Destaques

“Mato Grosso treme”: Polícia Federal e Civil esta fechando o cerco para novas “Operações”

Publicados

em

Toda semana aparecem fatos novos, mostrando os indícios de corrupção envolvendo políticos, empresários, servidores e pasmem os senhores internautas: jogaram farofa no ventilador do Ministério Público Estadual (MPE).

A verdade é que alguns envolvidos, já ameaçam a falar o que sabe e, disse que se um dos parentes for preso e condenado, vai abrir outras celas, um para ele, outro para…outras pessoas…

Porém, alguns se colocam acima da Lei e vai recusar a depor.

Enquanto isso… a Polícia Federal e Polícia Civil, apuram os fatos. O cerco está se fechando, com as delações de José Geraldo Riva, Silval da Cunha Barbosa e do ex-superintendente do Bic Banco, Luis Carlos Cuzziol, envolvido em esquemas financeiros na gestão de Silval Barbosa.

Nos bastidores, a equipe do Blog do Valdemir percebe que, alguns políticos já estão se distanciando e pensando em sua própria salvação. E neste ínterim as delações estão levando centenas de pessoas a sofrerem de insônia.

Mas, enquanto nos preocupamos com a conta de luz, água, telefone, aluguel da casa atrasado…, vamos aguardar mais algumas semanas para ver o que vai acontecer…, não é verdade!

Enquanto esperamos, vamos nos distrair e relembrar com as notícias que foram e serão manchetes na imprensa de Mato Grosso.

Silval joga farofa no ventilador

Nesta segunda-feira (2), o ex-governador Silval Barbosa, em depoimento a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara de Cuiabá, que investiga denúncia de suposto recebimento de propina por parte do Prefeito cuiabano, Emanuel Pinheiro (MDB), disse:

Ouvi pela imprensa que o ex-deputado Riva firmou um termo de colaboração que, certamente, como eu sempre disse para as autoridades, participei de praticamente todos os acordos e os acordos eram cumpridos quando eu ainda era deputado, tinha todos os detalhes, mas quem tinha os detalhes maiores era Riva. Então ele poderá dar uma contribuição a esse parlamento“, sugeriu assim o depoente Silval Barbosa, para que a CPI, convoque o ex-deputado José Riva ele esclareça alguns fatos.

Já em relação ao procurador Paulo Prado, ex-chefe do Ministério Público Estadual (MPE), Silval disse que ele (Paulo) sabia da “extorsão” que ele vinha sofrendo, mas que ignorou.

Na Comissão parlamentar de Inquérito, Silval Barbosa jogou “M” no ventilador dizendo:

Não estou vinculando nada (Prado e Pinheiro). Tive uma reunião com o doutor Paulo Prado e falei com ele o que estava acontecendo. Expliquei que não era só Assembleia Legislativa que estava (com extorsão por propina) eram outras que também estavam como o Tribunal de Contas de Mato Grosso. Dai ficou de eles estudarem e acabou ficando por isso mesmo”.

O que Silval argumenta é que devido a suposta inércia do Ministério Público, ao pedido de “socorro”, o ex-governador teve que ceder as chantagens e pagar propinas para as Obras da Copa do Mundo em Cuiabá.

E para que os deputados estaduais não atrapalhassem o andamento das obras da Copa do Mundo e do Programa MT Integrado. Ele teria pagado até R$ 15 milhões ao ano em propinas recebidas mensalmente pelos políticos, o chamando “mensalinho”.

Quando começou a sair recurso foi um inferno na administração. Começou extorsão de todo lado, da Assembleia Legislativa, do Tribunal de Contas do Estado… Depois de várias reuniões, cada deputado pediu R$ 1 milhão. Fechamos em R$ 600 mil, em 12 vezes de R$ 50 mil ao mês”.

O que aconteceu?

A delação do ex-governador Silval Barbosa, gerou mais de 2.500 páginas divididas em 10 volumes de investigação. Com isso novos fatos foram descobertos e, vale ressaltar que o primeiro ato da Justiça, após a delação de Silval, foi a deflagração da Operação Malebolge, pela Polícia Federal, que resultou no afastamento de cinco Conselheiros do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE/MT). O processo segue em análise no Supremo Tribunal de Justiça (STJ).

A Operação Malebolge é uma sequência da Operação Ararath, que investiga desvio de dinheiro público e lavagem de dinheiro por meio de factorings clandestinas.

Operação Malebolge

Em 14 de setembro 2017, a Polícia Federal cumpriu 65 mandados de busca e apreensão em Mato Grosso. O material apreendido engordou as informações da investigação.

Investiga o que?

O inquérito judicial investiga prática de crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, organização criminosa, gestão fraudulenta de instituições financeiras, crimes contra a ordem tributária e obstrução de investigação criminal (pagar colaborador para mudar versão de depoimentos e pagar investigado para não celebrar acordo de colaboração).

Nota da redação

O Ministério Público terá muito trabalho e as Varas Criminais ficarão lotados de mandados de prisão e busca e apreensão.

Alguns escritórios de agiotagem, disfarçados de empresas serão alvo do trabalho em conjunto da Polícia Federal e Civil.

Noites de insônia?

Seus problemas estão acabando. A Federal e Civil estão próximos a seu escritório ou na sua residência.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Lideranças políticas em que você deve ficar de olho

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Destaques

Deputados e Senador fazem reunião de emergência para tentar conter crescimento de Abílio e “salvar” Emanuel

Publicados

em

O candidato do MDB, da Coligação “A Mudança Merece Continuar”, Emanuel Pinheiro após ficar vários meses de 2020 liderando as pesquisas de intenção de voto, e que apresentou no primeiro turno das eleições municipais somente 30,64% dos votos válidos.

E segundo o atual alcaide cuiabano, isso se deve por causa de alguns políticos se uniram e bombardearam com todos os tipos de armas a sua pessoa, assim como sua administração frente a Prefeitura de Cuiabá. Mas, lembramos a todos, que não podemos esquecer que esse jogo político faz parte do processo democrático eleitoral.

Também não podemos deixar de registrar que, nas primeiras pesquisas divulgadas, o emedebista Emanuel Pinheiro, no qual, sempre esteve em primeiro lugar, em nenhum momento se queixou da larga vantagem sobre o segundo colocado, que na época ficava entre o candidato do Patriota, o ex-prefeito de Cuiabá, Roberto França Auad da Coligação “Todos por Cuiabá, da advogada Gisela Simona Viana da Coligação “Mãos limpas e unidas por Cuiabá do PROS, e o candidato Abílio Jacques Brunini Moumer da Coligação “Cuiabá para Pessoas do Podemos. Na época já afirmava que o atual vereador era o “famoso populismo”.

Mas também não podemos deixar de relembrar, a ascensão de Emanuel Pinheiro, especialistas diziam que isso era passageiro e que, quando o Horário Eleitoral começasse, era natural sua queda. E pelo jeito ficaram cientes dessa queda praticamente cinco dias antes da votação. Mais abaixo explicaremos para “ficaram cientes”.

O Blog do Valdemir concorda em parte.

Em parte foi o apoio e a “união” dos políticos que “derrubou” o candidato da Coligação “A Mudança Merece Continuar, Emanuel Pinheiro. Mas a culpa não são deles, e sim do próprio prefeito cuiabano.

Emanuel entrou muito bem assessorado nessas eleições. Sabia das polêmicas que envolvia seu passado como deputado estadual. Mas parece que Emanuel pensava que 50% mais um dos eleitores sofriam de “amnésia”, ou estava subestimando a inteligência do povo cuiabano e, foi assim que Emanuel “perdeu a linha” algumas (muitas) vezes durante debate e entrevistas. Eis que surge o bordão “paletó”.

Assim a população descobriu um Emanuel bipolar. Simpático quando lhe convém, e um tanto quando arrogante quando indagado sobre essas e outras polêmicas.

O Blog do Valdemir poderia enumerar aqui quantas vezes o candidato do MDB da Coligação “A Mudança Merece Continuar, usou de seu bordão para desviar o assunto. Mas vamos ficar a mais importante que começou nesta terça-feira (24).

Uma espécie de “salada ideológica” se repete nesta reta final das eleições municipais de 2020 com partidos de diferentes tendências, e até adversários ferrenhos no plano federal ou estadual, se unindo para ajudar o emedebista Emanuel Pinheiro a continuar ocupando a cadeira número 1 do Palácio Alencastro.

Todos como sempre vão dizer que estavam discutindo emendas para o Estado de Mato Grosso, emendas para os Municípios. Mas saibam que nesta terça-feira, o governador Mauro Mendes Ferreira (DEM) recebeu a visita de cortesia do cacique do MDB em Mato Grosso, Carlos Gomes Bezerra.

O presidente do Diretório Regional do MDB, conversando com a imprensa, confirmou que o “paletó” foi a causa de “desespero” que tomou conta dos aliados. Questionado se já pode encomendar o terno para posse dia 1° de janeiro 2021, disse:

Vamos ver. Não é fácil“.

E aí? Se o presidente do MDB, com vários mandados políticos disse, quem sou eu tentar interpretar.

Também estivemos acompanhando uma reunião de emergência entre o presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso (AL/MT), José Eduardo Botelho, a deputada do MDB, Janaína Greyce Riva e o Senador eleito por Mato grosso, Carlos Henrique Baqueta Favaro do PSD.

Vamos direto. Estão tentando uma fórmula mágica para conter o crescimento do candidato Abílio Júnior do Podemos, e salvar Emanuel Pinheiro no pleito eleitoral que acontece neste domingo 29 de novembro.

Nota da redação

Em 29 de novembro os resultados das urnas vão surpreender muita gente. Está é uma eleição atípica, disputada por líderes que tem sofrido ataques sistemáticos há pelo menos três anos, destacadamente 27 de agosto 2017.

O desejo dos adversários, expresso por declarações de suas lideranças é liquidar com o Emanuel Pinheiro nas eleições municipais de 2020. Não conseguiram fazer isso nas eleições do primeiro turno e, tudo indica…

Mas, podemos afirmar que, na batalha travada nos próximos cinco dias que restam para Emanuel Pinheiro nas eleições municipais e, tenha certeza novos fatores estarão no centro do embate eleitoral. Entre eles estão: as contaminações e mortes decorrentes da Pandemia, CPIs, Madrasta e Paletó.

A bomba, bem…, a bomba deixa com Rayel ou com Antero. Mais vai explodir, tenham certeza disso.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Ministério Público alerta TCE sobre possíveis ingerências de auditores substitutos
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA