções, os candidatos e partidos políticos, tem que se organizar para garantir o registro de candidatura junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Como se trata de uma eleição atípica, os prazos são diferenciados, conforme o calendário eleitoral, os candidatos têm até o dia 17 para registrar suas candidaturas.

Júlio X Pivetta

Jayme Campos está no front do ex-governador Júlio Campos, na batalha eleitoral ele não tem medido esforços para defender a candidatura de seu irmão Julinho.

O cacique do Democrata (DEM), e também Senador da Republica, Jayme Campos tem deixado bem claro que será correligionário de Júlio Campos.

Júlio já está organizando sua equipe de coordenação e marketing. Tem Tudo para vencer essa eleição. Até porque vai apresentar ao eleitorado a melhor trajetória e biografia, sem desmerecer os demais candidatos“.

Na corrida pela vaga deixada por Selma Arruda do Podemos, Júlio Campos tem outros importantes aliados, como o Prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro do MDB.

Já o vice-governador Otaviano Olavo Pivetta, sempre se manteve discreto mesmo quando assumiu a cadeira do Democrata Mauro Mendes no Palácio Paiaguas, em razão de viagem ao exterior, preferindo distância da imprensa e mesmo rede social.

Porém… nos últimos meses, transcorreu umas mudanças, quando assumiu a pré-candidatura ao Senado da Republica.

Pivetta passou a ser figura constante não apenas na rede social, mas também nos corredores da Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso (AL/MT) e no interior do Estado, onde era cobrado pela população, principalmente na sua base eleitoral, Lucas do Rio Verde.

Vale ressaltar que Pivetta, tem defendido pautas que eram defendidas pela Senadora cassada do Podemos Selma Arruda, que irá apoia-lo neste pleito. Entretanto, Pivetta afirma que seu projeto no Senado não é uma continuidade do mandado de Selma, apesar de enfatizar que se sentia muito bem apresentado por ela.

Minha história mato-grossense, me oportunizou muitas participações na vida pública e também no plano privado. Trabalhei muito e conheço as dificuldades que o Governo e o Estado impõem. O Estado arrecada muito e devolve muito pouco obras para a sociedade. Baseado neste sentimento eu pretendo defender as pautas de reformas necessárias e urgentes para o país. Vou defender reforma política, tributária administrativa, fim dos privilégios e do foro privilegiado“, disse o vice-governador Otaviano Pivetta.

Nota da redação

Aliados na última disputa eleitoral, DEM e PDT, já começam a enfrentar um importante teste em relação por contas das articulações para a escolha do novo Senador.

Mas, venhamos e convenhamos…, nos últimos 18 anos, Mato Grosso mostrou que aqui não é lugar para relações duradouras entre políticos (eu disse políticos), senão vejamos: Maggi e Silval, hoje a situação é complicada, deixa pra lá e vamos de Taques e Favaro, não vamos para Emanuel e Niuan, tá bom, chegou a vez de Mendes e Pivetta. Vão durar 60 dias, será?

E para finalizar, a quem interessar possa: Em Mato Grosso por incrível que pareça, poder de transferência de voto. Bolsonaro 18%; Mauro Mendes 17%.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  PF e Receita sequestra R$ 400 mi em bens na "Operação Enterprise" contra o tráfico

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Destaques

MDB não deixa soldado ferido em campo de batalha

Publicados

em

Já vimos esse filme antes.

Um soldado se fere no campo de batalha e o comando desloca um batalhão para resgatar aquele, pois, “não se deixa soldado ferido no campo de batalha”.

Por quê?

Os comandantes precisam demonstrar que cuidam dos seus.

Imaginem um exército que simplesmente abandona seus homens. Que autoridade tem?

Respondo: NENHUMA !

Qual a chance de fazer um Recrutamento e Seleção com sucesso? Quem vai querer ser treinado?

Respondo: NINGUÉM !

Que moral (Esprit de corps) terão os soldados sabedores que ficarão abandonados à própria sorte, num eventual infortúnio?

A batalha está perdida sem mesmo ter começado!

Esse gesto é muito inteligente pois o soldado, sabendo que será cuidado, se precisar, doa-se totalmente, engaja-se integralmente.

Quando o soldado sabe que “não se deixa soldado ferido no campo de batalha”, entrega-se e é o maior e melhor Relações Públicas.

Vamos para as empresas e nas festas de fim de ano, ao ouvir os dirigentes das organizações dizerem: meu mais importante recurso são vocês, são as pessoas, dá vontade de, em algumas delas, colocar uma vírgula e acrescentar: desde que estejam hígidos e trabalhando.

As pessoas entendem claramente e querem a expressão: “não se deixa soldado ferido no campo de batalha”.

A frase A política é como nuvem: você olha e ela está de um jeito; olha de novo e ela já mudou, atribuída ao “coronel” da política mineira Magalhães Pinto, ilustra bem o atual contexto político Estadual e até Nacional. Há dois meses, antes da Pandemia da Covid-19, desenhava-se que o “Tsunami” da dita Nova Política da eleição passada continuaria fazendo estragos políticos, agora na eleição municipal. Talvez não com a mesma intensidade, mas ainda com certa força.

Em política tudo é dinâmico e em eleição não há previsibilidade exata, mas, seguindo essa lógica da busca por candidatos mais experimentados na administração pública, alguns nomes largam com certa vantagem.

MDB na busca de um soldado ferido

Nesta semana, o “comandante” do MDB em Mato Grosso, o “cacique”, ou melhor, o “general”, Carlos Gomes Bezerra, afirmou que o Prefeito de Cuiabá, o soldado do partido Emanuel Pinheiro da Coligação “A Mudança Merece Continuar é a única aposta da sigla, mesmo com todas as situações em que estão envolvidos o nome de Pinheiro.

E em conversa com jornalistas, o “comandante” afirmou que o segundo turno da eleição em Cuiabá, entre o candidato à reeleição, o soldado do partido, o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), o vereador e candidato Abílio Jacques Brunini Moumer, o Abílio Júnior, da Coligação “Cuiabá para Pessoas do Podemos, era imprevisível.

Para o “cacique” ou melhor, o “comandante” do partido em Mato Grosso, um dos erros de Emanuel Pinheiro foi ter lançado o filho, o deputado federal Emanuel Pinheiro Neto (PTB), o Emanuelzinho, candidato a Prefeito de Várzea Grande, outro erro segundo o “comandante”, foi o “paletó”.

Na mira

Como de costume e bom de mira, o “comandante” Carlos Bezerra virou sua metralhadora giratória e atirou contra o candidato do Podemos, Abilio Junior, postulante ao cargo de chefe do Executivo Municipal dizendo que é uma candidatura consideradas “populistas”, e que esse tipo de política vem perdendo força no país.

Bezerra diz que Abílio, ao se afirmar como oposição ao prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), passou a incomodar os vereadores da base do chefe do Executivo Municipal e fez com que ele se tornasse alvo de ataques e até de uma tentativa de cassação de seu mandato como vereador. Isso, segundo ele, fez com que o candidato do Podemos se tornasse uma espécie de “herói”.

Esse é o tipo de política que ninguém conhece, ninguém sabe e, de repente, aparece aí, se elege. É um populismo que vem acontecendo no Brasil todo. Felizmente, nestas eleições acabou um pouco esse populismo e a verdadeira política voltou a funcionar. A exemplo de todo esse populismo foi Selma Arruda que se elegeu e deu no que deu, foi uma falácia, um fracasso que deu só prejuízo para Mato Grosso, já que ficamos sem Senador e Selma sem mandato, desmoralizada. É o mesmo que esta acontecendo com esse vereador da oposição que quer ser Prefeito de Cuiabá, ele fez oposição desde o início, erraram com relação a ele, fizeram ele de vítima, tentaram cassá-lo e não conseguiram. Foi uma estratégia totalmente errada, porque ele virou herói, ele cresceu assim e agora está suscetível a ganhar a eleição e ser prefeito de Cuiabá”.

Nesta terça-feira, o governador Mauro Mendes Ferreira (DEM) recebeu a visita de cortesia do “cacique” do MDB em Mato Grosso, ou melhor, do “comandante” Carlos Gomes Bezerra. Vista de cortesia?…, Será… Deixa pra lá.

E ainda conversando com a imprensa, o “comandante” do Diretório Regional do MDB, confirmou que o “paletó” foi a causa de “desespero” que tomou conta dos aliados. Questionado se já pode encomendar o terno para posse dia 1° de janeiro 2021, disse:

Vamos ver… Não é fácil“.

Resgate do soldado

E aconteceu uma reunião de emergência entre o presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso (AL/MT), José Eduardo Botelho (DEM), a deputada do MDB, Janaína Greyce Riva e o Senador eleito por Mato grosso, Carlos Henrique Baqueta Favaro do PSD. Reunião de emergência?… Bom… Deixa pra lá.

Vamos direto ao assunto

O Blog do Valdemir diz que estão tentando uma fórmula mágica para conter o crescimento do candidato Abílio Júnior do Podemos, e salvar o soldado ferido Emanuel Pinheiro do MDB no pleito eleitoral que acontece neste domingo 29 de novembro.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Paletó não consegue derrubar Pinheiro; vem ai "ninguém consegue me derrubar", roteirista Carlos Rayel
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA