TEREMOS PAZ E AMOR NO 2º TURNO?

No horário político as estratégias de Abílio e Emanuel decidirá o Prefeito de Cuiabá 2021/2024

Publicados

em

A Propaganda Eleitoral Gratuita em Rádio e Televisão volta hoje dia 20, e vai até o dia 27 de novembro. Percebe-se que por conta da Pandemia, o intervalo entre os dois turnos, geralmente varia entre três e quatro semanas, mas neste ano a disputa ocorre já no dia 29.

A propaganda eleitoral será exibida de segunda a sábado, em dois blocos diários, cada candidato a Prefeito de Cuiabá terá um tempo de cinco minutos. No Rádio o horário de propaganda terá início as 07 horas e as 12 horas; na Televisão, o primeiro bloco do horário eleitoral começa as 12 horas e o segundo às 19:30 horas.

Em minuta aprovada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ficou decidido que a veiculação da propaganda será iniciada pela candidatura que obteve maior votação no primeiro turno, neste caso, o candidato Abílio Junior da Coligação Cuiabá para Pessoas do Podemos. Logos após, Emanuel Pinheiro (MDB) com a chapa A Mudança Merece Continuar. A ordem da apresentação dos candidatos será alternada diariamente.

Qual estratégia dará o xeque mate?

Neste segundo turno o candidato do Podemos, Abílio Júnior disse que irá realizar uma campanha mais propositiva nesta nova fase.

A gente não pretende em nenhum momento fazer ataque ao candidato, mesmo que ele use o tempo dele para nos atacar, a gente quer usar apresentando propostas. Isso que a população precisa ouvir“, disse Abílio Junior, após passar 42 meses, criticando Emanuel Pinheiro e, por isso que ganhou espaço com o público e levou ao segundo turno.

Se assim for feito o candidato do Podemos, Abílio Junior encampara uma ousada estratégia eleitoral no momento mais delicado da campanha.

O candidato precisa analisar que a partir de agora, no segundo turno, sua tarefa será complexa: contra a enorme onda que cresce para Emanuel Pinheiro.

Neste segundo turno o candidato que quer ser eleito precisa explorar a rejeição de seu adversário, além de lançar um apelo para a formação de uma frente democrática para, como diz, barrar o crescimento, bem sucedida até o momento, apesar de uma estagnação dos votos na fase final do primeiro turno de ambos.

As críticas que vinham até então é questionada por muitos. Emanuel e Abílio terão que lidar com um novo problema, o derretimento dos votos dos aliados.

Os prefeitáveis precisam ser eles mesmos, deixando a imagem do Lulinha Paz e Amor que os “pensadores” da campanha estão tentando querer passar para o eleitorado.

A decisão de poupar o adversário pode até fazer algum sentido, como cálculo “vantagens” para alguém quer ver o seu líder derrotado, assim estarão ajudando a chocar o ovo da serpente.

PS: fala sério 42 meses e agora, que acordaram e diz “propostas o povo quer ouvir”. Aqui é Cuiabá. Vocês não são cuiabanos, senhores prefeitáveis? Querendo tirar nós?

Prestem atenção: para muitos Emanuel Pinheiro era o adversário dos sonhos num segundo. Mas a alta adesão de políticos e partidos do centro, além de empresários, e candidatura de Pinheiro mostra que a tarefa de Abílio e Wellaton não será fácil.

Governador e os próximos que chegarão: terão que repensar estratégias

O resultado das urnas do pleito de 2020, revela que convém fazer reflexões, uma delas diz respeito a eleição em Cuiabá.

Todos os candidatos que disputaram com apoio do governador diretamente, indiretamente, por fax, por telegrama, perderam as eleições.

O ponto de vista estratégico dos governadores nos últimos três pleitos é sinal que precisa olhar mais para trás do que para frente para os próximos ciclos eleitorais na Capital.

O atual e os próximos precisam repensar as táticas majoritárias, as narrativas e reposicionar os discursos para ser competitiva na disputa a Prefeitura de Cuiabá.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  CNJ debate estratégias globais de combate à corrupção
Propaganda

Destaques

Deputados e Senador fazem reunião de emergência para tentar conter crescimento de Abílio e “salvar” Emanuel

Publicados

em

O candidato do MDB, da Coligação “A Mudança Merece Continuar”, Emanuel Pinheiro após ficar vários meses de 2020 liderando as pesquisas de intenção de voto, e que apresentou no primeiro turno das eleições municipais somente 30,64% dos votos válidos.

E segundo o atual alcaide cuiabano, isso se deve por causa de alguns políticos se uniram e bombardearam com todos os tipos de armas a sua pessoa, assim como sua administração frente a Prefeitura de Cuiabá. Mas, lembramos a todos, que não podemos esquecer que esse jogo político faz parte do processo democrático eleitoral.

Também não podemos deixar de registrar que, nas primeiras pesquisas divulgadas, o emedebista Emanuel Pinheiro, no qual, sempre esteve em primeiro lugar, em nenhum momento se queixou da larga vantagem sobre o segundo colocado, que na época ficava entre o candidato do Patriota, o ex-prefeito de Cuiabá, Roberto França Auad da Coligação “Todos por Cuiabá, da advogada Gisela Simona Viana da Coligação “Mãos limpas e unidas por Cuiabá do PROS, e o candidato Abílio Jacques Brunini Moumer da Coligação “Cuiabá para Pessoas do Podemos. Na época já afirmava que o atual vereador era o “famoso populismo”.

Mas também não podemos deixar de relembrar, a ascensão de Emanuel Pinheiro, especialistas diziam que isso era passageiro e que, quando o Horário Eleitoral começasse, era natural sua queda. E pelo jeito ficaram cientes dessa queda praticamente cinco dias antes da votação. Mais abaixo explicaremos para “ficaram cientes”.

O Blog do Valdemir concorda em parte.

Em parte foi o apoio e a “união” dos políticos que “derrubou” o candidato da Coligação “A Mudança Merece Continuar, Emanuel Pinheiro. Mas a culpa não são deles, e sim do próprio prefeito cuiabano.

Emanuel entrou muito bem assessorado nessas eleições. Sabia das polêmicas que envolvia seu passado como deputado estadual. Mas parece que Emanuel pensava que 50% mais um dos eleitores sofriam de “amnésia”, ou estava subestimando a inteligência do povo cuiabano e, foi assim que Emanuel “perdeu a linha” algumas (muitas) vezes durante debate e entrevistas. Eis que surge o bordão “paletó”.

Assim a população descobriu um Emanuel bipolar. Simpático quando lhe convém, e um tanto quando arrogante quando indagado sobre essas e outras polêmicas.

O Blog do Valdemir poderia enumerar aqui quantas vezes o candidato do MDB da Coligação “A Mudança Merece Continuar, usou de seu bordão para desviar o assunto. Mas vamos ficar a mais importante que começou nesta terça-feira (24).

Uma espécie de “salada ideológica” se repete nesta reta final das eleições municipais de 2020 com partidos de diferentes tendências, e até adversários ferrenhos no plano federal ou estadual, se unindo para ajudar o emedebista Emanuel Pinheiro a continuar ocupando a cadeira número 1 do Palácio Alencastro.

Todos como sempre vão dizer que estavam discutindo emendas para o Estado de Mato Grosso, emendas para os Municípios. Mas saibam que nesta terça-feira, o governador Mauro Mendes Ferreira (DEM) recebeu a visita de cortesia do cacique do MDB em Mato Grosso, Carlos Gomes Bezerra.

O presidente do Diretório Regional do MDB, conversando com a imprensa, confirmou que o “paletó” foi a causa de “desespero” que tomou conta dos aliados. Questionado se já pode encomendar o terno para posse dia 1° de janeiro 2021, disse:

Vamos ver. Não é fácil“.

E aí? Se o presidente do MDB, com vários mandados políticos disse, quem sou eu tentar interpretar.

Também estivemos acompanhando uma reunião de emergência entre o presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso (AL/MT), José Eduardo Botelho, a deputada do MDB, Janaína Greyce Riva e o Senador eleito por Mato grosso, Carlos Henrique Baqueta Favaro do PSD.

Vamos direto. Estão tentando uma fórmula mágica para conter o crescimento do candidato Abílio Júnior do Podemos, e salvar Emanuel Pinheiro no pleito eleitoral que acontece neste domingo 29 de novembro.

Nota da redação

Em 29 de novembro os resultados das urnas vão surpreender muita gente. Está é uma eleição atípica, disputada por líderes que tem sofrido ataques sistemáticos há pelo menos três anos, destacadamente 27 de agosto 2017.

O desejo dos adversários, expresso por declarações de suas lideranças é liquidar com o Emanuel Pinheiro nas eleições municipais de 2020. Não conseguiram fazer isso nas eleições do primeiro turno e, tudo indica…

Mas, podemos afirmar que, na batalha travada nos próximos cinco dias que restam para Emanuel Pinheiro nas eleições municipais e, tenha certeza novos fatores estarão no centro do embate eleitoral. Entre eles estão: as contaminações e mortes decorrentes da Pandemia, CPIs, Madrasta e Paletó.

A bomba, bem…, a bomba deixa com Rayel ou com Antero. Mais vai explodir, tenham certeza disso.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  PF e Receita sequestra R$ 400 mi em bens na "Operação Enterprise" contra o tráfico
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA