Destaques

Jayme desmente boato e diz que Lucimar é candidata natural do partido

Publicados

em

Logo após as denuncias veiculadas sobre a possível saída da prefeita de Várzea Grande Lucimar Campos (DEM) que estaria renunciando o seu mandato que ainda tem pela frente, o ex-senador Jayme Campos (DEM) disparou contra as pessoas que segundo ele, estão fazendo plantações como um verdadeiro agricultor no município.

?????????????????????????????????????????????????????????E segundo informações, o pivô de todos os acontecimento teria sido motivado pelo vereador Várzea-grandense Fábio Saad (PTC), que teria entregado ao Ministério Público alguns documentos  falsificados para fraudar dispensa de licitação e que estaria sendo superfaturado a compra desses medicamentos no contrato 099/2015 da empresa Dental Centro Oeste Ltda no valor de R$ 2.153.461,38 milhões.

Nos tivemos em Várzea Grande três gestores que foram um verdadeiro fracasso no município, e agora estão tentando desqualificar o trabalho de Lucimar, eles vieram e não tiveram compromisso com a cidade e muito menos com a população que ficou abandonada”, disparou Jayme.

Eu sou nascido e criado em Várzea Grande, todos da minha família mora em Várzea Grande, e quero morrer e ser enterrado em Várzea Grande, e eu fico envergonhado com tudo isso que esta acontecendo”. 

Segundo o ex-senador, não existe nenhuma possibilidade de Lucimar deixar a Prefeitura de Várzea Grande, “O que eu estou vendo são pessoas corruptas fazendo plantação, despeitadas, eles estão com inveja do trabalho que Lucimar vem fazendo na cidade, e o que ela já fez em pouco tempo a frente da Prefeitura, não tem o que fazer e ficam espalhando boatos pela cidade”.

O cacique Democrata afirmou ainda que Lucimar será a candidata natural do partido nas eleições deste ano em Várzea Grande, e ela vai estar trabalhando para ser o nome dos Democratas para concorrer as eleições.

O Democrata ainda afirmou que sua esposa hoje com a aprovação da população vence qualquer um candidato que for colocado na disputa.

Caso ela não queira, eu me coloco a disposição do meu partido, e estarei apresentando meu nome como candidato a prefeito de minha cidade, e não vamos deixar esses políticos maldosos vir acabar com a minha cidade, sei que isto não depende apenas de mim, mas principalmente da população, mas vou lutar para fazer o nosso papel e demonstrar que é possível governar para a maioria quando se quer”. Disse o ex-senador bastante animado.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Projeto Cuiabá Mais 300 é assinado no Centro Sebrae de Sustentabilidade

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Destaques

Sefaz notifica 130 contribuintes do setor de combustíveis por irregularidades fiscais

Publicados

em

A Secretaria de Fazenda (Sefaz), visando promover a regularidade dos contribuintes do setor de combustíveis, notificou 130 contribuintes por irregularidades fiscais. A notificação é feita com o objetivo de informar às empresas sobre as inconsistências detectadas, para que elas possam regularizar espontaneamente suas obrigações tributárias antes de qualquer ação fiscal.

Essa medida já proporcionou a recuperação de R$ 18,5 milhões em Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) devido ao Estado de Mato Grosso.

As irregularidades foram constatadas a partir da análise das informações prestadas no Sistema de Captação e Auditoria dos Anexos de Combustíveis (Scanc). Dentre elas está o não pagamento do ICMS e, também, o não cumprimento de obrigações acessórias como, por exemplo, erro na Escrituração Fiscal Digital (EFD).

Dos contribuintes notificados, 65 estavam irregulares devido ao não pagamento do ICMS de suas operações. De acordo com a Superintendência de Controle e Monitoramento (Sucom), 75% dessas empresas já promoveram a auto regularização, retificando as informações em suas Escriturações Fiscais Digitais e Anexos do Scanc, e efetuando o pagamento do ICMS das operações.

Parte desses contribuintes que estavam irregulares já promoveram a auto regularização. Com isso, R$ 18,5 milhões já foram recuperados aos cofres estaduais”, aponta relatório elaborado pela Coordenadoria de Controle de Declarações e Cobrança, da Sucom.

O documento traz, ainda, a informação de que 26 contribuintes apresentaram algum tipo de erro formal no cumprimento de suas obrigações acessórias. Dentre esses erros está o uso de código diverso do devido na operacionalização do pagamento do tributo e/ou erro na Escrituração Fiscal Digital (EFD).

As demais 39 empresas tiveram suas justificativas aceitas pelo Fisco, comprovando, assim, a regularidade de suas operações. A comprovação foi realizada após o envio das notificações, disponibilizadas no acesso restrito do Domicílio Tributário Eletrônico (DTE) dos contribuintes.

O uso do Scanc pelos fiscos estaduais tem previsão no Convênio 110/07 e Ato Cotepe 47/03. Com exceção dos postos revendedores varejistas, esse sistema deve ser utilizado pelos demais contribuintes que comercializam combustíveis como: refinarias de petróleo; centrais petroquímicas; formuladores; importadores; distribuidores de combustíveis; e transportadores revendedores retalhistas.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Pleito eleitoral em Mato Grosso, muita água ainda vai correr no Rio Cuiabá
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA